Caminhando para o TJ

Comecei minha vida como concurseira em 2010, após ficar desempregada e ter meu filho, que hoje está com quatro anos de idade

Redação
Publicado em 05/09/2014, às 11h59

Por Ana Paula Antunes Abreu

Comecei minha vida como concurseira em 2010, após ficar desempregada e ter meu filho, que hoje está com quatro anos de idade. Com o nascimento dele, tive que pensar, ainda mais, em ter uma vida financeira estável, e passar em um concurso público seria a chance para conquistar aquilo que almejava para mim e para minha família.

Como sou formada em direito, meu sonho é passar em um concurso do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ/RJ). Desde que comecei, já prestei concursos como os da Caixa Econômica Federal (CEF), Polícia Militar (PM), Guarda Municipal e, por último, para os Bombeiros, todos no Rio de Janeiro. Agora, eu espero passar no concurso da Polícia Federal (PF) e do TJ. Prestarei, também, para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Em quatro anos, já passei no processo seletivo da Guarda Municipal do Rio de Janeiro, em 2012, mas ainda não me chamaram. Agora, só falta a nomeação. Fui aprovada, também, no da Guarda Municipal de Niterói.

Como fui aprovada e ainda não me convocaram para atuar em nenhuma profissão, fico um pouco desanimada por estar desempregada e preocupada com meu filho, que é autista.

Não é fácil conciliar os estudos e a vida em família. Diariamente, levo meu filho para a escola logo pela manhã, depois vou para a academia e, em seguida, volto para casa para estudar. Muitas vezes, eu acordo entre quatro e cinco horas da manhã e começo a estudar até a hora que o meu filho acorda. Aproveito, ainda, o período da noite.

Outra técnica que eu uso são as videoaulas, que muitas vezes possuem comentários sobre as questões das provas. Uso também os grupos de estudos das redes sociais. Além disso, estudo no curso do site Questões de Concursos.  

No meu caso, as matérias mais complexas são as de língua portuguesa e de raciocínio lógico, pois as outras disciplinas você pode tentar decorar, fazer bastante exercício, já que caem sempre as mesmas questões.

Agora, português e raciocínio lógico são assuntos que você precisa pensar mais, ir pelo contexto. Você não pode simplesmente decorar.

Em minha rotina de estudos faço de tudo um pouco, desde ler livros sobre a teoria até praticar exercícios. Você tem que dividir o seu tempo para que consiga memorizar aquilo que aprendeu.

Um conselho que dou é ter disciplina, ordem e persistência para conseguir aquilo que sonha. Muitas vezes, as pessoas não podem ir em um curso específico para estudar todos os dias, mas, no tempo que você tem, aproveite para estudar, mesmo que ele seja curto.

O concurso mais complicado que eu prestei foi o da CEF, por não ser da minha área; e as questões também não eram tão simples. Outro foi o da Polícia Rodoviária Federal, que teve questão sobre física. Mas vou tentando até conseguir passar no TJ/RJ, que é o meu sonho.


APOSTILAS PARA CONCURSOS - CLIQUE AQUI

Comentários

Mais Lidas