Professor

Educação/BA prepara concurso com 7.131 vagas

O edital do novo concurso da Secretaria da Educação do Estado da Bahia deve ser lançado ainda este ano. Haverá oportunidades para docente do ensino fundamental e médio

0,00(0.0%)0 voto(s)

Camila Diodato
Publicado em 12/02/2016, às 11h18

Anunciado em setembro do ano passado, o concurso da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC/BA) deve ser lançado ao longo de 2016. O edital contemplará 7.137 vagas para o cargo de professor do ensino fundamental e médio.
Segundo a assessoria de imprensa da secretaria, no momento não foi delimitada a data de publicação do certame, pois o órgão está em fase de levantamento de demandas para definir o perfil do concurso.
Do total de oportunidades, 6.145 serão para substituir professores contratados pelo Regime Especial de Direito Administrativo (Reda), enquanto as demais 986 serão para suprir as vacâncias deixadas por docentes que se aposentarão. Em junho, a Secretaria de Educação lançou edital com 6.145 ofertas sob o Reda, no qual os classificados são contratados provisoriamente até 2016.

A realização do novo concurso da Secretaria da Educação da Bahia virá para suprir a falta de profissionais em regiões onde há dificuldade de provimento de vagas para algumas disciplinas escolares. Dados da secretaria estima-se que a contratação dos professores resultará para o Estado em uma quantia de R$ 138,4 milhões, durante o período de 12 meses.

Último edital da Secretaria da Educação/BA


A Secretaria da Educação/BA recebeu, entre junho e julho de 2015, as inscrições de processo seletivo com 6.145 oportunidades temporárias para docente.

Sob a organização da Consultec, a seleção contemplou 4.616 chances para o cargo de professor da educação básica, 1.282 para professor da educação profissional e 247 para professor indígena das unidades escolares estaduais.

O emprego de professor de educação básica foi destinados aos candidatos com licenciatura plena, enquanto o de educação profissional exigiu formação superior. Para concorrer à colocação de professor indígena, os concursandos precisaram ter nível médio com formação em magistério indígena ou formação em nível médio na modalidade normal ou equivalente, dentre outros requisitos.

Todos os participantes passaram por provas objetivas com 20 questões de conhecimentos específicos (língua portuguesa e conhecimentos contemporâneos) e 25 de conhecimentos específicos. Para as ocupações nas áreas de educação básica e educação profissional houve, ainda, avaliação de contagem por ponto de títulos.

Comentários

Mais Lidas