Governo Federal

"Dificilmente teremos concursos nos próximos poucos anos" afirma Bolsonaro

Presidente Bolsonaro falou neste sábado (22) que não é o governo quem cria empregos e citou os concursos da Polícia Federal e PRF como exceções

Ricardo de Oliveira
Publicado em 22/06/2019, às 19h23 - Atualizado às 20h50

Bolsonaro em entrevista negativando momento
Agência EBC

A declaração dada hoje (22), pelo Presidente Jair Bolsonaro, confirma que "dificilmente haverá concursos públicos no Brasil nos próximos poucos anos" através da nova gestão. O presidente alinhou o discurso com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, que já decidiu restringir o orçamento público para conter os gastos com quadro de pessoal do governo federal. Bolsonaro ainda afirmou que não é o governo quem cria empregos.

+ Iniciados preparativos do concurso IBGE 2019 para 234 mil vagas

— Em todas as minhas andanças pelo mundo, parece que a palavra mágica passou a ser reforma da Previdência. Muita gente quer investir aqui. E gente de dentro do Brasil. Estão esperando isso que virou algo mágico. Se a Previdência sair, voltamos a ter confiança e os investimentos virão. E atrás disso vem emprego. Pessoal cobra de mim. Emprego não sou eu. Eu emprego quando crio cargo de comissão ou quando faço concurso — afirmou Bolsonaro, ao sair de uma revisão médica de rotina em Brasília (DF).

+ Cresce expectativa por concurso INSS para 17 mil vagas

Bolsonaro reforçou que poderia fazer isso apenas com concursos ou abrindo cargos comissionados na máquina pública, mas o momento é de estimular o crescimento da economia brasileira por meio de investimentos privados e o foco na reforma da Previdência , que tramita na Câmara dos Deputados. Ele também relacionou o aumento da violência ao aumento do desemprego atual.

+ Receita Federal tem alta defasagem e precisa de concurso

Após o governo endurecer as regras para a publicação de novos concursos federais, exigindo informações detalhadas para fundamentar o pedido, como por exemplo, que as atividades não poderiam ser prestadas por equipes terceirizadas ou temporárias. Sendo assim, são poucas as áreas que dependem do Ministério da Economia que estão autorizadas a avançar com a recomposição do quadro de servidores públicos, entre elas, a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que já se movimentam com o pedido de realização dos concursos públicos. O concurso IBGE também já segue autorizado pelo governo federal, com mais de 234 mil vagas, para a realização do censo demográfico 2020.

+ Edital do concurso IBGE 2019 para 400 analistas sai a qualquer momento

O Presidente Bolsonaro também reforçou: “Paulo Guedes decidiu basicamente que poucas áreas terão concurso, porque não tem como pagar mais. O problema é esse. A gente até gostaria em uma área ou outra. Abri uma exceção para a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal. Fora isso, dificilmente teremos concurso no Brasil nos próximos poucos anos”,disse.

Em seminário promovido pelos jornais O Globo e Valor Econômico, Paulo Guedes havia confirmado a pouca predisposição do governo em realizar novos concursos federais. Mesmo com a previsão de aposentadoria de 50% do funcionalismo federal, nos próximos cinco anos, não é vista como um fator preocupante, mas como oportunidade de readequação dentro das novas diretrizes. "Grande notícia: 50% do funcionalismo público se aposenta nos próximos cinco anos. A primeira coisa, concurso público. Trava esse negócio aí. Quero saber por que precisa, tem que ver os atributos", disse o ministro. "Sem isso, não tem concurso. Metade some e a gente não repõe ou repõe com cuidado, calibrando direitinho", reforçou.

Veja a lista de concursos públicos autorizados para 2019, em todo o país.

Comentários

Mais Lidas