A inofensiva “MENTIRINHA!”

Tivemos nesta semana o famoso e internacional dia da mentira (1º de Abril).

Redação
Publicado em 06/04/2009, às 15h29

*Edison Andrades

Tivemos nesta semana o famoso e internacional dia da mentira (1º de Abril). Para alguns este dia se estica por todo o ano!

Dificilmente encontramos pessoas que não mintam, aliás, quando as encontramos, nem acreditamos!

Em muitas empresas a prática da mentira é quase uma regra, pois as pessoas nunca acham que estão fazendo por mal. Então ouvimos frases como: “Uma mentirinha não faz mal a ninguém. ” Meus caros leitores, não existe “mentirinha”, e sim algo que não confere com a verdade, e isso, por menor que seja, poderá tomar proporções enormes!

O problema não está somente na mentira em si, mas em seu agente propagador (o mentiroso). Digo isso por contemplar pessoas que têm a mentira como um vício. Sim, torna-se uma prática constante e a pessoa vira escrava dela, onde não consegue contar um caso, sem aquela “pitada” a mais. O pior é que este vício faz as pessoas perderem o senso crítico referente ao panorama existente ao seu redor, pois acreditam que os outros não notam suas MIRABOLANTES HISTÓRIAS!

Saiba que um mentiroso é identificado rapidamente, pois em algum determinado momento entrará em contradição, já que nosso cérebro não é programado para mentir. Como assim? Quando nosso discurso não é compatível com a real história, nosso cérebro precisa trabalhar mais. É como se estivesse remando contra a maré, e aí teremos reações físicas que denunciarão seu comportamento mentiroso.

O fato é que o ambiente de trabalho transforma as pessoas e passa a ser o lugar preferido do exercício da mentira e este fenômeno é facilmente explicável, pois as verdades poderão comprometer uma carreira, né?

Amigos, não entrem nesta prática, já que, para muitos é um caminho sem volta (parece até que estou falando de entorpecentes! E estou.), e “uma vez mentiroso, sempre mentiroso.” Se torna um estigma.

Omitir, não é mentir! Ou é?

A omissão também tem seu público e digo que quando você, ao responder uma pergunta, deixa de falar fatos extremamente relevantes, estará mentindo. Afinal aquele fato fazia parte da resposta.

CUIDADO COM SUAS VERDADES !! Calma, vou explicar.

Tem gente que voluntariamente se intitula como: “Senhor(a) Verdade na Cara!” São pessoas mal-educadas e que expressam suas opiniões, geralmente pejorativas, sem serem solicitadas. Fazem por conta própria. Poderão acabar com o clima organizacional, pois ofendem, maltratam e magoam seus colegas. Não medem esforços! Isso não é ser verdadeiro, mas insensível!

Profissionais mentirosos levam o mesmo slogan: “Possuem a perna curta”, aliás tudo fica curto: Sua carreira, sua reputação e principalmente seu network (rede de relacionamentos).

Desejo que para nós, o dia 1º de abril seja apenas um dia de brincadeiras saudáveis e que o bom humor, VERDADEIRO, permeie nas relações organizacionais e pessoais. Seja verdadeiro, seja você!

 Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas