A motivação nos concursos públicos

Quando falamos em estudo para concursos, a motivação tem um papel único. Isso se dá pelo grau de competitividade que experimentamos quando escolhemos ingressar na carreira pública

Evandro Guedes
Publicado em 25/09/2015, às 15h40

A motivação, em todos os aspectos da vida, é fundamental. Contudo, quando falamos em estudo para concursos, ela tem um papel único. Isso se dá pelo grau de competitividade que experimentamos quando escolhemos ingressar na carreira pública.
É lógico que estudar muito é fundamental, pois ninguém vai chegar à tão sonhada vaga somente na base da motivação. Por isso, em minhas palestras, afirmo que 60% da aprovação vêm por meio da técnica e que 40% são pura motivação. Mas por que isso ocorre?
Aprender a estudar não é difícil e, com um pouco de paciência e de perseverança, o candidato cria a própria rotina de estudos. O perigo mora na regularidade. Isso mesmo! A regularidade é que mata a preparação do aluno e está diretamente ligada à motivação que ele tem para estudar. Isso porque um aluno desmotivado começa e simplesmente para depois de um tempo relativamente pequeno.
O que torna um candidato bem preparado não é apenas a quantidade de horas de estudo que ele emprega no seu dia. O mais importante é a regularidade. Ou seja, é melhor um aluno que estuda três horas por dia, durante três anos, do que o aluno que estuda dez horas por dia, durante dez dias! 
A pergunta do milhão é: mas como não parar de estudar e perdurar por anos a fio nos estudos? A resposta é simples: motivação!
Toda pessoa motivada é capaz de realizações incríveis e todos os seus projetos terão início, meio e fim. Mas aí vem à sua cabeça mais uma pergunta: como consigo ficar motivado?
A resposta é mais simples do que você pode imaginar: a motivação vem de dentro de você! Cada um tem que criar a própria motivação. Para alguns, é a estabilidade financeira; para outros, o sonho de seguir determinada carreira. Enfim, cada um tem que ter esse objetivo traçado dentro do coração. 
Assim, a minha dica é que o aluno não faça um concurso simplesmente por fazer, que pesquise a fundo os ônus e os bônus de cada carreira e que saiba que ela será sua conquista para o restante de sua vida profissional!
Evandro Guedes, CEO AlfaCon Concursos Públicos.

Comentários

Mais Lidas