Tudo Sobre

Empregos Fundação

Fundação Paulistana: sancionada lei que cria vagas

Lei reestrutura a instituição e cria 42 vagas para concursos públicos, para níveis fundamental, médio e superior, com iniciais até R$ 1.857



Fernando Cezar Alves
Publicado em 12/01/2015, às 11h26

O prefeito Fernando Haddad sancionou, na última sexta-feira, dia 9, a lei 16.115, que reestrutura a Fundação Paulistana de Educação e Tecnologia, e institui o plano de carreiras e salários. Com a mudança, a instituição passa a ser chamada de Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura. Dentro do processo de reestruturação, a lei cria 42 vagas, para preenchimento por meio de concurso público.

A lei é oriunda do projeto de lei 01-00318/2014 (PL 318/2014) encaminhado pelo prefeito em julho para a Câmara Municipal e aprovado na casa em 3 de dezembro.

Das novas oportunidades, 23 são para cargos com exigência de nível superior, 17 para ensino médio e duas para nível fundamental. Os salários básicos iniciais serão de R$ 1.857,26 para cargos de nível superior, R$ 920 para médio e R$ 755 para fundamental.

De acordo com o plano de carreiras, os cargos de nível superior contam com 13 referências salariais durante o exercício, atingindo uma remuneração de R$ 3.954,27 no nível 13. Para ensino médio são 15 referências, com limite de R$ 2.415,70; e para ensino fundamental são dez, com limite de R$ 1.339,81.

Como benefícios, a reestruturação institui a possibilidade de gratificações de atividade, gratificação de função, gratificação de difícil acesso, gratificação de desempenho de atividade, gratificação por desempenho de atividade cultural e desportiva e gratificação de desempenho de atividade social.

Nível superior

Das vagas de nível superior, 12 são para o cargo de especialista em administração, orçamento e finanças públicas (sendo sete para a supervisão de administração, uma para supervisão de finanças, três para a supervisão de gestão de pessoas e uma para a diretoria de ensino, pesquisa e cultura), quatro para especialista em assistência e desenvolvimento social (sendo duas para coordenação pedagógica na Escola Técnica de Saúde Pública Professor Makiguti, uma na coordenadoria de ensino e cultura e uma na supervisão de gestão de pessoas), seis para especialista em informações técnicas, culturais e desportivas (sendo duas para a coordenadoria de administração e finanças, uma para a coordenadoria administrativa da Escola Professor Makiguti e três para a coordenação da biblioteca e banco de dados do Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes) e uma para especialista em desenvolvimento urbano, na coordenadoria de ensino, pesquisa e cultura.

Ensino médio

Das vagas de ensino médio, seis são para assistente de gestão de políticas públicas (sendo duas para a supervisão de administração, duas para supervisão de finanças e duas para supervisão de gestão de pessoas) e 11 para assistente de suporte técnico (sendo duas para a coordenadoria de administração e finanças, sete para a coordenadoria administrativa da Escola Makiguti e duas para a coordenadoria administrativa do Centro de Formação Cultural da Cidade Tiradentes).

Fundamental

Por fim, as duas vagas de ensino fundamental serão para o cargo de agente de apoio, na coordenadoria de administração e finanças.

Último concurso

 A seleção anterior da Fundação Paulistana ocorreu em 2012 e contou com uma oferta de 26 vagas para professores em diversas áreas, bibliotecários e assistente de gestão de políticas públicas. O último está entre os cargos com necessidade de novo concurso, com criação de vagas. A organizadora foi a Fundação Carlos Chagas.   


Matéria atualizada em 12/01 às 11h23     

+ Resumo Empregos Fundação

Fundação
Vagas: 42
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Especialista, Assistente
Áreas de Atuação: Educação
Escolaridade: Ensino Fundamental, Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: SP

+ Agenda

12/01/2016 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas