Soldado e oficial

Concurso PM TO: anulado edital para 1.040 vagas

Oportunidades no concurso da PM TO eram para candidatos de níveis médio e superior. Também foi exigida idade entre 18 e 30 anos

0,00(0.0%)0 voto(s)

Redação | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 11/09/2019, às 15h56 - Atualizado às 17h52

Concurso PM TO: soldados
Divulgação

O concurso PM TO (Polícia Militar do Estado do Tocantins) para o preenchimento de 1.040 vagas foi oficialmente anulado. A portaria publicada no Diário Oficial prevê que sejam devolvidos os valores pagos em relação às taxas de inscrição.

Ao todo, seriam preenchidas 1.000 oportunidades para o cargo de soldado (900 para homens e 100 para mulheres) e 40 para oficial (36 para homens e quatro para mulheres). 

Com a anulação do processo seletivo da PM TO, a expectativa é de que um novo concurso seja realizado em breve e com outra organizadora, e não mais a AOCP.

Escolaridade exigida

Interessados em concorrer a uma das vagas deveriam possuir ensino médio completo para soldado e nível superior para oficial. Ambas as funções exigem os seguintes requisitos: idade entre 18 e 30 anos; altura mínima de 1,60m para o sexo feminino e 1,63m para o sexo masculino; carteira de habilitação na categoria “B” e Idoneidade moral, comprovada mediante apresentação de certidões policial e judicial.

Os salários iniciais oferecidos pela PM TP são de R$ 4.455,46 para o cargo de soldado e R$ 8.382,10 para o aspirante a oficial, para jornada de trabalho em regime de tempo integral, com dedicação exclusiva. 

De acordo com os editais, os atributos exigidos são destinados a selecionar candidatos hábeis para o exercício de subordinação às regras e leis atinentes ao serviço policial militar, no enfrentamento de situações conflitivas e de alto risco, em defesa da sociedade, inclusive portando armas de fogo e outros instrumentos inerentes à atividade policial, sem colocar em risco a comunidade a que irá servir e a si mesmo.

Provas do concurso da PM TO 2018

Os candidatos foram avaliados por meio de prova objetiva de múltipla escolha, composta por 60 questões sobre as disciplinas de língua portuguesa, raciocínio lógico e matemático, atualidades e conhecimentos regionais, noções de direito, noções de informática e normas pertinentes à PM TO. 

Já a prova dissertativa foi realizada por todos os participantes juntamente com a objetiva. Ela foi elaborada a partir de um tema proposto, baseado em um ou mais textos ou fragmentos de textos, e a resposta deverá conter entre 20 e 30 linhas. O candidato teve de adotar uma linha de abordagem utilizando a tipologia textual “dissertação” e o seu texto deverá apresentar valores, opiniões, crenças, hipóteses, ideias, em suma, os aspectos axiológicos ou cognitivos para esse tipo de produção textual. 

Devido a tais avaliações que o concurso PM TO foi alvo de investigações relacionadas a irregularidades. Várias denúncias relataram problemas com os testes, como envelopes violados e aparelhos celulares apreendidos com as respostas das provas.

+ O JC Concursos acompanha todos os detalhes sobre este processo seletivo na página do concurso PM TO.

concursosconcursos publicosconcursos to (tocantins)

Comentários

Mais Lidas