Ministério Público pede suspensão do concurso

Segundo o MPF houve graves irregularidades durante o processo de seleção

Redação
Publicado em 07/10/2009, às 16h28

“A suspensão imediata do concurso que oferece 750 vagas na Polícia Rodoviária Federal”. Esse foi o pedido feito pelo Ministério Público Federal, alegando que houve graves irregularidades durante o processo de seleção.


Segundo o MPF, o edital de abertura do concurso permitia que um candidato concorresse em vários estados com uma única prova, o que aumentaria as chances de aprovação.


Na recomendação, o Procurador da República Edson Abdon indica que a Funrio, organizadora do concurso, pode ter feito isso com a única intenção de lucrar mais com os candidatos que se inscreveram várias vezes. E ainda questiona a maneira como a empresa foi contratada, dizendo haver uma dispensa imotivada de licitação.


Para solucionar o problema sem prejudicar os mais de 113 mil candidatos inscritos, Abdon sugere que a Funrio cancele as inscrições múltiplas e reabra o processo de inscrição.


Por outro lado, a Funrio se defende afirmando que ainda não recebeu nenhum comunicado oficial a respeito da queixa e só tomará as devidas providências assim que a notificação chegar.


Para a empresa, no dia das provas objetiva e de redação, o candidato que se inscreveu mais de uma vez poderá estar presente somente em um local, portanto será considerado ausente nas outras localidades.


Vale ressaltar que a Funrio promete emitir uma nota para a imprensa ainda nesta quarta-feira (7).



Raoni La Scala

Comentários

Mais Lidas