Publicado: 03/05/2016 - 12:33 | Atualizado: 03/05/2016 - 12:42

Secretaria de Saúde do Piauí fará concurso para médico

O concurso da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) deverá contar com 15 oportunidades para médico anestesiologista. O prazo é para março de 2017

Saúde

Por JCConcursos - Cintia Amaro

No início do mês de abril, o Ministério Público do Trabalho (MPT) firmou acordo com a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) para que seja realizado concurso público para contratação de médicos anestesiologistas.O prazo estipulado para que a Sesapi realize o processo seletivo foi até março de 2017. 
A Secretaria de Saúde do Piauí deverá lançar o certame para a contratação de 15 servidores com ensino superior em medicina e residência médica em anestesiologia. O salário oferecido e a carga horária de trabalho ainda não foram informadas.

Saiba mais sobre o concurso da Secretária de Saúde do Piauí

O MPT informou que, atualmente, o setor da saúde do Piauí conta com 128 médicos anestesiologistas, sendo 73 efetivos e 55 terceirizados via contrato com a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Piauí Coopanest/PI. Dessa forma, o acordo foi firmado para que a Sesapi possa substituir gradualmente os trabalhadores terceirizados por médicos efetivos.

Vídeos AASP

William Douglas dá dicas para a sua aprovação


Mais Lidas

Mais Recentes

Atualizado: 03/05/2016 - 12:33

Secretaria de Saúde do Piauí fará concurso para médico

O concurso da Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) deverá contar com 15 oportunidades para médico anestesiologista. O prazo é para março de 2017

Saúde

Por JCConcursos - Cintia Amaro

No início do mês de abril, o Ministério Público do Trabalho (MPT) firmou acordo com a Secretaria de Estado da Saúde do Piauí (Sesapi) para que seja realizado concurso público para contratação de médicos anestesiologistas.O prazo estipulado para que a Sesapi realize o processo seletivo foi até março de 2017. 
A Secretaria de Saúde do Piauí deverá lançar o certame para a contratação de 15 servidores com ensino superior em medicina e residência médica em anestesiologia. O salário oferecido e a carga horária de trabalho ainda não foram informadas.

Saiba mais sobre o concurso da Secretária de Saúde do Piauí

O MPT informou que, atualmente, o setor da saúde do Piauí conta com 128 médicos anestesiologistas, sendo 73 efetivos e 55 terceirizados via contrato com a Cooperativa dos Médicos Anestesiologistas do Piauí Coopanest/PI. Dessa forma, o acordo foi firmado para que a Sesapi possa substituir gradualmente os trabalhadores terceirizados por médicos efetivos.
Continuar lendo

Atualizado: 24/04/2015 - 15:25

Prefeito de Teresina/PI autoriza concurso com 42 vagas

Ofertas serão destinadas a médicos para atuação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Renascença e para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) do município de Teresina

Secretaria de Saúde

Por JCConcursos - Yahell Luci Lima

A Prefeitura de Teresina, no Estado do Piauí, anunciou nesta sexta-feira (24) que o prefeito do município, Firmino Filho, autorizou a realização de concurso público por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para preencher 42 vagas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Renascença e no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Para atuação na UPA, o certame deve anunciar 18 vagas para o cargo de médico emergencista e 14 postos para médico pediatra. Já no caso do SAMU, serão destinadas 10 ofertas para médico urgentista.

Segundo o secretário municipal de saúde, Aderivaldo Andrade, "está autorizado pelo prefeito Firmino Filho, agora vamos tratar dos encaminhamentos necessários. O concurso será especificamente para médicos, uma vez que, nesta área, não temos mais disponibilidade de classificados no concurso de 2011. Todos serão plantonistas presenciais 24h".

De acordo com Andrade, o projeto de criação da UPA com os respectivos cargos será enviado à Câmara Municipal de Teresina já no mês de maio. "Estamos agilizando tudo. Inclusive o setor de concurso da Universidade Federal do Piauí (UFPI) já foi autorizado a realizar o certame", disse ele.

Sendo assim, em breve devem ser anunciadas outras informações sobre o lançamento do edital de abertura do concurso.

Outros concursos no município


Além da autorização para este concurso com 42 vagas na área da saúde, o prefeito de Teresina/PI já havia declarado que pretende realizar outros concursos no município.

O primeiro deles seria para a contratação de 230 guardas municipais masculinos e femininos com exigência de nível médio. De acordo com os responsáveis pelo setor de comunicação da Prefeitura, o edital para este processo seletivo deve ser lançado ainda neste primeiro semestre, até o mês de maio.

O prefeito Firmino Filho também manifestou interesse na abertura de concursos nos próximos meses para outros cinco órgãos públicos municipais. 

As vagas seriam para o Instituto de Previdência de Teresina (IPMT), a Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete), a Procuradoria do Município, a Empresa Teresinense de Processamento de Dados (Prodater) e a Secretaria do Meio Ambiente.

Apesar de os concursos para esses órgãos estarem confirmados, ainda não há previsão de quando os editais serão publicados e nem de quantas vagas serão criadas.

