Centros querem bater a marca de 200 mil vagas em 2007

No Relatório de Atendimento nos postos do CAT e CST, recentemente divulgado pela Prefeitura paulistana, consta

Redação
Publicado em 24/01/2007, às 09h40

No Relatório de Atendimento nos postos do CAT e CST, recentemente divulgado pela Prefeitura paulistana, constatou-se que está bastante aquecida a oferta de empregos na área de Serviços e, segundo o secretário municipal do Trabalho, Gilmar Viana, seria muito interessante se ela continuasse desta forma no começo do ano. “O que observamos, pelo número de vagas existentes, é que o ano vai começar com o pé no acelerador”, prevê. Para quem não sabe, o empregador, seja ele de pequeno, médio ou grande porte, pode fazer uso de toda a infra-estrutura do CAT e do CST para recrutar e selecionar seus funcionários, sem ter que desembolsar um único centavo. É nesta tecla que a Secretaria pretende ‘bater’ para captar mais e mais vagas no ano que vem. “Nossa meta é captar mais de 200 mil vagas ao longo de 2007, sobretudo com o trabalho junto aos empregadores”, estima Viana. Qualificação Para tentar mudar radicalmente esta situação, a Secretaria planeja retomar os cursos de qualificação que outrora já foram oferecidos aos freqüentadores dos postos, mas que haviam sido interrompidos por falta de verba. “Neste ano vamos qualificar algo em torno de 7 mil jovens, com orçamento já assegurado. Publicamos um edital na semana passada e pretendemos iniciar os cursos em fevereiro, com conclusão prevista para junho ou julho. Em seguida, começa o 2º curso. As inscrições serão abertas brevemente”, afirma o secretário. Áreas Inicialmente, serão focadas 4 grandes áreas, ou 4 ‘arcos ocupacionais’, como prefere Viana: Gastronomia, Hotelaria/Hospitalidade, Moda e de Tecnologia de Informação. “No curso de Gastronomia, por exemplo, vamos usar a estrutura do Mercado da Cantareira, para que os alunos tenham contato com o mundo real”, revela o administrador. “Outro arco ocupacional é o da área de Hotelaria e Hospitalidade, que montamos em conjunto com a SP Turis. Para o de Moda recebemos a colaboração do estilista Ricardo Almeida, que já implantou uma escola em Itaquera, a qual, provavelmente, será utilizada por nossos alunos”, explica o secretário. A qualificação beneficiará jovens na faixa dos 18 aos 20 anos, egressos do ensino médio ou em fase de conclusão deste grau de escolaridade. Segundo Viana, para que não haja evasão nos cursos, os jovens terão direito a uma bolsa-auxílio de R$ 200,00. CAT Eletrônico Outra novidade revelada pelo secretário promete ajudar bastante quem busca um emprego, mas não tem condições financeiras para deslocar-se a um do CAT ou do CST. “No ano que vem vamos lançar o CAT Eletrônico: trata-se de tótens, espalhados por toda a cidade, nos quais o candidato previamente cadastrado, passando apenas seu cartão personalizado na máquina, poderá consultar as vagas que estão dentro de seu perfil. Assim, não será preciso deslocar-se, por exemplo, até o Centro”, explica Viana. Serviço: As inscrições para os cursos começam, provavelmente, neste mês de janeiro, mas as datas ainda não foram definidas. Já os cadastros para o CAT Eletrônico também poderão ser feitos, em breve, nos telecentros ou mesmo pela Internet. Assim que o sistema for implantado, retomaremos o assunto. E para quem está em busca de uma ocupação e ainda não conhece os serviços oferecidos pelos postos, vale a pena fazer uma visita. Nesta semana, por exemplo, há 2.711 oportunidades que não exigem qualquer experiência profissional. Vale lembrar que o serviço é totalmente gratuito. Os endereços dos postos estão no anexo. Cristiane Navarro Vaz Reportagem/SP

Comentários

Mais Lidas