“Passei em 1º lugar no concurso da Sabesp”

Foram 10.563 inscritos para 40 vagas ao cargo de assistente técnico administrativo.

Redação
Publicado em 31/07/2009, às 14h52

Confira o depoimento de Iago Kenj, 22 anos, que conquistou a primeira colocação no cargo de assistente técnico de serviços administrativos no concurso da Sabesp (ocorrido em março deste ano). Foram 10.563 inscritos para 40 vagas, o que resultou em uma alta concorrência (quase 300 candidatos por vaga). E, para quem ainda suspeita de que a maioria dos concursos não empossa seus aprovados, fica a informação: Iago iniciou o trabalho na companhia no começo de julho, poucas semanas depois da publicação do resultado final da seleção.

Não sei se isso originou o meu apreço pelo mundo concursos, mas meus pais são funcionários públicos e conseguiram carreiras estáveis ao longo desses anos.


Comecei a prestar logo que completei 18 anos, em 2005, e foi assim que consegui meu primeiro emprego: fui aprovado para o cargo de auxiliar administrativo na USP (Universidade de São Paulo), onde também estudo. Depois de algum tempo, prestei outro concurso, para técnico acadêmico, também na universidade, e fui aprovado novamente.


Creio que, por conta dessas boas experiências, meu entusiasmo com a carreira pública cresceu e passei a participar de seleções de grandes órgãos.


No caso da Sabesp, interessei-me pelo concurso por causa da importância do órgão e pela possibilidade de construir uma carreira sólida, mesmo o salário não sendo dos mais atraentes (cerca de R$ 1.600). Ao mesmo tempo, estava estudando, com apostila especializada, para o cargo de assistente técnico-administrativo do Ministério da Fazenda. E posso dizer que foi essa a minha única preparação para o concurso da Sabesp.


Não cheguei a ser aprovado na seleção do Ministério, o que me deixou um pouco chateado, pois queria muito passar no concurso. No entanto, fiquei sabendo da notícia da Sabesp pouco depois, e fiquei até impressionado com o resultado! Acreditava que iria passar, sim, mas não em primeiro lugar... E, claro, minha família também ficou muito feliz e orgulhosa por mim!


Outra surpresa veio com a posse do cargo. Como muitas outras pessoas, achava que iriam demorar para me chamar – ou até que simplesmente não me convocariam! E então, poucos dias depois da publicação do resultado final, recebi um telefonema do setor de Recursos Humanos da Sabesp me chamando para realizar o exame médico admissional. No mesmo dia, fui pedir demissão à minha chefe na USP. E, na semana seguinte, já iniciei o novo trabalho na companhia.


Mesmo estando satisfeito com minha posição atualmente, é claro que não deixarei de prestar outros concursos. A experiência que tive me mostrou que existem muitas chances na carreira pública, basta a pessoa ter dedicação e disciplina nos estudos. E fica a dica para quem ainda tem dúvidas sobre a idoneidade dos concursos: acredite que irá passar e corra atrás das oportunidades, pois cedo ou tarde você conquistará o tão sonhado cargo, como aconteceu comigo.

Comentários

Mais Lidas