Fique atualizado na profissão, mesmo sem dinheiro

Consultora fala sobre como manter-se atualizado na profissão sem gastar dinheiro. Construir boa rede de relacionamentos é um fator importante.

Redação
Publicado em 16/06/2010, às 15h38

* Erika de Souza Bueno

Todo profissional precisa estar atento às mudanças que estão surgindo em sua área profissional e, também, no mundo de uma forma geral. É preciso saber que a mudança é um processo natural e que, hora mais hora menos, todo aquele que pretende manter-se ativo no mercado de trabalho, vendo as suas intervenções e contribuições devidamente respeitadas, precisará estar atualizado profissionalmente.

Atualização significa, entre outras coisas, “adaptação a uma nova realidade, necessidade ou possibilidade", de acordo com o Dicionário Aulete - Digital. Para nós, na prática, significa ter flexibilidade e facilidade para enfrentar e conviver com as constantes mudanças do mundo moderno.

Diferentemente do que muitos possam acreditar, a experiência profissional, ou seja, os anos que alguém vive trabalhando na mesma área, não é um fim em si mesma, uma vez que a ela precisam ser somados olhares modernos e inovadores. O tempo passa e, com ele, novidades vão aparecendo e exigindo um profissional que tenha capacidade para lidar com elas, que saiba o que fazer, para que fazer e qual o limite ético para quaisquer inovações.

Contudo, há que se pensar que, muitas vezes, o profissional julga não ter recursos financeiros para atualizar-se e, por isso, teme “parar no tempo”. Porém, essa realidade não pode impedimento para que ele - mesmo sem o curso que deveria ser feito - busque atualização.

Todos nós precisamos ter consciência que a atualização profissional não se dá apenas por meio de cursos, mas também através de palestras, workshops, oficina, leitura de livros e jornais, visita a sites e tantas outras atitudes. São alternativas que o profissional deve usar para conseguir ampliar sua visão dentro de seu campo de atuação.

Outra forma de sempre ter uma perspectiva moderna da especialização adquirida durante os anos de estudo ou no próprio campo de atuação é desenvolver amizades com pessoas de áreas afins, de forma que o saber não fique parado apenas em um e outro, mas que haja troca de ideias, movimento e articulação. Criando comportamentos assim, o conhecimento e a experiência se somarão às experiências e conhecimento de outros, o que é um grande benefício para a síntese do saber.


* Erika de Souza Bueno é editora e consultora-pedagógica de Língua Portuguesa do Portal Planeta Educação.

Veja também:

Grande São Paulo: Guarulhos tem 3.550 oportunidades de trabalho

Profissionalizantes/SP: CEAT oferece cursos gratuitos em São Paulo

Comentários

Mais Lidas