*Com informações da Prefeitura de Teresina/PI

Atualizado: 18/12/2013 - 16:54

TCE/PI oferecerá 110 vagas nos próximos dias

A intenção é de que o edital seja publicado até o próximo dia 31 ou, mais tardar, início de janeiro. Salários de até R$ 8 mil para nível superior

Piauí

Por JCConcursos - Fernando Cezar Alves

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE/PI)  conta com dois concursos em fase de elaboração de editais,  que deverão ser divulgados até o início de 2014. Ao todo serão oferecidas 120 vagas, sendo 10 para cargos com exigência de ensino médio e 110 para nível  superior. Os salários iniciais variam de aproximadamente R$ 2 a R$ 8 mil.

Segundo informações da assessoria especial da presidência, o primeiro edital será para as 110 vagas de nível superior. Neste caso, o documento está praticamente pronto e a intenção da presidente do órgão,  conselheira Waltânia Alvarenga, é de que seja liberado até o próximo dia 31 ou, no mais tardar, início de janeiro.

Para que isto se concretize, o TCE deve apenas fazer os últimos acertos para confirmar a empresa ou fundação organizadora, o que deve ocorrer nos próximos dias, para que possa ser fechado o cronograma do concurso, incluindo prazo de inscrições e data de aplicação das provas.

Das 110 vagas de nível superior, 100 serão para o cargo de auditor fiscal de controle externo, criadas recentemente pelo órgão.  Neste caso, para concorrer é necessário possuir curso de nível superior em qualquer área de formação. A remuneração inicial será de aproximadamente R$ 8 mil.  Os demais cargos de nível superior, com exigência de formação específica nas respectivas áreas, são os seguintes: assistente jurídico (5), médico (1), enfermeiro (1), jornalista (1), Pedagogo (1) e bibliotecário (1). Para estas carreiras, a remuneração inicial será de aproximadamente R$ 5 mil, exceto para assistente jurídico, que será de R$ 8 mil, como os auditores fiscais.

Além disso, como benefícios, todos os aprovados receberão auxílio alimentação, no valor de R$ 999,90. Somente para os cargos de auditor fiscal e assistente jurídico, os aprovados também contarão com uma gratificação de produtividade, mediante metas globais e individuais que deverão ser atingidas, correspondendo a um aumento de mais R$ 3 mil na remuneração dos servidores.

A expectativa é de que a organizadora seja a Fundação Carlos Chagas, que já estava em processo de negociação com o órgão desde junho, quando o TCE pretendia publicar um edital para o preenchimento de 24 vagas, sendo 14 para nível superior e 10 para ensino médio. A liberação acabou não ocorrendo em virtude de alterações no quadro de pessoal, com a criação das vagas de auditor fiscal, bem como de assistente de administração, de nível médio.

Assistente de Administração

De acordo com a assessoria especial da presidência,  o segundo edital está sendo previsto para ser publicado até março, para o preenchimento das dez vagas para o cargo de assistente de administração. Neste caso, a remuneração inicial será de aproximadamente R$ 2 mil. A intenção era realizar apenas um concurso para todas as carreiras, mas a criação das vagas de assistente acabaram demorando para ocorrer. Desta forma, a presidência do TCE decidiu realizar dois concursos, priorizando os de nível superior.         

Atualizado: 04/09/2013 - 15:56

Piauí: definido organizador de concurso com 82 vagas

Oportunidades para o cargo do grupo operacional superior (GOS), na especialidade de médico anestesiologista

Saúde

Por JCConcursos - Renan Abbade

A Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (SESAPI) informou que o Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (NUCEPE) será o responsável pela organização do concurso que vai preencher 82 oportunidades, além de formar cadastro reserva, para o cargo do grupo operacional superior (GOS), na especialidade de médico anestesiologista.

A contratação se deu por meio de dispensa de licitação e o documento foi publicado na edição do dia 30 de agosto do Diário Oficial do Estado do Piauí.

No final de julho, a secretaria divulgou uma nova lista de convocação referente ao concurso de 2011. Foram chamados médicos, enfermeiros e técnicos administrativos em cidades como Teresina, Bom Jesus, Picos, Parnaíba e Valença.

Na ocasião, eram 889 ofertas distribuídas entre os postos de técnico de apoio administrativo, técnico nas áreas de contabilidade, enfermagem, patologia clínica e radiologia, administrador, arquiteto, assistente social, biomédico, cirurgião dentista, educador físico, enfermeiro, engenheiro civil, engenheiro clínico, engenheiro elétrico, farmacêutico-bioquímico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, médico em diversas especialidades, nutricionista, psicólogo e terapeuta ocupacional. Os salários estavam na faixa de R$ 574,34 a R$ 4.027,01. O processo seletivo também foi de responsabilidade do NUCEPE.

Atualizado: 26/04/2013 - 11:20

ANS realizará seleção para 200 vagas de nível superior

Agência está autorizada a realizar processo seletivo simplificado para a contratação de servidores por período de até cinco anos. Provimento se dará em SP, MG, RJ, RS, MT e DF

Contratações temporárias

Por JCConcursos - Reinaldo Matheus Glioche

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) está autorizada a proceder a contratação temporária de 200 profissionais para seus quadros. Todas as vagas contemplam o nível superior.  A contratação se dará por meio de processo seletivo simplificado e os contratos deverão ter validade de um ano e serão prorrogáveis, no máximo, até cinco anos.

 

Ainda que não tenha fixado um prazo para a divulgação do edital, o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) - na portaria que autorizou a realização do processo seletivo - determinou que este edital contenha o número de vagas, a descrição das atribuições, a remuneração e o prazo de duração do contrato.

 

As vagas serão providas nos núcleos da ANS no Distrito Federal, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Pernambuco e São Paulo.

