Carta a um futuro vencedor

Momentos de desânimo são normais nesta trajetória que escolheu trilhar, mas prepare-se para superá-los. Chacoalhe a poeira e volte a trabalhar por seu sonho, sua vida, seu futuro acontecer.

Redação
Publicado em 09/04/2014, às 16h59

William Douglas

Certa vez um ex-aluno entrou em contato comigo por telefone porque queria esclarecer algumas dúvidas. O ex-aluno em questão era um daqueles que o professor sabe que terá muito sucesso. Inteligente, dedicado, persistente, humilde e com um objetivo bem definido: ser delegado de Polícia.

Enquanto aluno, sempre que podia perguntava sobre o edital, pedia dicas e técnicas de preparação e não poupava esforços para conquistar o seu sonho, apesar do pouco dinheiro e da dificuldade em conciliar trabalho, estudo e preparação. Enfim, era um aluno espetacular e com uma visão muito boa do seu papel social.

Após o término da faculdade e até o dia desse contato por telefone, eu não tive mais notícias do tal aluno e essa ligação, que inicialmente tinha me enchido de alegria, em poucos minutos tornou-se triste e melancólica. O aluno, antes seguro, havia desistido de seu sonho. Em suas palavras: “Fiz concursos em dois Estados e não passei nem na primeira fase,senti que não era capaz e desisti. Agora estou trabalhando em uma empresa”.

A dúvida que foi esclarecida não tinha qualquer relação com direito ou concursos. Finda a ligação, refleti sobre o que tinha acabado de acontecer. Pensei que o rapaz não poderia ter desistido tão facilmente de um ideal tão bem estruturado. Pensei em uma forma de reacender aquela chama dos concursos e da justiça nele e resolvi escrever-lhe uma carta que enviaria junto com um livro.

Tempos depois, fui surpreendido com uma resposta à tal carta. Esta resposta, em poucas linhas, relatava que, após receber a carta, cujo título foi o mesmo do artigo que você está lendo, ele voltou a estudar e a lutar por seus sonhos sem pensar em desistir e o resultado não poderia ser outro: foi aprovado para o concurso de seus sonhos.

Você que está lendo este artigo está passando por uma situação semelhante? Perdeu o entusiasmo? A chama da motivação cessou? Momentos de desânimo são normais nesta trajetória que escolheu trilhar, mas prepare-se para superá-los. Chacoalhe a poeira e volte a trabalhar por seu sonho, sua vida, seu futuro. Lembre-se de que o sucesso dói e dá trabalho,mas dói menos do que se arrepender de não ter feito tudo o que podia para alcançá-lo.

William Douglas é juiz federal, titular da 4ª Vara Federal de Niterói – Rio de Janeiro e professor exclusivo em técnicas de motivação e memorização da rede LFG.

Comentários

Mais Lidas