Meta SMART para o INSS – dicas para sua aprovação

Para você que está se preparando para esta reta final do concurso do INSS, Jaime Kwei compartilha a dica de uma técnica utilizada por grandes organizações para estabelecer metas

Jaime Kwei
Publicado em 02/09/2015, às 11h52

O concurso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) está chegando, as conversas com as organizadoras já estão ocorrendo e, em breve, saberemos qual será a empresa responsável pela prova.
Começo a perceber um clima de stress entre os alunos, muitas preocupações e muita energia gasta sem necessidade, pois somente devemos nos preocupar com a banca organizadora depois que ela for anunciada. Antes disso, o foco deve continuar sendo nos estudos.
Para você que está se preparando para esta reta final, dou a dica de uma técnica utilizada por grandes organizações para estabelecer metas. Afinal, criar metas não é tarefa fácil, principalmente com a pressão do concurso. Por isso, para fazer de uma forma correta e fazer com que se torne realidade, é necessário seguir algumas regras.
Organize para esta reta final uma Meta S.M.A.R.T seguindo cinco pontos. Vale lembrar que esse método deve estar somado ao seu conhecimento e ao nível que você pretende alcançar até o dia da prova. A meta deve estar relacionada aos conteúdos que precisam ser assimilados e também às revisões. Ao traçar a meta você deve saber que ela deve ser:
S – EspecíficaM – MensurávelA – AtingívelR – RealistaT – Tangível S (específica) – Crie um objetivo específico de conhecimento que você gostaria de atingir até o dia da prova, com isto você tem uma chance muito maior de realizar do que uma meta geral. Para definir uma meta específica, deve-se responder algumas perguntas:O que: o que eu gostaria de estudar (tópicos ou páginas)? Quando: estabelecer um calendário.Exemplo: a meta geral seria "direito previdenciário", mas um objetivo específico seria "definir os assuntos com maior incidência nos concursos e prazo para terminar este estudo". Algumas matérias possuem uma relevância maior no concurso do que outras, e saber isto faz toda a diferença em sua preparação. M (mensurável) – Estabeleça critérios concretos para medir o progresso em direção à realização de cada meta de estudo que você definiu. Quando você mede o seu progresso, você se prepara melhor e fica mais estimulado a estudar. Alcançar a sua meta nas datas é experimentar o sentimento da conquista que direciona você a dar continuidade ao esforço necessário para atingir sua aprovação. Para determinar se o seu objetivo é mensurável, faça perguntas como: Quanto estudarei por dia? É factível esta meta? Como terei certeza se absorvi o conteúdo? Este ponto você consegue realizando provas passadas e verificando o seu grau de aprendizado! A (atingível) – Identifique o que você precisa saber para o concurso, com isso você começa a descobrir maneiras de torná-lo realidade. 
R (realista) – Dentro de sua realidade, crie uma meta que consiga realizar. Para ser aprovado em concurso você deve ter o melhor conhecimento das matérias no dia da prova, logo, não adianta querer ler um livro inteiro de uma determinada matéria e não estudar as demais. Analise sua realidade e procure se organizar de acordo com ela. T (tangível) – Sua preparação dever ser planejada para que no dia da prova você tenha fechado o ciclo do edital e feito uma revisão das matérias. Não crie uma meta de estudo que não é possível de ser atingida, pois isto gera uma frustração. Respeite suas limitações.
Seguindo esses passos, tenho certeza que você conseguirá estabelecer uma meta de estudo e estar preparado para o dia da prova. Sucesso e nos vemos na sua posse!
Jaime Kwei, diretor da Central de Concursos.

Comentários

Mais Lidas