A importância do sono no estudo para concursos

Não é fácil lutar contra o sono, mas para aqueles que desejam alcançar uma aprovação é necessário derrotá-lo. Conheça dicas e técnicas

Thiago Cabral
Publicado em 04/08/2017, às 12h47

As horas que um concurseiro passa sentado lendo aquelas aulas enormes em PDF, assistindo a uma videoaula ou fazendo milhares de questões de provas anteriores são muito importantes para conseguir a aprovação, mas não são suficientes. Há um outro fator da vida que também influencia na capacidade de aprendizado para se alcançar bons resultados em provas de concursos públicos: o sono.
Então você abre o seu livro na página que tinha parado no dia anterior. Começa a ler e a vontade de dormir é tão grande que parece que a cama ao seu lado está te chamando para deitar. Isso acontece quase todos os dias com concurseiros por todo o Brasil. Não é fácil lutar contra o sono, mas para aqueles que desejam alcançar uma aprovação é necessário derrotá-lo.
Neste artigo você vai ver a importância do sono nos estudos para provas de concursos públicos e vai aprender algumas técnicas para regular o seu sono para assim conseguir estudar de forma mais eficiente.

Você tem preguiça ou sono? 

Tem muito estudante que além de estudar precisa trabalhar o dia inteiro. Sem dúvidas essa é uma rotina pesada e cansativa. Porém há outros concurseiros que têm o dia inteiro para estudar, já que não trabalham. No entanto, esses parecem que estão sempre com sono, ou melhor, estão com preguiça. 
Esses estudantes não se veem passando em um concurso público. A verdade é que eles não acreditam em si mesmos. 
Quando você tem confiança e consciência que vai passar em um concurso você sabe que precisa estudar e se dedicar e você faz isso. 
O estudante que não confia em si mesmo é o que acaba se deixando levar pela preguiça. Se esse for o seu caso, eu quero que você se imagine vendo o resultado e lendo o seu nome na lista de aprovados do concurso que sempre sonhou. Imagine você no seu primeiro dia de trabalho no local e na profissão que sempre sonhou. Imagine você podendo dar uma vida boa para sua família e para você.
Quando você tem objetivos como esses, você será derrotado pela preguiça? Eu creio que não.
Claro que tem muita gente que não tem preguiça, mas sim um cansaço justificável. Nesse caso existem algumas técnicas e estratégias para fazer com que você consiga estudar mesmo com sono ou então para que consiga evitá-lo. 

Tenha uma rotina de sono 

O problema de muitas pessoas com relação ao sono é o fato de irem dormir tarde ou então não terem um horário definido para dormir. Isso faz com que essas pessoas acabem tendo um sono desregulado.
Você precisa dormir pelo menos sete horas por noite para que seu cérebro esteja saudável e, assim, você possa ter um bom desempenho nos estudos. 
Portanto, defina um horário para dormir e um para acordar. Pode ser que o seu organismo demore a se habituar, mas com o tempo você conseguirá atingir essa rotina preestabelecida.  

Mudança de hábitos 

Muita gente quer dormir cedo, mas simplesmente não consegue. A razão é bem simples: um dos hormônios que nós produzimos é a serotonina, que é responsável por nos fazer sentir sono. No entanto, as luzes dos aparelhos eletrônicos fazem com que deixamos de produzir serotonina e por isso acabamos ficando sem sono. 
Por isso, você deve ou abandonar os aparelhos eletrônicos antes de dormir ou então usar a função noturna que alguns celulares como o Iphone possuem. Essa função faz com que eles passem a ter uma luz amarela que não prejudica o ser humano.
Outra opção é você comprar um óculos de lente amarela, que bloqueia as luzes dos aparelhos. Assim você poderá continuar a mexer no celular antes de dormir e isso não vai prejudicar o seu sono. 

Sono de qualidade 

A fixação da nossa memória ocorre durante o período em que dormimos, por isso é fundamental ter um sono de qualidade para aprender o que estudamos. Além de fixar o conteúdo estudado, uma noite bem dormida melhora a nossa memória, bem como proporciona uma sensação de bem-estar melhor ao longo do dia.
Tem muita gente que acorda no meio da madrugada para estudar. Essa é uma técnica que não dá certo, pois o nosso sono é divido em ciclos. Inicialmente ele é mais leve e depois fica mais pesado. A parte mais pesada do sono é chamada de REM. Quando somos acordados durante esse período é provável que tenhamos mais dificuldade e também que fiquemos mais irritados.
Por isso, estudar no meio da madrugada não faz bem, pois você acaba acordando durante a pior parte para de interromper o seu sono. 

Exercícios físicos 

Se você quer ter qualidade de sono um fator muito importante é que você faça exercícios físicos. Não precisa “se matar” na academia ou algo do tipo. De preferência faça exercícios leves que deixem sua mente e seu corpo relaxados, mas que não te deixem cansado ao ponto de não conseguir estudar depois, por exemplo. 
A alimentação também influencia muito a qualidade do nosso sono. Se você comer uma feijoada ou um churrasco, é bem possível que você adormeça com mais facilidade, mas o seu sono vai ter uma qualidade inferior. Durante o período que você estiver dormindo o seu corpo vai ter que fazer muito esforço e gastar muita energia para conseguir digerir o que você comeu.
Além de se alimentar com comidas leves é importante que você tome bastante água. Somos feitos de 70% de água. Então não preciso nem falar de como a ingestão de líquidos é importante para o nosso corpo. 

“Ainda me sinto cansado”

Talvez você já tenha uma rotina de estudos e, mesmo assim, quando vai estudar sente aquele sono ou cansaço. Existem algumas técnicas que podem ser úteis para você. A primeira delas é você sempre estudar com uma postura ereta. Nada de ficar deitado ou com postura “desleixada”, porque isso te dá sono.
Outra coisa que você deve levar em consideração é a luz do ambiente. De preferência coloque uma luminária na direção em que você está olhando para facilitar sua leitura. 

Posso tomar café? 

Esse é um tema que gera muita polêmica. Muita gente defende que estudante de concurso tem que viver com uma xicara de café na mão. Já outros preferem evitar o consumo de cafeína.
A verdade é que o café e o chá verde podem ser seus aliados nos estudos. A cafeína, presente nessas bebidas, aumenta a capacidade de retenção da memória, diminui a fadiga e a sonolência.
Por exemplo, se o café te deixa com mais energia para você estudar à noite e não atrapalha o seu sono, não vejo problema algum em você tomá-lo. Agora, se toda vez que você toma café você tem dificuldades para dormir, então você deve avaliar o custo benefício.
Eu, particularmente, acredito que de nada adianta você ter uma carga de energia momentânea se no dia seguinte você vai estar ainda mais cansado e sem energias.
De toda forma, atenção somente para a ingestão excessiva. Tudo que é consumido em excesso tende a não fazer bem ao nosso organismo.
Falando especificamente do café, depende muito de como cada organismo se adapta. Já se sabe que três xícaras pequenas ao dia não trazem malefício e podem melhorar seu rendimento. Doses muito elevadas de cafeína podem causar distúrbios do sono, irritabilidade e inquietação.
Com essas dicas, você potencializará seus resultados com uma maior capacidade de concentração, otimização da sua memória e, consequentemente, melhoria no aprendizado. Um abraço e bons estudos!
Thiago Cabral é auditor-fiscal do Estado de Santa Catarina, coach e professor do Estratégia Concursos

Comentários

Mais Lidas