 

Haverá oportunidades para graduados em direito e graduados nas mais diversas ramificações da área da saúde. O maior contingente de vagas será destinado ao Estado de São Paulo.

 

Os aprovados serão contratados para desempenhar atividades relacionadas à análise e aos processamentos administrativos decorrentes de demandas pendentes de ressarcimento ao Sistema Único de Saúde (SUS). Caberá a ANS, de acordo com o despacho assinado pelos ministros do Planejamento, Miriam Belchior, e da Saúde, Alexandre Padilha, definir a remuneração desse conjunto de profissionais.

 

A ANS promove atualmente concurso público para cargos efetivos com 81 ofertas.

Atualizado: 15/03/2013 - 10:52

TCE abrirá concurso para 24 oportunidades

Ofertas serão distribuídas entre as carreiras de auditor fiscal de controle externo (6), assessor jurídico (5), médico (1), enfermeiro (1), além do cargo que será criado de assistente de administração (10)

Piauí

Por JCConcursos - Renan Abbade

O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE/PI) vai realizar um novo concurso para preencher 24 oportunidades em seu quadro de servidores.
As ofertas serão distribuídas entre as carreiras de auditor fiscal de controle externo (6), assessor jurídico (5), médico (1), enfermeiro (1), além do cargo que será criado de assistente de administração (10).
A presidente do tribunal, conselheira Waltânia Alvarenga, entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, Themístocles Sampaio, o projeto de Lei que cria o posto de assistente de administração e propõe o aumento do número de vagas de auditor fiscal.
A organização da seleção caberá à Fundação Carlos Chagas (FCC) e a previsão é de que o edital seja publicado em julho.
Com informações da Assessoria de Comunicação do Tribunal de Contas do Estado do Piauí

Atualizado: 05/03/2013 - 11:55

Caixa define empresa organizadora de concurso

Vagas serão disponibilizadas nos pólos cujos cadastros de reserva já se esgotaram e naqueles não previstos nos editais dos concursos vigentes, informou a assessoria de imprensa do órgão

Engenheiro e médico

Por JCConcursos - Renan Abbade

A Fundação Carlos Chagas será a organizadora do concurso que a Caixa Econômica Federal vai realizar neste ano para as carreiras de engenheiro civil e médico do trabalho. A informação foi publicada na edição desta terça-feira (5) do Diário Oficial da União. As vagas serão disponibilizadas nos pólos cujos cadastros de reserva já se esgotaram e naqueles não previstos nos editais dos concursos vigentes, informou a assessoria de imprensa do órgão.
Para concorrer ao cargo de engenheiro civil, o candidato deve possuir nível superior em engenharia civil e registro no conselho de classe. Com jornada de trabalho de 40 horas semanais, a remuneração é de R$ 7.734.
A função de médico do trabalho exige graduação em medicina, registro no conselho de classe e especialização na área. O salário inicial é de R$ 5.801 para jornada de trabalho de 30 horas semanais. O profissional atua em programas de medicina e segurança do trabalho e prevenção e assistência à saúde, visando preservar a saúde e a integridade física e mental dos empregados.
Os aprovados ainda contam com benefícios como auxílio-alimentação/refeição e cesta-alimentação, participação nos lucros e nos resultados, plano de saúde, plano de previdência complementar, auxílio-transporte e incentivo à continuidade de estudos acadêmicos e pós acadêmicos.
As últimas seleções contaram com as etapas de provas objetivas e discursivas (engenheiro), além de avaliação de títulos e exames médicos admissionais.
Para médico do trabalho, o último processo seletivo foi organizado pela Fundação Cesgranrio e teve edital divulgado em dezembro de 2011. Na ocasião, o objetivo foi a formação de cadastro reserva nos Estados do Pará, Paraná, Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro, além do Distrito Federal. Os exames contaram com questões de conhecimentos básicos (língua portuguesa, informática, ética e atualidades) e específicos (conhecimentos médicos gerais; medicina do trabalho e saúde do trabalhador; legislação específica; e auditoria médica e plano de saúde).
Já para engenheiro na área civil, o último certame foi no ano passado e formou cadastro reserva para todas as regiões do país. A organização também coube à Fundação Cesgranrio. As avaliações continham questões de conhecimentos gerais (língua portuguesa, noções de informática, matemática, noções de direito e ética) e específicos.

Atualizado: 08/01/2013 - 09:42

49 mil oportunidades em concursos nacionais em 2013

Previsão consta do orçamento enviado ao congresso e é reforçada por movimentação de bastidores de órgãos que compõem o Executivo

Megaprevisões

Depois de registrar um aumento de 7,44% em relação a 2011 com quase 17 mil novos servidores nomeados, o governo federal se prepara para inchar ainda mais essa estatística em 2013. De acordo com a proposta de orçamento enviada ao congresso no final de agosto, que em virtude de tensões entre os três poderes só deve ser votada em fevereiro após o recesso parlamentar, estão previstas 49.347 oportunidades. Desse total, cerca de 37 mil serão para provimento no Poder Executivo. 5.946 vagas devem ser destinadas a substituição de terceirizados no âmbito do Poder executivo. Há ainda na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2013 a previsão de 8.694 vagas para o judiciário, 964 para o Legislativo (Câmara dos Deputados, Senado e Tribunal de Contas da União) e 2.667 para o Ministério Público da União (MPU). Esses últimos montantes foram reduzidos na tramitação do texto pela Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) do congresso. Contudo, até a votação em plenário dessas emendas que diminuem o número de vagas para os poderes Judiciário e Legislativo e para o MPU, prevalece como oficial a proposta enviada pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG).

