Interesse na área pública faz aumentar a concorrência

O importante é que, independente da concorrência, não se pode deixar desviar o foco para o objetivo.

Redação
Publicado em 30/08/2011, às 12h39

Paulo de Freitas

No início do mês de julho a revista Veja publicou uma matéria sobre concurso público. Em linhas gerais, o texto mostrava as principais vantagens de se optar por uma carreira pública, via concursos: estabilidade e salários atraentes. O tema central da reportagem era mostrar os candidatos que conseguiram alcançar um emprego público e a dicas que eles davam para os que estão se preparando para chegar lá.

Diversos candidatos foram entrevistados, mas a matéria destaca dez deles que foram aprovados em um ou mais concursos. Cada um explicou como conseguiu a proeza, deixando para trás milhares de concorrentes. Várias das dicas fornecidas por esses candidatos já foram temas desta coluna como dedicação exclusiva, resolução de exercícios de provas anteriores, insistência em determinado concurso até que se atinja a aprovação e leitura minuciosa do edital.

Quero aproveitar este espaço para comentar três informações que e encontrei nessa reportagem. A primeira que merece ser enfatizada é a comprovação do caráter democrático dos concursos públicos. Entre os dez candidatos destacados, a idade variava de 24 a 49 anos. Ou seja, em concurso público não existe preconceito de idade. Todos os candidatos concorrem em condição de igualdade. Isso vale também para sexo, cor da pele ou condição social.

O outro ponto interessante que quero deixar registrado em relação à reportagem da revista Veja é a pluralidade de formação dos dez candidatos destacados. Economia, Engenharia, Direito, Publicidade, Administração e Arquitetura são as áreas de formação dos entrevistados. Com exceção de dois candidatos que foram aprovados para a Procuradoria-Geral de São Paulo e Procuradoria-Geral da República (que exige curso superior em Direito), os outros optaram por cargos diversos de sua formação acadêmica.

Finalmente, a terceira informação que, em minha opinião, merece destaque nessa matéria é o crescimento do interesse por concursos públicos. Segundo a reportagem, a expectativa é de que 12 milhões de brasileiros estarão concorrendo às mais de 70 mil vagas previstas em diversos concursos públicos em 2011. O texto afirma que isso significa o dobro de cinco anos atrás.

Pois é, meu caro candidato, o concurso público sempre atraiu muitos interessados. Não é preciso uma matéria de capa de uma renomada revista para comprovar isso. O importante é que, independente da concorrência, não se pode deixar desviar o foco para o objetivo. A maioria dos candidatos entrevistados pela revista Veja informou que não conseguiram a aprovação na primeira tentativa. Alguns só conseguiram a aprovação após o terceiro ou quarto concurso.

Por isso, continue sua preparação, não se importando com as dificuldades.  Elas se vencem com esforço e dedicação aos estudos. Não interessa se a aprovação vem no primeiro ou décimo concurso. O que se deve ter em mente é que um dia ela se concretizará. Quando isso acontecer, quem sabe você não será entrevistado para contar aos futuros candidatos como chegou lá.

Paulo de Freitas é jornalista e funcionário público. Tem mais de 13 anos de experiência na área de concursos públicos.E-mail:paulokassaco@ig.com.br

Comentários

Mais Lidas