Organizadora da PRF deve ser definida até o dia 31

No total, serão oferecidas 216 vagas administrativas para quem possui ensino médio completo. Remuneração inicial é de R$ 3.689. Edital pode ser publicado ao longo do mês de fevereiro

Fernando Cezar Alves
Publicado em 22/01/2014, às 15h54

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já está em fase adiantada de definição da empresa ou fundação organizadora do concurso para o preenchimento de 216 vagas para o cargo de agente administrativo, autorizado em 30 de dezembro. De acordo com a assessoria de imprensa da corporação, o nome da escolhida deve ser anunciado até o próximo dia 31. Com isto, a PRF deve agilizar a elaboração do edital, que pode ser publicado já no decorrer de fevereiro.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir apenas ensino médio completo. A remuneração inicial é de R$ 3.689,77, já considerando auxílio alimentação de R$ 373, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

A expectativa é de que o concurso seja realizado de forma rápida, para que possa ser homologado até 5 de julho, conforme determina a lei eleitoral, que permite que somente poderão ser nomeados, no decorrer do segundo semestre, aprovados em concursos públicos homologados até três meses antes do primeiro turno.

A realização do concurso foi determinada pelo projeto de lei 2.205/2011, que estabelece a criação de 260 vagas na carreira, com o objetivo de eliminar a necessidade de contratação de terceirizados para a execução de serviços administrativos, evitando o desvio de funções por parte do efetivo policial.

As atribuições do cargo consistem em atividades administrativas de nível intermediário, relativas às competências legais da PRF, por meio de prestação de apoio técnico administrativo à área finalística da corporação.

O último concurso para o cargo ocorreu em 2012, com vagas apenas para o Distrito Federal. Para o próximo, as localidades ainda serão confirmadas. Na ocasião, a prova objetiva contou com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Além disso, o processo de seleção também contou com investigação social. A organizadora foi o Cespe/UnB.

Na parte de conhecimentos básicos foram cobrados temas sobre língua portuguesa, ética e conduta pública, noções de informática, legislação relativa à PRF e noções de matemática. Em conhecimentos específicos, as provas  versaram sobre noções de direito constitucional, noções de direito administrativo e noções de estatística.

APOSTILA ESPECÍFICA PRF - CLIQUE AQUI

Comentários

Mais Lidas