 

Vagas aos montes

O orçamento para 2012 previa a contratação de 54.700 novos servidores. A robustez da previsão não se verificou e a necessidade de muitos órgãos e autarquias vinculadas ao governo federal ficou ainda mais clara depois que o MPOG divulgou uma portaria no início do mês revelando que há 187.645 cargos vagos na administração federal. É um contingente que não pode ser suprido saudavelmente em dois, três anos, mas que exige esforço orçamentário por parte do governo que ainda atua pela criação de novas vagas para provimento por meio de concursos públicos.

 

O ano da virada?

Tudo indica que as grandes seleções para o governo federal serão protagonistas de 2013. Na ocasião do anúncio da proposta de orçamento para 2013, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, adiantou que das 49 mil vagas previstas, 21 mil serão para o Ministério da Educação (o governo conseguiu aprovar lei em meados de julho deste ano que cria 77 mil vagas para provimento até 2014 na Educação federal). A grande oferta tem como objetivo à expansão da rede de universidades e de institutos técnicos federais. Também estão previstas 2.700 vagas para o Ministério da Fazenda, 2.300 para o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) e 1.500 para a Polícia Federal. Mais detalhes sobre esses concursos podem ser conferidos em matérias nas próximas páginas.

 

Concursos confirmados

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos é uma das que recebeu o aval do MPOG ainda em 2012 para a realização de um novo concurso para seus quadros. A garantia é de que o edital para cargos de nível médio seja publicado até o mês de março. Há, ainda, a previsão de concurso para o cargo de analista dos Correios, que exige formação superior.

 

O quantitativo de postos ainda não está fechado porque a empresa ainda contabiliza o total de oportunidades após as convocações remanescentes do edital de 2011, que já somou 13 mil contratações.

O Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), que promoveu duas seleções em 2012, se prepara para lançar novo edital em janeiro. Serão 61 vagas de analista administrativo. O salário inicial é de R$ 5.137,24.

 

O Serviço Federal de Processamento de Dados (SERPRO) também lançará no início do ano seu concurso para 360 vagas nos níveis médio e superior. Os salários oscilam entre R$ 2.601,95 a R$ 5.203,90.

 

Na tabela que acompanha essa reportagem é possível ter uma dimensão dos principais concursos prometidos para 2013 no âmbito do Executivo federal.

 

 

Órgão

Status

Vagas

Salários

Previsão

INSS

Não autorizado

2.300

Até R$ 8.000

2º semestre

Polícia Federal

Não autorizado

1.500

Até 13.668

1º semestre

Banco Central

Não autorizado

1.950

Até 15.274

1º semestre

Correios

Autorizado

Indefinido

Indefinido

1º semestre

DNOCs

Não autorizado

Indefinido

Indefinido

2º semestre

Incra

Não autorizado

1.705

Indefinido

2º semestre

PRF

Não autorizado

1.500

R$ 5.804

1º semestre

Ministério da Fazenda

Autorizado

255

R$ 12.960

1º semestre

Ministério da Saúde

Autorizado

2.765

Até R$ 4.834

1º semestre

Defensoria Pública da União

Não autorizado

2.100

Até 14.549

2º semestre

Ministério da Agricultura

Não autorizado

2.922

Indefinido

2º semestre

Ministério do Trabalho

Não autorizado

2.487

Até R$ 13.904

2º semestre

Receita Federal

Não autorizado

2.500

Indefinido

2º semestre

Ministério da Educação

Não autorizado

9.033

Indefinido

1º e 2º semestres

Fontes: Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (ANPAC) e MPOG

 

 

Reinaldo Matheus Glioche/SP

Atualizado: 08/01/2013 - 09:35

Previsão de 1.039 ofertas em agências reguladoras

Ancine, Antaq, ANS, Anvisa e ANTT realizarão concursos em 2013 para contratação de profissionais de níveis médio e superior

Megaprevisões

2012 foi um ano recheado de concursos para ingresso nas agências reguladoras e tudo indica que 2013 manterá o bom ritmo de seleções. Algumas já estão engatilhadas para serem abertas no primeiro semestre do ano e outras ainda têm suas autorizações pendentes.  

 

Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), Agência Nacional dos Transportes Terrestres (ANTT) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lançarão seus editais, com 382 vagas somadas, até junho. A Agência Nacional de Cinema (Ancine) e a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) ainda aguardam posicionamento do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) para iniciarem os preparativos para suas seleções. Foram solicitadas 62 e 195 vagas respectivamente.

 

Todos os cargos em pauta são para profissionais dos níveis médio e superior. A grande maioria das ofertas será para as funções de técnico, analista e especialista que apresentam remunerações entre R$ 4.760,18 e R$ 10.813,20.

 

De olho no futuro

Além dessas iminentes seleções, 2013 pode ter ainda boas surpresas para quem deseja atuar em uma agência reguladora do governo federal. Isso porque avançou no congresso e deve obter sanção presidencial ainda no primeiro trimestre do ano, projeto de lei que cria 400 vagas nas Agência Nacional do Petróleo (ANP), Agência Nacional de Águas (ANA) e Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Todas para funções de nível médio. O texto deve ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff ainda no primeiro semestre do ano.

 

O caso Anatel

 A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) oficialmente não tem nenhuma seleção em vista para ser realizada em 2013. Após ter realizado um concurso para 46 vagas em 2012, processo seletivo este que sofreu repetidos atrasos, a agência ganhou o noticiário nacional por suspender as operações de operadoras de celulares em diversos Estados brasileiros.

 

À época, o superintendente de serviços públicos da agência, Roberto Pinto Martins, disse em audiência pública na Câmara dos Deputados que o órgão não dispõe de número suficiente de servidores para fiscalizar as telefônicas. Não obstante, com os planos de instalação da rede 4G no país com os primeiros polos de funcionamento previstos para o primeiro semestre de 2013, a carga de fiscalização da Anatel irá aumentar. Razoável supor que na esteira de autorizações para novos concursos em diversas agências reguladoras, a Anatel também possa ser contemplada.

 

Reinaldo Matheus Glioche e Aline Viana/SP

Atualizado: 03/01/2013 - 14:53

Cerca de 7.600 vagas aguardam aval do Planejamento

INSS, Bacen, MAPA, DNOCS e Receita Federal intencionam realizar concursos em 2013 e já negociam vagas com Planejamento

Megaprevisões

Em meio a toda a movimentação pela liberação de novos concursos para ingresso em órgãos vinculados ao governo federal, alguns destes órgãos já estão há muito tempo na fila de espera. Caso do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que aguarda desde meados de 2011 autorização para 3.204 oportunidades. Nesse ínterim, o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) realizou um concurso com 1.875 vagas.  O Banco Central do Brasil (Bacen), por sua vez, realizou sua última seleção em 2009. Pairam sobre esses três órgãos grande expectativa de que 2013 é o ano. Uma série de fatores converge para o otimismo acerca das autorizações para esses concursos.

 

O Bacen, por exemplo, encaminhou no último trimestre pedido para a realização de concursos para os cargos de analista, técnico e procurador. Antes, porém, o banco confirmou ao JC&E que tem déficit de 1.820 servidores nas três carreiras. Além do mais, a prorrogação da validade do último concurso venceu no meio deste ano e negociações foram imediatamente iniciadas com o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). A expectativa é de que sejam liberadas 1.950 vagas. Mas esse número ainda é uma projeção não confirmada pelo Bacen.

 

Concurso certo

No caso do INSS, tudo é mais claro. A começar pela menção específica às vagas para o órgão no Orçamento 2013 redigido pelo MPOG e enviado ao congresso. O documento deve ser votado apenas em fevereiro, mas o órgão já acertou preliminarmente o concurso para o provimento de vagas em seus quadros. Não são certos, ainda, quais serão os cargos contemplados, mas é aposta segura considerar que a função de analista esteja entre os destacados. Isso porque o cargo ficou de fora da seleção realizada em 2012, mesmo tendo sido acordado entre o MPOG e o ministro da Previdência Garibaldi Alves a contratação de novos servidores para a função. Justamente devido à carência no cargo, o número de vagas para o INSS previstos no Orçamento 2013 seja de 2.300. Muitas dessas vagas serão apenas para nomeações, mas um concurso para cerca de 1.000 vagas com ao menos dois cargos, analista entre eles, deve ser autorizado ainda no primeiro semestre do ano.

 

À espera do sim

Com diversas seleções confirmadas para ministérios (mais detalhes na matéria da página 18), tudo leva a crer que o MPOG atenda à demanda do MAPA e autorize, ainda que com um menor número de vagas, um novo concurso para seus quadros. O último foi realizado em 2009 e teve apenas 228 ofertas.

 

De acordo com projeção da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac) devem ser autorizadas 2.922 vagas para provimento no MAPA. Mas não há nenhuma indicação oficial de que isso vá acontecer em uma canetada só e que, se escalonadas, serão vagas para serem providas em 2013.

 

Para profissionais de nível médio estão previstas oportunidades para as carreiras de agente de inspeção sanitária e industrial de produtos de origem animal, técnico administrativo, agente de atividades agropecuárias e técnico de laboratório, que requer formação de nível técnico. A carreira de fiscal federal agropecuário pode ser preenchida por candidatos com formação em engenharia agronômica, farmácia, medicina veterinária, química e zootecnia. Já o posto de analista administrativo pode ser disputado por candidatos com nível superior em qualquer área.

 

Necessidade urge

Dois órgãos não vislumbram novos concursos em 2012, pelo menos não nesse momento, mas não escondem a necessidade de promover novas seleções para seus quadros. A Receita Federal, que ainda finaliza concurso para auditor e analista, já sinalizou ao MPOG que precisa reforçar seus quadros na função de assistente técnico administrativo. As conversas, porém, ainda estão em fases preliminares. Pode ser que haja avanços no curso do ano.

 

A situação do Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) é mais crítica. No fim de novembro, o diretor geral do órgão, Emerson Fernandes, declarou que apenas um concurso não supre as prementes necessidades verificadas no órgão. De acordo com ele, 1.600 servidores de um total de 1.700 da autarquia terão idade para se aposentar nos próximos quatro anos.

 

O Dnocs confirma já ter enviado solicitação para um novo concurso, para cerca de 160 vagas, ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG). No entanto, o MPOG ainda aguarda posicionamento do Ministério da Integração Nacional, ao qual o Dnocs é subordinado, para analisar efetivamente a solicitação.

