PRF suspende concurso após sumiço de provas no MS

O órgão afirma que a seleção ficará sob análise até que se esclareçam as causas do incidente ocorrido em Campo Grande/MS

Douglas Terenciano
Publicado em 28/05/2014, às 10h48

Na noite desta terça, 27, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por meio de sua página oficial no Facebook, publicou uma nota informando que o concurso que visa preencher 216 vagas de agente administrativo está suspenso momentaneamente. O órgão afirma que a seleção ficará sob análise até que se esclareçam as causas do incidente ocorrido em Campo Grande, no Estado do Mato Grosso do Sul, quando desapareceram ao menos 575 provas.

Confira, a seguir, a íntegra do comunicado da Polícia Rodoviária Federal.

“Nesta terça-feira (27/05), a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (FUNCAB) protocolou junto à Polícia Rodoviária Federal documentos com informações sobre incidente ocorrido em Campo Grande/MS durante aplicação de provas objetivas do concurso para agente administrativo da PRF.

Estes documentos estão sob análise conjunta da Polícia Rodoviária Federal e Consultoria Jurídica do Ministério da Justiça e em razão disso todas as outras etapas previstas no edital do concurso estão suspensas até que se tenha posicionamento definitivo.”

A Funcab, banca organizadora do concurso, anunciou que os gabaritos que estavam previstos para serem liberados na tarde de terça, 27, também estão suspensos. “A FUNCAB informa que a divulgação do gabarito do Concurso Público da Polícia Rodoviária Federal, não será realizado na data de hoje (27/05) por solicitação da Comissão Nacional do Concurso para Agente Administrativo PRF-2014”, afirma a nota postada em seu site.

Entenda o caso – A suspensão provisória do concurso deve-se ao sumiço de aproximadamente 575 provas que seriam aplicadas no último domingo, 25, no Colégio Dom Bosco, situado na região central de Campo Grande, capital sul-mato-grossense. Os candidatos foram avisados que o início da avaliação sofreria um atraso, o que culminou em tumulto generalizado no bloco E do colégio, impossibilitando a realização do exame. No mesmo dia, a Funcab publicou nota informando que as causas e consequências seriam analisadas junto aos órgãos e comissões competentes.

Inquérito civil público – No último dia 28 (quarta-feira), a Funcab foi notificada de inquérito para apurar as irregularidades do concurso para que “indiquem as medidas que estão sendo adotadas para apurar as causas e resolver os problemas detectados; e informem qual o tratamento a ser dispensado à questão”, esclarece o MPF.

O concurso – As oportunidades são para o cargo de agente administrativo, classe A, padrão I. A carreira exige ensino médio completo. Os selecionados contarão com vencimento de até R$ 4.318,17, somadas gratificações e benefícios.

Com o compromisso de manter os candidatos atualizados, o JC&E segue acompanhando o caso para divulgar novas informações oportunamente.

Matéria atualizada às 13h58 de 29 de maio de 2014.

APOSTILAS PARA CONCURSOS - CLIQUE AQUI.

Comentários

Mais Lidas