Agente de telecomunicações – 2ª aula

Aula sobre o uso da crase

Redação
Publicado em 17/08/2011, às 15h27

Sandra Ceraldi Carrasco

A crase é a fusão da preposição “a” e do artigo definido feminino singular ou plural “a” ou “as”, daí se tem crase no singular ou crase no plural. A relação da regência deve ser observada, pois só ocorrerá a incidência de crase (acento grave) se o termo regente (verbo ou nome) exigir a preposição “a” e o termo regido (objeto ou complemento nominal) aceitar o artigo “a” ou “as”.

A crase será utilizada:

1. Diante de palavras femininas: Agradeceu à colega.

2. Nas indicações de horário: Chegou às catorze horas.

3. Nas locuções adverbiais femininas: Saiu às pressas.

4. Na expressão à moda, à moda de, mesmo que venha subentendida: ”Comeu arroz à grega” ou “Comeu arroz à moda grega”.

A crase não será utilizada:

1. Diante de palavras masculinas: Ele gasta dinheiro a rodo.

2. Diante de verbos: Estamos dispostos a estudar.

3. Nas expressões formadas por palavras repetidas: Ficamos face a face.

4. Diante de Pronomes em geral: Agradeceu a todos. Exceções feitas à Senhora, Senhoria e Dona.

Casos especiais: aspalavras casa e terra, respectivamente, no sentido de lar próprio e chão firme, não aceitam o artigo, por isso não há incidência de crase. Já em situações em que as palavras casa e terra venham especificadas, a crase será obrigatória, pois automaticamente aceitarão artigos e ocorrerá a fusão de preposição mais artigo. Exemplos: Chegamos a casa cansados ou Chegamos à casa dos parentes cansados. Retornamos a terra ou Retornamos à terra maravilhosa.

Nomes próprios geográficos podem aceitar ou repelir artigos. Caso os aceitem e femininos, a crase será obrigatória, ao contrário não. Ex.: Chegamos a Roma (não há crase, pois Roma repele o artigo); Chegamos à Roma sonhada (com especificador, automaticamente a crase ocorrerá, pois o artigo será obrigatório).

Crase facultativa:

1. Diante de nomes próprios femininos: Isto Interessa à/ a Ana.

2. Diante da preposição até: Fomos até à/ a cidade hoje.

3. Diante de pronomes possessivos femininos: Obedeço à/ a minha diretora.

4. Nas locuções adverbiais de instrumento: Matou a vítima à/ a faca.

Bons Estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em Língua Portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico, brevemente lançado. Contato: www.professora.sandra.nom.br

Comentários

Mais Lidas