Tudo Sobre

Empregos A vida em parágrafos

Na pista

Leandro Totti gosta de automobilismo e conquistou diversos prêmios em 2012 devido à prática de montar seu próprio veículo



George Corrêa
Publicado em 05/04/2013, às 16h46

Correr atrás dos sonhos. Literalmente! Essa foi a atitude tomada pelo entrevistado desta semana, Leandro Totti, que é o atual campeão brasileiro e sul-americano de Formula Truck. Ele é um brasileiro, de 35 anos, nascido em Ipiporã (PR) e que teve toda sua vida ligada aos motores, automobilismo, mecânica e caminhões. “Na infância, eu brincava demais com carrinhos e minha família sempre me apoiou nas decisões que tomei”, relembra.

Ainda criança, aos sete anos, Totti descobriu sua paixão pelo automobilismo. “Iniciei minha carreira correndo de kart”, conta. Mas aos 10 anos, precisou largar o hobby por questões financeiras. Na adolescência, começou a investir em uma oficina mecânica e, em 2003, recebeu um convite da equipe Ford, de Fórmula Truck, para ser o chefe da equipe e cuidar de toda a parte mecânica e de reparos de caminhões. “Foi um divisor de águas na minha vida. O piloto principal da equipe, Ernesto Pívaro Neto – o Gardenal – sofreu um acidente, entrou em coma e teve que deixar a competição”.

Totti lembra que 17 dias depois, tão logo deixou o coma, Gardenal o indicou para substituí-lo. Uma felicidade, que não evitou ao nosso entrevistado sofrer com algumas decepções. “Fui muito discriminado. Diziam que o Ernesto era louco de colocar alguém sem experiência para correr. Ninguém acreditava em mim”. Gardenal, então, fez uma proposta aos patrocinadores: caso Totti não conseguisse dar conta do recado, eles não precisariam pagar.

No fim das contas, todos eles pagaram. Segundo o corredor, poucos imaginavam que a combinação mecânico e piloto seria uma fórmula de sucesso. “Já no primeiro ano, a equipe ficou em 8º lugar e, desde então, as conquistas foram acontecendo”. Em 2012, Totti alcançou o primeiro lugar no pódio da Fórmula Truck, em uma equipe menor e com menos patrocinadores do que as demais. “Acredito que meu diferencial é que, além de pilotar, sei perceber se algo está errado (com o caminhão). Com isso, fui campeão não só brasileiro, como sul-americano também”, diz. Depois da vitória, Totti foi convidado a integrar a equipe da Volkswagen, onde começa a temporada de 2013 com um novo desafio: preparar o caminhão e conquistar seu bicampeonato na categoria.

O piloto sempre trabalhou com competições e carros preparados. Mas isso não significa que o caminho percorrido até aqui não pudesse ter sido diferente. “Para ter o que se deseja a pessoa tem que estar focada no que realmente quer fazer. Só assim, há chances de conquistar o que quer”, sugere. A dica vale também para aqueles que querem alcançar o sucesso profissional, seja na área ou da forma – concursos, empregos – que quiser. “Todos temos que correr atrás dos sonhos. Nunca é fácil e há muitas dificuldades. Mas o importante é nunca desistir”, reforça Totti, lembrando que determinação e foco são essenciais.

Totti também foi o responsável pela criação da categoria Fórmula Spider Race, onde ele prepara o carro de todas as equipes de forma igual, independente do quanto ela tem para investir. “Assim, consigo explorar o que realmente deve ser explorado em uma competição: o potencial do piloto”, diz.

A ideia surgiu porque na Fórmula Truck as equipes que recebem mais investimentos – e portanto, maior tecnologia – são as que, normalmente, ocupam os primeiros lugares do pódio. Já na Spider Race – categoria só existente no Brasil – o piloto é o criador e administrador. Nos planos para 2013, Totti pretende expandir as fronteiras da Spider Race, que atualmente acontece no Estado do Paraná.

+ Resumo Empregos A vida em parágrafos

A vida em parágrafos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão

+ Agenda

05/04/2014 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas