Em vídeo publicado por Bolsonaro, ministro diz que concursos selecionam esquerdistas

Ministro da Educação, Abraham Weintraub, aparece em vídeo afirmando que a realização de concursos públicos serve para colocar pessoas de viés esquerdista no governo

Fernando Cezar Alves | fernando@jcconcursos.com.br
Publicado em 13/01/2020, às 10h35 - Atualizado às 14h57

Concurso Educação: ministro da Educação Abraham Weintraub
Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro publicou, na manhã do último domingo (12), em suas redes sociais, um vídeo do ministro da educação, Abraham Weintraub, no qual afirma que a realização dos concursos públicos no país serve para contratar pessoal no governo com viés político de esquerda.

Na publicação, intitulada "Doutrinação e mentiras até nos concursos", Weintraub cita como exemplo o último concurso da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), realizado em 2018. "Se você ver, é um concurso que tem praticamente nada de matemática. E está lá falando governo estado-unidense. Então, você, na seleção, já seleciona pessoas com viés de esquerda nos concursos, como é no Enem".

O ministro da Educação diz também que a pasta que ele comanda é "um colosso", contando com metade dos 600 mil servidores públicos da esfera federal. "Esse corpo aqui está cheio de pessoas que prestaram concurso público. É importante que seja dito como são esses concursos públicos".

Ainda segundo Weintraub, a suposta doutrinação em concursos públicos teria começado no Governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). "A gente não está falando de 16 anos de PT, a gente está falando de mais de um quarto de século".

O ministro, que assumiu a pasta em abril, em lugar de Ricardo Vélez, vem, desde então, se envolvendo em polêmicas e intensificação de discursos ideológicos. Nos últimos dias, ele voltou a se tornar assunto nas redes sociais após publicar uma mensagem com a palavra “imprecionante” (sic). Em outra ocasião, o ministro da educação já havia sido criticado por seus constantes equívocos ortográficos, ao escrever, também em rede social, a palavra “paralização” (sic).

Assista o vídeo publicado por Bolsonaro

concursosconcursos federaisconcursos 2020provas anteriores

Comentários

Mais Lidas