 

Dessa posição da Integração Nacional pode surgir uma autorização para o provimento de mais vagas no órgão.

 

 

Reinaldo Matheus Glioche/SP

Aline Viana/SP

 

Atualizado: 03/01/2013 - 14:47

Ministérios somam 5.811 oportunidades para 2013

3.324 já confirmadas serão abertas no primeiro semestre do ano. MTE ainda aguarda autorização para abrir concurso

Megaprevisões

Alguns dos principais concursos de 2013 serão para provimento de vagas nos ministérios que compõem o governo da presidente Dilma Rousseff. Juntas as pastas do Trabalho, Fazenda, Saúde, Cidades, Planejamento e Justiçam somam 5.811 oportunidades. Todas com concursos para serem realizados em 2013. Exceção feita ao Ministério do Trabalho, as seleções já foram autorizadas e devem ter editais publicados ainda no primeiro semestre do ano.

 

Saúde

Estão previstos dois concursos para o órgão. O primeiro edital de 2.500 oportunidades admitirá profissionais para as áreas de saúde indígena, saneamento básico e ambiental.

 

Candidatos com nível médio poderão inscrever-se para as 1.249 vagas para auxiliar de enfermagem ou as 16 de agente de saúde pública – ambos os cargos oferecem remuneração de R$ 2.322,02. Para nível superior há 623 vagas de enfermeiro, 210 de médico, 219 de odontólogo, 54 de farmacêutico, 47 de assistente social, 30 de administrador, 29 de nutricionista e uma de terapeuta ocupacional. A remuneração inicial para as carreiras de nível superior é de R$ 3.714,22.

 

As vagas serão distribuídas entre 15 distritos sanitários especiais indígenas (DSEIs): Litoral Sul (compreende a área litorânea dos estados de SP, SC, PR e RS), Interior Sul (região de fronteira dos estados de SP, SC, PR e RS), Minas Gerais e Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Alagoas e Sergipe, Bahia, Ceará, Pernambuco, as cidades mato-grossenses de Cuiabá, Xingu, Xavante e Kaiapó, além da região do Araguaia (GO, MT e TO).

 

O ministério deverá lançar até 17 de junho o edital para 224 vagas de administrador, 16 de analista técnico administrativo, três de bibliotecário, sete de contador, nove de economista e seis de engenheiro.  Os salários para esses cargos oscilam entre R$ R$ 3.714,22 e R$ 4.834,22.

 

Fazenda

Um salário inicial de R$ 12.960,77 é o prêmio para quem for aprovado em uma das 255 vagas do próximo concurso de analista de finanças e controle já autorizado para o Ministério da Fazenda. O edital deverá ser publicado até 21 de maio, com organização da Esaf (Escola da Administração Fazendária). 

 

Para concorrer ao cargo, os candidatos devem ter nível superior em qualquer área do conhecimento.

 

Planejamento

O concurso para 51 vagas de analista de tecnologia da informação para os quadros do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) deve ter seu edital publicado até o dia 25 de abril, segundo a portaria de autorização do concurso. Podem concorrer candidatos com formação de nível superior em qualquer área do conhecimento. De acordo com a última edição da tabela de remuneração dos servidores federais, o salário inicial da carreira é de R$ 3.714,22.

 

Cidades

Outro edital previsto para o 1º semestre é o do concurso para 130 oportunidades do Ministério das Cidades, cuja data limite é 5 de maio. Haverá oferta de vagas de níveis médio e superior para Brasília (DF).

 

A maioria dos cargos (80) será para duas carreiras de nível médio: agente administrativo (78) e técnico de contabilidade (2). O salário inicial para ambos os cargos é de R$ 2.322,22.

 

O concurso oferecerá também oito vagas de economista e duas de estatístico, com salário inicial de R$ 4.834,22. Outras 35 vagas estão previstas para a carreira de analista técnico administrativo, duas de contador, duas de arquivista e duas de técnico de comunicação social – todas com remuneração a partir de R$ 3.714,22.

 

Justiça

Já as 110 vagas para o Ministério da Justiça devem ser abertas até meados de junho. As ofertas serão para analista técnico-administrativo (95), administrador (10), contador (1) e economista (4). Todas as oportunidades contemplam profissionais com formação superior. As remunerações praticadas no âmbito do ministério para cargos de nível superior oscilam entre R$ 3.529,42 e R$ 5.519,64.

 

Trabalho

Aguardam aval do MPOG os pedidos do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para a abertura de 1.858 vagas administrativas e 629 vagas de auditor fiscal do trabalho.

Para a área administrativa, o órgão faz mistério quanto aos cargos, porém, a perspectiva é que a maioria das vagas seja para agente administrativo, a exemplo da seleção de 2008 que contou com 1.648 oportunidades para a carreira. Os salários para a área administrativa do órgão variam de R$ 2.514,42 a R$ 4.146.22.

 

O MTE aguarda desde 2011 a autorização para abrir concurso para 629 vagas de auditor fiscal do trabalho, carreira para a qual podem ingressar candidatos com formação de nível superior em qualquer área do conhecimento.

 

Vale destacar que o sindicato da categoria mantém o pleito de concurso para 1.200 oportunidades, de modo a sanar o déficit de servidores causado por aposentadorias e exonerações. O salário inicial é de R$ 13.600, podendo alcançar até R$ 19.451 no topo da carreira.

