Divisão e otimização do estudo: o que estudar?

Muitas pessoas pedem demissão para estudar para concursos públicos. É preciso, porém, pesar alguns fatores antes de tomar esta decisão.

Redação
Publicado em 13/03/2015, às 16h55

Fernando Bentes

Muitas pessoas pedem demissão para estudar para concursos públicos. É preciso, porém, pesar alguns fatores antes de tomar esta decisão: a pessoa deve ter certeza que não está satisfeita com seu trabalho, que possui dinheiro suficiente para investir em sua preparação, que já sabe o cargo para o qual deseja fazer prova e, principalmente, em qual nível de estudo já se encontra, para que não tenha que começar do zero. Caso esta avaliação conspire para que largue o emprego, acredito que valha muito à pena uma dedicação exclusiva ao estudo para concurso público.

Tomada esta decisão, o candidato vê apenas um corredor em sua frente: passar na prova. Por isso, é essencial um preparo com foco e produtividade. Acredito que a rotina e a disciplina devem ser estabelecidas e cumpridas fielmente. Fora isso, o exagero é prejudicial. Há pessoas que estudam 10, 12 horas por dia. Este excesso gera um estudo sem concentração. Outras estudam conteúdos que nem cairão na prova. Isso é contraproducente. O melhor segredo é estudar com intensidade apenas as matérias que cairão na prova. 

Geralmente, recomendo que a pessoa que trabalha estude a teoria aos sábados e domingos, reservando a semana para fazer questões de concursos passados. Quem pode se dedicar integralmente, deve estudar oito horas por dia, intercalando duas horas de teoria com duas horas de teoria e com uma revisão na manhã de sábado e uma folga para descansar no domingo.

A primeira dica é selecionar o último edital do concurso que deseja fazer. Ele será a base para extrair quais disciplinas devem ser cobradas na próxima prova. Depois, deve dividir sua semana intercalando as matérias e o tipo de estudo, teórico ou prático, na forma abaixo.

Segunda

Terça

Quarta

Quinta

Sexta

Sábado

Domingo

2h TEORIA Direito Constitucional

2h TEORIA Português

2h TEORIA Noções de Informática

2h TEORIA Direito Constitucional

2h TEORIA Português

Revisão

Descanso

2h EXERCÍCIOS questões de Direito Constitucional

2h EXERCÍCIOS questões de Português

2h EXERCÍCIOS questões de Noções de Informática

2h EXERCÍCIOS questões de Direito Constitucional

2h EXERCÍCIOS questões de Português

Revisão

Descanso

2h TEORIA Direito Administrativo

2h TEORIA Raciocínio Lógico

2h TEORIA Ética na Administração

2h TEORIA Direito Administrativo

2h TEORIA Raciocínio Lógico

-

Descanso

2h EXERCÍCIOS questões de Direito Administrativo

2h EXERCÍCIOS questões de Raciocínio Lógico

2h EXERCÍCIOS questões de de Ética na Administração

2h EXERCÍCIOS questões de de Direito Administrativo

2h EXERCÍCIOS questões de Raciocínio Lógico

-

Descanso

As matérias discriminadas são apenas um exemplo. Para fazer sua própria tabela, basta o candidato ler o edital e preencher a agenda semanal de estudo. Mas nunca esqueça: estude mais as disciplinas que têm maior importância, ou seja, maior número de questões na prova ou maior peso.

Fernando Bentes é diretor acadêmico do site Questões de Concursos e professor de direito constitucional da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro.

Comentários

Mais Lidas