A quebra de paradigmas e concurso público

“Não consigo entender as pessoas que querem ser aprovadas em concursos públicos sem alterar suas rotinas”

Redação
Publicado em 24/09/2013, às 09h50

Guilherme Cabral

Ilusão é combustível de perdedores. E é mesmo! Ganhadores têm sonhos e visão, não ilusão. Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo.

Não conheço ninguém que tenha progredido na carreira sem trabalhar pelo menos 12 horas por dia nos primeiros anos. Não conheço ninguém que conseguiu realizar seu sonho sem sacrificar sábados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Da mesma forma, se você quiser construir uma relação amiga com seus filhos, terá de se dedicar a isso, superar o cansaço, arrumar tempo para ficar com eles, deixar de lado o orgulho e o comodismo. Se quiser um casamento gratificante, terá de investir tempo, energia e sentimentos nesse objetivo.

É muito triste e doloroso sentir que, atualmente, já no século XXI, enfrentamos uma terrível inversão de valores sociais e morais. O errado é tido como certo e o certo como errado, a ponto de o colega, que se esforça para fazer as coisas corretas, com dignidade e honradez, ser chamado de “pessoa sem jogo de cintura”, “pessoa que quer aparecer” (e por aí vai).

As fraudes se perpetram logo a partir do ensino fundamental. Por exemplo, quando o pai paga para que seu filho seja aprovado mesmo quando não há mérito mínimo para tal.

Aquele aluno que cola, fraudando os colegas, a escola, o professor, sua pátria e seus pais, fraudando sua própria dignidade, é o “esperto”, enquanto aquele que trilha o caminho da honestidade é chamado de tolo, pois tirou uma menção menor que a do “esperto”.

O sucesso é construído à noite! Durante o dia você faz o que todos fazem. Mas, para conseguir um resultado diferente da maioria, você tem de ser especial. Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados dos fracassados.

Não se compare à maioria, pois, infelizmente, ela não é modelo de sucesso. Se você quiser atingir uma meta especial, terá de estudar no horário em que os outros estão tomando chope com batatas fritas. Terá de planejar enquanto os outros permanecem à frente da televisão vendo novelas e outros programas improdutivos. Terá de trabalhar enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

Não consigo entender as pessoas que querem ser aprovadas em concursos públicos sem alterar suas rotinas. Desde 1977 faço concursos públicos. Já fiz exatos 101 e fui aprovado em 54 deles. Aliás, pela minha origem, jovem semianalfabeto de Bom Despacho/MG, sinto que qualquer um foi uma vitória.

Paradigmas são coisas que nos servem como exemplo. São modelos padronizados. Nascemos com paradigmas e vivemos sob paradigmas.

Não consigo compreender o pastor ou o padre que nos impõem paradigmas. Não consigo compreender nossos amados (maridos, esposas, filhos, irmãos etc) que nos impõem paradigmas. Não consigo compreender pessoas que nos impõem paradigmas.

Padrões foram feitos para serem quebrados! Não acredito em um Deus que nos impõe paradigmas. Não posso acreditar que se eu deixar de ir à igreja ou ao culto alguns domingos, após 20 anos assíduos, para me dedicar a uma causa justa e perfeita, que é a aprovação em concurso, possa comprometer minha relação com Ele. Não posso acreditar que se eu deixar de assistir aos jogos do meu Atlético Mineiro, para uma causa justa, que é a aprovação em concurso, possa comprometer minha fidelidade com meu time do coração. Não posso acreditar que minha esposa, colega e companheira de trilha possa sentir um comprometimento na nossa relação caso eu opte por dedicar-me, por um período de meses ou anos, a uma justa causa, que é a aprovação em concurso.

Se não quebrarmos os paradigmas agora, pode demorar mais a nossa vitória! Temos que começar já! Ora, se eu passo por uma rua todos os dias e arrebento meu pneu em um buraco e continuo a passar pela mesma rua, fatalmente o resultado será o mesmo: pneu estourado. Mudemos nossa rota, mudemos nosso rumo, reiniciemos agora! Sempre é o momento para um reinício. Nunca é tarde para refazermos nossa estrada.

A realização de um sonho depende da dedicação. Há muita gente que espera que o sonho se realize por mágica, mas toda mágica é ilusão. E ilusão não tira ninguém do lugar onde está. Ilusão é combustível de perdedores. Plante em você a dignidade e a honra. Combata os preconceitos e a tirania. Construa templos à virtude e cave masmorras ao vício.

Guilherme Cabral é servidor público federal com experiência de 36 anos em concursos; bacharel em direito; pós-graduado em direito empresarial, direito tributário e direito processual civil; diretor de Secretaria da Quinta Vara Cível de Taguatinga (TJDFT); palestrante e coaching para concursos; e professor da rede LFG em conhecimentos bancários.

Comentários

Mais Lidas