 

 

Aline Viana/SP

Reinaldo Matheus Glioche/SP

Atualizado: 08/11/2012 - 10:13

Ministérios terão 5.142 vagas nos próximos meses

Pastas da Saúde, Trabalho, Integração Nacional e Combate à fome lançarão editais para níveis médio e superior

Governo Federal

Quem deseja prestar um concurso para ingressar no serviço público federal tem boas opções para os próximos meses. Alguns dos principais ministérios se organizam para divulgar editais com oportunidades para os níveis médio e superior. São eles o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, o Ministério da Integração Nacional e o Ministério da Saúde. Juntos, eles somam 2.742 vagas. Mas não é tudo. O Ministério do Trabalho, ainda que se encontre em um estágio preliminar, atua para abrir 2.400 oportunidades no início de 2013.

 

Integração Nacional

O órgão tem até o dia 12 de dezembro para divulgar o edital com 122 ofertas. Para a função de assistente técnico administrativo serão abertas 33 vagas. O cargo exige ensino médio completo e apresenta uma remuneração de R$ 2.322,05. Para concorrer à posição de analista técnico administrativo será preciso ter formação superior. Serão 85 oportunidades para a função que apresenta vencimentos de R$ 3.714,22. O último posto com ofertas será o de engenheiro, que demanda formação específica na área, e que terá quatro vagas. O salário, no entanto, será o maior: R$ 4.834,22.

 

Saúde

Com a definição do Cespe/UnB como organizadora, o Ministério da Saúde deverá publicar até dezembro o edital de seu próximo concurso com 2.500 oportunidades para 17 Estados. O atraso na publicação do edital, inicialmente previsto para outubro, se deve à alteração no quadro de vagas previstas.

 

Ao fim de setembro, o Ministério do Planejamento publicou uma portaria de retificação do quadro de oportunidades. As carreiras de nível médio continuam com a maior parte das vagas, porém, caiu de 1.370 para 1.249 as oportunidades para auxiliar de enfermagem, técnico de laboratório caiu de 60 para 16 oportunidades e a carreira de agente de saúde pública não será mais contemplada. O salário inicial para este grupo é de R$ 2.322,02.

 

Também houve mudanças no quadro de postos para as carreiras de nível superior: enfermeiro saltou de 540 vagas para 623, médico foi de 125 para 210, odontólogo subiu de 165 para 219, assistente social passou de 45 para 47, administrador continua com 30 vagas e nutricionista caiu de 35 para 29. As novidade são as carreira de farmacêutico com 54 vagas e de uma oportunidade para terapeuta ocupacional. A remuneração inicial para as carreiras de nível superior é de R$ 3.714,22.

 

Os servidores do ministério recebem como benefícios auxílio-transporte, auxílio-alimentação, auxílio-pré-escolar, planos de saúde, entre outros.

 

Os aprovados irão reforçar o quadro de servidores responsáveis pelos setores de saúde indígena, saneamento básico e ambiental. A distribuição das vagas se dará em 15 distritos sanitários especiais indígenas (DSEIs): Litoral Sul (compreende a área litorânea dos estados de SP, SC, PR e RS), Interior Sul (região de fronteira dos estados de SP, SC, PR e RS), Minas Gerais e Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Alagoas e Sergipe, Bahia, Ceará, Pernambuco, as cidades mato-grossenses de Cuiabá, Xingu, Xavante e Kaiapó, além da região do Araguaia (GO, MT e TO).

 

 

Combate à Fome

Expira em janeiro o prazo concedido pelo Ministério do Planejamento para que seja liberado o edital de abertura do processo seletivo simplificado com vistas ao preenchimento de 120 vagas no órgão.

 

A justificativa para o novo processo seletivo é atender às necessidades excepcionais do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome relativas à implementação do Plano Brasil sem Miséria, à estruturação da Secretaria Extraordinária para Superação da Extrema Pobreza (SESEP), a liquidar o estoque de prestação de contas de convênios, entre outras atividades de maior premência.

 

Todas as oportunidades contemplam o nível superior.  Psicologia, tecnologia da informação, direito, engenharia, serviço social e economia são as especialidades mais pretendidas, mas haverá vagas para graduados em qualquer área.

 

Ainda que não haja especificação a respeito dos vencimentos que serão oferecidos para esses profissionais, a base remuneratória dos cargos de nível superior no âmbito dos ministérios do governo federal no primeiro ano de serviço figura entre R$ 3.559,47 e R$ 5.650.

 

Trabalho

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) aguarda autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para mais de 2.400 oportunidades, entre cargos de níveis médio e superior. A expectativa é que a liberação ocorra até o fim do semestre, com a publicação dos editais no próximo ano.

 

Um total de 1.858 postos deverá atender à parte administrativa do MTE. O ministério não divulgou a relação de cargos solicitados, mas o concurso deverá seguir o mesmo padrão do concurso de 2008, quando houve a oferta da maioria dos cargos (1.648 vagas) para a carreira de agente administrativo. Para concorrer ao posto, os candidatos deverão ter nível médio completo e farão jus a remuneração inicial de até R$ 2.514,42, em valores de hoje. Já os cargos de nível superior oferecem remuneração inicial de até R$ 4.146,22.  O ministério ainda oferece benefícios como vale-alimentação e vale-transporte.

 

A expectativa é que haja vagas distribuídas em todo o território nacional.

