Agente de telecomunicações – 1ª aula

A professora Sandra Ceraldi Carrasco inicia uma série de aulas de português voltadas para o concurso de agente de telecomunicações da Polícia Civil de São Paulo

Redação
Publicado em 10/08/2011, às 12h15


Sandra Ceraldi Carrasco

a)    AONDE/ ONDE/ DONDE

 ü  Aonde você vai? (verbos que indicam movimento)

ü  Onde estão os livros ? (verbos que indicam estaticidade)

ü  Donde você provém? (verbos que indicam origem)

b)    MAS/ MAIS

ü  Ele é tão bom, mas é pobre. (conjunção adversativa)

ü  Ele fez mais gracejos hoje. (advérbio de intensidade)


c)
    MAU/ MAL

ü  mau é  antônimo de bom (adjetivo)

ü  mal  é  antônimo de bem (advérbio)

ü  Ele escolheu um mau momento para sair.

ü  O vento faz mal às videiras.


d)
    CESSÃO/ SESSÃO/ SECÇÃO/ SEÇÃO

ü  Ele fez uma cessão de seus livros. (doar, ceder)

ü  Nós comparemos a uma sessão de cinema. (reunião)

ü  Compramos o agasalho na seção/ secção de esportes. (repartição, departamento)


e)
    HÁ/A

ü  Há muito tempo ele não nos visita. (tempo transcorrido)

ü  Daqui a três meses ele virá. (tempo futuro) 


f)
     SENÃO/ SE NÃO

ü  Devemos fazer tudo corretamente, senão o depósito não será efetuado. (caso contrário)

ü  Se não vier, irei embora. (se por acaso não)

g)    AO INVÉS DE/ EM VEZ DE

ü  Ao invés do que previu a meteorologia, choveu bastante. (ao contrário de)

ü  Em vez de ficar falando, prefiro sair. (em lugar de)


h)
    AO ENCONTRO/ DE ENCONTRO

ü  Aquelas atitudes vão ao encontro do que eles pregavam. (a favor de)

ü  Sua atitude veio de encontro ao que eu esperava. (contra)


i)
     ACERCA DE/ HÁ CERCA DE/ A CERCA DE/ A CERCA/ CERCA DE

ü  Discutimos acerca dos fatos. (a respeito de)

ü  O aluno entrou há cerca de uma hora. (tempo transcorrido)

ü  O aluno entrará a cerca de uma hora. (tempo futuro)

ü  A cerca de meu sítio necessita de reparos. (substantivo)

ü  Cerca de mil pessoas compareceram. (aproximadamente)


j)
     DEMAIS/ DE MAIS

ü  Elas estudaram demais. (advérbio de intensidade).

ü  Não haviam feito nada de mais. (locução prepositiva= de menos)

ü  Tragam-me os demais presentes. (pronome indefinido)

k)    A FIM DE / AFIM

ü  Ele saiu rápido a fim de chegar cedo. (locução prepositiva= finalidade)

ü  O genro é um parente afim. (adjetivo= semelhança)

ü  Tratava-se de ideais afins. (com afinidades­­)


l)
     TAMPOUCO/ TÃO POUCO

ü  Não falou nada, tampouco deu satisfação. (conjunção= muito menos)

ü  Temos tão pouco dinheiro. (advérbio de intensidade)

 

m)   OS PORQUÊS

POR QUE: Início de perguntas;

·         Substituindo a expressão ”por que motivo”;

·         Pronome relativo. (pelo (a) (s) qual (s)).

ü  Por que você faltou? (pergunta inicial)

ü  Gostaria de saber por que você faltou. (por que motivo)

ü  As ruas por que passamos são desertas. (pelas quais)

POR QUÊ: final de perguntas, orações.

ü  – Você faltou, por quê?

ü  – Nem ela sabe por quê.

PORQUE: usamos nas respostas, pode indicar explicação ou causa.

ü  Venha logo, porque o jantar será servido.

ü  Não compareci porque estava doente.

PORQUÊ: indica o motivo, a causa, a razão e vem antecedido por artigo.

ü Quero saber o porquê do acidente.


Bons Estudos!

Professora Sandra Ceraldi Carrasco, consultora e especialista em Língua Portuguesa, autora de livros e periódicos na área. Há mais de 20 anos ministra cursos e palestras, com índice recorde de aprovação. Seu mais recente trabalho aborda de forma prática o Acordo Ortográfico. Atualmente é coordenadora do curso preparatório IPA. Contato: professora.sandracarrasco@uol.com.br

Comentários

Mais Lidas