Notícia › Concursos
  • indique
  • imprimir
    Técnico bancário

    Caixa: dicas específicas por matéria – Parte II

    Sexta-feira, 16 de abril de 2010

    imagem

      Dando continuidade à série de dicas específicas por matéria, trazemos as orientações de vários especialistas de cursos preparatórios sobre ética, português, matemática e legislação específica. As orientações são baseadas estritamente no conteúdo programático oficial para o cargo de técnico bancário da Caixa.

       

      Se é a primeira vez que você vai prestar um concurso do órgão, o professor Ricardo Oliveira, Rede de Ensino LFG, dá uma boa notícia. “O edital inovou ao solicitar itens incomuns como a história, o estatuto e a legislação específica para a prova da Caixa. Este fato será um benefício para os novos concursandos, pois os que já estavam estudando há mais tempo não tinham se dedicado a esses tópicos”.

       

      Portanto, mãos à obra e bom estudo!

       

      Matemática - Benjamin César, da Academia do Concurso, afirma que programa de matemática consta, em verdade, de três partes:

       

      Funções exponenciais e logarítmicas – “Podem ser cobradas na resolução de equações, na interpretação de gráficos, ou, no caso dos logaritmos, na resolução de questões envolvendo tópicos de matemática financeira”;

       

      Estatística - Noções de probabilidades – “Na estatística, haverá questões envolvendo médias ou mediana. No cálculo de probabilidades, problemas simples utilizando a definição de probabilidade não podem ser descartados”;

       

      Matemática Financeira – “O programa do concurso exige todos os conhecimentos, desde o cálculo de juros simples até os sistemas de amortizações de empréstimos”.

       

      Ética - Cyonil Borges, da Rede de Ensino LFG, orienta os estudos baseando-se no estilo da organizadora. “Os concursos promovidos pelo Cespe são costumeiramente perfeitos. A “decoreba” não é o ponto mágico da prova, pois os candidatos são avaliados pelo conhecimento. Para a disciplina de ética, recomendo, tão-somente, a literalidade do Código de Conduta da Alta Administração e do Código da CEF, afinal, as questões de ética costumam ser a “letra da lei”. E, como os Códigos são autoexplicativos, não teremos dificuldade em “matar” um ou mais itens sobre o assunto".

       

      Julian Barros (Academia do Concurso) acrescenta que o candidato deve fazer um estudo básico sobre os conceitos de ética e moral. “Acho interessante a leitura de alguma bibliografia resumida sobre ética aplicada e atividade de gestão. É importante o candidato ter conhecimento sobre os princípios da moralidade, eficiência e dignidade, fundamentados no Código de Ética da Caixa. Por último, deve fazer um estudo seco (literalidade das normas) das disposições do Código de Conduta da Alta Administração Pública.”

       

      Legislação Específica - Carlos Arthur Newlands Jr, da Academia do Concurso, conta que essa disciplina está sendo pedida pela primeira vez no concurso da Caixa e revela quais itens devem ser priorizados. “Os princípios constitucionais da administração pública estão contidos no Estatuto da Caixa; o candidato deve procurar relacionar o conceito jurídico de cada um destes princípios com as atividades do órgão como instituição financeira e como empresa pública. Quanto à legislação dos programas sociais administrados pela Caixa (PIS, FGTS e seguro-desemprego), o candidato deve focar seu estudo no histórico dos programas (como foram criados, como a Caixa assumiu a sua operação) e quais as situações em que o trabalhador tem direito ao benefício. Especificamente em relação ao PIS, alerto para as mudanças ocorridas na Lei Complementar 7/70 com a edição da Constituição de 1988 (por exemplo, o fim da opção de saque do PIS/PASEP por casamento).”

       

      Ricardo Oliveira, da Rede LFG, traz uma boa dica para os candidatos: todos os itens pedidos no conteúdo estão atualizados e disponíveis na internet. Ainda segundo ele, “vale a pena dedicar especial atenção para o FGTS: o que é, pra que serve, quais as possibilidades e condições de utilização ou saque; o que é o Certificado de Regularidade do FGTS; e qual a importância da Guia de Recolhimento – GFIP. Já sobre os Princípios Constitucionais da Administração Pública, vale destacar que não se trata de detalhar o estudo como se fosse direito administrativo de nível superior”.

       

      Língua portuguesa – Confira as dicas de Marcondes Júnior, da Rede LFG: "Tendo em vista as últimas provas, o candidato deve esperar uma prova com ideias bem articuladas, relações de causa e consequencia e extração de ideia central e periférica. Além das questões textuais, o candidato deve identificar na prova questões de transposição de vozes verbais, análise da partícula “se” e do “que”. Lembre-se de que quando pudermos trocar o “que” por “o qual(s) e a qual(s)”, trata-se de pronome relativo; já quando for possível a troca pela expressão “isso”, é uma conjunção integrante."

       

      Clarissa Janini

       

       

      Veja também:

       

      Técnico bancário - Caixa: dicas específicas por matéria – Parte I

      • Concursos de Nível
      • Concursos da Área
      • Concursos no Estado