 

As outras 629 vagas são para auditor fiscal do trabalho (nível superior) e o órgão espera pela liberação do concurso desde 2011. Segundo declarações do ministro Brizola Neto, o edital deverá ser publicado em 2013. Vale destacar que o sindicato da categoria mantém o pleito de concurso para 1.200 oportunidades, com o objetivo de suprir o déficit de servidores em razão de aposentadorias e exonerações. O salário inicial é de R$ 13.600, podendo alcançar até R$ 19.451 no topo da carreira.

 

 

Reinaldo Matheus Glioche/SP

Aline Viana/SP

Atualizado: 31/08/2012 - 15:36

Orçamento prevê admissão de 49 mil servidores em 2013

A ministra Miriam Belchior destacou a admissão de concursados para os ministérios da Fazenda e Educação, além do INSS e Polícia Federal

Governo Federal

O Governo Federal encaminhou esta semana para apreciação do Congresso Nacional o Projeto de Lei Orçamentária Anual (Ploa), com previsão de contratação de 49.347 oportunidades. Estão nos planos do governo contratações para o Ministério da Fazenda, INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) e Polícia Federal, entre outros órgãos.

 

De acordo com o anexo 5 do Ploa, 43.401 cargos já estão vagos. Outras 5.946 oportunidades deverão ser oferecidas em concurso dentro da política de substituição de servidores terceirizados. “O anexo 5 do Orçamento prevê para Legislativo, Judiciário e Ministério Público a primeira parcela de 5% da proposta de 15,8% [de reajuste] que o governo fez à maior parte dos servidores públicos”, destacou a ministra do Planejamento Miriam Belchior. “Também estão no anexo 5, R$ 2,6 bilhões correspondentes a novos servidores que entrarão na administração pública federal, nos diversos Poderes, e para a substituição de terceirizados a partir dos acordos feitos entre o governo federal e o Ministério Público”, concluiu.

 

A ministra adiantou que das 49 mil vagas previstas, 21 mil serão para o Ministério da Educação, visando à expansão da rede de universidades e de institutos técnicos federais. Também estão previstas 2.700 vagas para o Ministério da Fazenda, 2.300 para o INSS e 1.500 para a Polícia Federal.

 

Legislativo, Judiciário e Ministério Público da União

O orçamento 2013 prevê a contração de 8.694 servidores para o Poder Judiciário, a maior parte (4.226) deverá ser admitida junto à Justiça do Trabalho.  O Poder Legislativo tem a expectativa de contratação de 964 servidores para o Poder Legislativo, sendo 498 para a Câmara dos Deputados, 294 para o Senado e 172 para o Tribunal de Contas da União. Para o Ministério Público da União o orçamento estabelece a contratação de 2.677 cargos, sendo que apenas 352 estão vagos – os demais dependem da aprovação de projetos de lei que tramitam no Congresso.

 

Impacto na folha

Os novos concursados acrescentam um adicional de R$ 3 bilhões na folha de pagamentos do próximo ano. A despesa vem somar aos R$ 11,3 bilhões concedidos de reajuste salarial a cerca de 1,7 milhões de servidores. Atualmente, a remuneração dos servidores é de R$ 198,9 bilhões ao ano.

 

Aline Viana


Com informações da Agência Brasil e Agência Câmara de Notícias

Atualizado: 06/07/2012 - 15:03

Mais de 8,5 mil vagas previstas para este semestre

O JC&E reuniu os principais concursos aguardados para este ano. Serão abertas oportunidades em todas as áreas. Atente-se aos detalhes das seleções previstas e comece a se programar

Em todo o país O segundo semestre de 2012 começou com a expectativa de lançamento de vários editais que oferecerão vagas em importantes órgãos da esfera pública. Para que você já programe os seus estudos o JC&E reuniu os concursos mais aguardados do ano. O número de oportunidades passa de 8,5 mil! Serão abertos processos seletivos nas cinco regiões do país e candidatos de todos os níveis escolares poderão participar.

Na área de segurança, por exemplo, o destaque vai para a Polícia Civil de São Paulo, que contará com 701 ofertas em diferentes cargos.

Profissionais que desejam seguir carreira em agências reguladores podem aguardar pelos editais que somam 610 postos nos seguintes órgãos: Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Agência Nacional de Petróleo (ANP), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Agência Nacional de Cinema (Ancine) e Agência Nacional de Águas (ANA).

No setor da saúde, a espera é pela seleção do Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo (HSPM), que deverá preencher 398 vagas.

Haverá, ainda, oportunidades em ministérios, prefeituras, institutos, autarquias e tribunais. Confira informações detalhadas dos concursos previstos nos links a seguir e saiba o que foi confirmado para cada instituição.

Próximos editais



Polícia Civil de SP anunciará organizadora em julho

Agências reguladoras



610 vagas nos níveis médio e superior em todo o país

HSPM/SP



Prefeito autoriza concurso para 398 vagas na saúde

1.524 vagas



Quatro ministérios lançarão editais nos próximos meses

Educação/SP



Prefeitura e Estado prepararam concursos para PEB II

Ibama



Cespe é confirmado como organizador para 300 vagas

INPI



Planejamento libera contratação para 250 vagas

FNDE



Autarquia tem prazo de seis meses para abrir 140 vagas

TJ/SP



Tribunal prepara edital para diversas carreiras

TRF 3ª Região



TRF confirma concurso para técnico e analista

Organizadora definida



Avançam preparativos para 1.200 vagas no DNIT

Shopping