Teste físico: prepare-se para esta etapa do concurso

Especialistas apontam os principais erros cometidos pelos candidatos e dão dicas preciosas para ter sucesso na fase do avaliação física de concursos públicos de vários órgãos

Redação
Publicado em 19/03/2015, às 10h02

Antes comum apenas a carreiras na área da Segurança Pública, a avaliação física (também conhecida como TAF – Teste de Aptidão Física, entre outros) está ganhando cada vez mais espaço em concursos nos mais diversos cargos.

“Os órgãos estão se preocupando em contratar profissionais saudáveis”, conta o professor de educação física Carlos Alberto Paixão, que aplica testes de avaliação física há 15 anos pelas maiores organizadoras de São Paulo. Ele afirma que esta é uma etapa tão decisiva quanto a prova objetiva; porém, frequentemente os candidatos estão despreparados e acabam perdendo a tão almejada vaga por, na maioria das vezes, mera falta de atenção.

“As pessoas costumam se preparar apenas para a prova objetiva. E esquecem que o teste físico é a única avaliação em que o gabarito já vem dado”, diz. Ou seja, ao ler o edital, o candidato já sabe exatamente o que lhe será solicitado na hora da prova, e só terá surpresas caso não tenha lido atentamente o documento.

Preparando-se


“Antes de mais nada, procure um profissional da saúde para verificar se tem condições de realizar atividades físicas a partir de exames como: pressão arterial (hipertensão), glicemia (diabetes), peso e circunferência abdominal (obesidade) e patologias cardiovasculares e respiratórias”, afirma Valéria Michel, professora de educação física que também aplica testes pelas maiores organizadoras paulistas. “Àqueles que precisam perder peso, também é aconselhável consultar um nutricionista previamente”.

Uma vez em condições de realizar as atividades, o candidato deve procurar um profissional da área de educação física e iniciar o treino o quanto antes. Os testes mais comuns são: corrida, abdominal, barra e flexão. Mas é preciso estar atento às especificidades de cada prova (tipo de movimento, número de repetições, tempo de duração etc.), e o treino deve ser baseado exatamente nos exercícios explicitados no edital.

Erros e acertos


Além da falta de preparo, outro ponto crucial apontado pelos especialistas é a irregularidade no atestado médico que deve ser levado no momento do teste. “Um dos erros mais comuns que nós, avaliadores, verificamos é o atestado médico inadequado, que não segue o padrão do edital ou que visivelmente foi comprado. Se o candidato não levar o atestado correto, nem começa a fazer a prova”, explica Paixão. Fique atento a esta questão, pois o atestado deve conter exatamente o que é descrito no certame. Normalmente, é utilizado o termo “apto a realizar prova de condicionamento físico”, mas é preciso verificar precisamente o que é solicitado em cada edital. Qualquer informação diferente resulta na imediata reprovação do candidato.

Dicas importantes para os testes físicos


Confira, abaixo, uma relação das dicas mais importantes apontadas pelos avaliadores:

- Leia atentamente o edital. Assim, você saberá se, para seu cargo, haverá avaliação física e quais exercícios serão solicitados;

- Procure um médico para saber se você tem condições de realizar as provas demandadas no concurso;

- Prepare-se para a avaliação o quanto antes, treinando exatamente os exercícios descritos no edital - sempre com a ajuda de um profissional;

- Antes de seguir para o local do exame, alimente-se corretamente e beba bastante líquido. Também é aconselhável levar uma garrafa d’água para hidratar-se durante o teste;

- Não esqueça de levar o atestado médico correto, ou seja, contendo exatamente o que requer o edital;

- Tente não ficar muito nervoso, pois, assim, sua performance provavelmente será melhor. “Na verdade, o candidato que se prepara desde o início tende a ficar mais seguro com seu desempenho e costuma se sair melhor no teste”, conclui Paixão.

Comentários

Mais Lidas