PRF: banca deve sair até a próxima semana

Empresas interessadas em organizar o concurso fazem ajustes nas propostas, a pedido do Ministério da Justiça. Edital até o início de abril, com 216 vagas de nível médio e salário de R$ 3.689

Fernando Cezar Alves
Publicado em 18/03/2014, às 12h00

A banca organizadora do concurso que será promovido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o cargo de agente administrativo está prevista para ser anunciada no decorrer da próxima semana. A intenção era de que a escolha já tivesse sido concretizada. Porém, de acordo com informações obtidas junto a membros da comissão, na coordenadoria geral de recursos humanos, o processo foi encaminhado para a consultoria jurídica do Ministério da Justiça, que solicitou que as organizadoras promovessem alguns ajustes em suas propostas.  As solicitações foram encaminhadas para as interessadas e a expectativa é de que as adequações sejam feitas ainda nesta semana, para que até a próxima seja anunciada a escolhida. Com isto, o órgão poderá fechar o cronograma do concurso e publicar o edital, o que deve ocorrer, no mais tardar, até o início de abril.

A oferta será de 216 vagas, conforme autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), em 30 de dezembro. Para concorrer é necessário possuir ensino médio completo, com remuneração inicial de R$ 3.689,77, já considerando o auxílio-alimentação de R$ 373, com jornada de trabalho de 40 horas semanais.

A expectativa é de que, com a publicação do edital nos próximos dias, a aplicação das provas   ocorra em maio ou, no mais tardar, em junho. A intenção é de que isso ocorra o mais rápido possível, uma vez que a intenção é homologar o concurso ainda em junho, para que os aprovados possam ser nomeados ainda em 2014.

De acordo com a lei eleitoral, somente poderão ser nomeados, no decorrer do segundo semestre, candidatos de concursos homologados até três meses antes do primeiro turno das eleições, com data limite estipulada em 5 de julho. Caso a homologação ocorra após esta data, os aprovados somente poderão assumir em 2015.

Lotação – O concurso deve contar com vagas para todos os estados, com aplicação de provas em todas as capitais. Segundo informações da comissão do concurso, a expectativa é de que a distribuição das vagas seja a mais igualitária possível. Porém, a prioridade será atender uma determinação do Ministério Público, de substituir terceirizados. Após a distribuição destas vagas para os locais que contam com pessoal nestas condições, as demais deverão ser igualmente distribuídas.

O último concurso do cargo ocorreu em 2012, sob organização do Cespe/UnB, com vagas somente para o Distrito Federal. A prova contou com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos   básicos e 70 de conhecimentos específicos. Os candidatos também foram submetidos a uma segunda etapa, composta de investigação social.

APOSTILAS ESPECÍFICAS - CLIQUE AQUI

Comentários

Mais Lidas