Agente de telecomunicações – 3ª aula

A pontuação é um recurso redacional que orienta a escrita e norteia a compreensão de textos.

Redação
Publicado em 25/08/2011, às 15h39

Sandra Ceraldi Carrasco


A pontuação é um recurso redacional que orienta a escrita e norteia a compreensão de textos. É usada tanto na grafia como na fala, entretanto podemos considerar os erros de pontuação somente na escrita, quando forem grafados no texto para correção.

Veja a seguir as principais regras que podem vir em sua prova!


1. 
VÍRGULA: marca pausa de curta duração. Empregar-se-á entre termos de uma oração e entre orações:

a) Separa elementos de uma comunicação (enumeração). Ex.: O quarto tinha uma cama, uma cadeira, uma mesinha de cabeceira.

b) Separa o aposto. Ex.: O avô do prefeito, um espanhol chamado Luciano, era o valente líder da classe dos carroceiros.

c) Separa o vocativo. Ex.: Guarde as armas, Rodrigo!

d) Separa o adjunto adverbial antecipado. Ex.: Um dia, na sala, ele me puxou a barra do paletó  e me fez examinar seu dedo machucado.

e) Isola o nome do lugar das datas. Ex.: São Paulo, 26 de setembro de 2008.

f) diante das expressões explicativas, exemplificativas e retificadoras. Ex.: Tudo era fácil, isto é, facílimo. 

g) Nas elipses textuais e zeugmas. Ex.: Na sala de aula, apenas quatro alunos. O pai era rico; já o filho, pobre.


Ø  A VÍRGULA ENTRE ORAÇÕES:

a) Separa orações coordenadas assindéticas;

b) Separa orações coordenadas sindéticas;

c) Isola as orações subordinadas adjetivas explicativas.


Ø  NÃO SE USA A VÍRGULA ENTRE:

a) Sujeito e predicado;

b) Verbo e seus complementos;

c) O nome e o complemento nominal;

d) O nome e o adjunto adnominal.


PONTO
: empregado para indicar o final de uma frase declarativa, que pode ser período simples ou composto. Ex. lembro-me dele. Meu filho foi embora e eu não o conheci. É também empregado nas abreviaturas.  Ex.: a.C. / etc.


2.
PONTO E VÍRGULA: marca uma pausa intermediária entre o ponto e a vírgula.

a) Separa orações coordenadas quando uma delas já possuir vírgula no seu interior. Ex.: Não estava magra, estava transparente; era impossível que não morresse de uma hora para outra.

b)  Separa orações que se opõem quanto ao sentido. Ex.: Uns gritavam; outros silenciavam.


3.
DOIS PONTOS: introduz uma citação textual, uma enumeração de um esclarecimento.

a) CITAÇÃO TEXTUAL. Ex.: Este meu filho, chamou-me e disse:

– Fica comigo, só um pouquinho, pai!

b) ENUMERAÇÃO. Ex.: Os economistas clássicos falavam em quatro fatores de produção: terra, capital, energia e trabalho.

c) ESCLARECIMENTO TEXTUAL. EX.: Estava muito magro: perdeu vinte dos sessenta quilos que tinha.


4. PONTO DE INTERROGAÇÃO:
utilizamos no final de qualquer pergunta direta.         Ex.: – Você está bem?


5.  
PONTO DE EXCLAMAÇÀO: empregado no final de qualquer frase exclamativa, interjeições e com verbos no imperativo.  Ex.: – Que legal!


6.  
RETICÊNCIAS: indica que a frase foi interrompida. Expressa:

a) Surpresa, dúvida. Ex.: Nossa..., tem certeza... .

b) Interrupção da fala do narrador.  Ex.: Acho que ele se casará e...


7. 
ASPAS:

a) Isola citações textuais.

Ex.: “Os jardins têm vida e morte”. (Cecília Meireles)

b) realça palavra ou expressões que não fazem parte da norma culta. Ex.: Aquele “mãozinha esperta” foi preso hoje.


8. 
TRAVESSÃO: indica a mudança de interlocutores nos diálogos.

Ex.: A moça confessou: – Estava parada naquele quarto, quando pensei rápido e atirei.


9. 
PARÊNTESES: os parênteses são empregados para isolar palavras, expressões ou frases que não se  encaixam  na  sequência  lógica  do  enunciado.  É uma explicação, reflexão ou comentário. É muito usado nas indicações bibliográficas.

Ex.: O período é a frase (que apresenta sentido completo) organizada em orações.  “A vida é curta e a morte é longa e eterna”. (Sodré)


10. 
ASTERISCO: empregado em notas de rodapé e em algumas observações no texto.


11. APÓSTROFO:
utilizado em supressões de fonemas e letras nos vocábulos. Ex.: n’água etc.

Atenção: Todas essas explicações foram retiradas de meu livro “Curso de Português para Concursos”, Madras Editora, disponível em todo território nacional, facilmente encontrado nas melhores livrarias de São Paulo e também na Livraria LEC.

Bons Estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em Língua Portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br.

Comentários

Mais Lidas