“Empresa, você está demitida”

Parece até uma frase de reality-show, mas será que só a empresa pode demitir pessoas? A resposta é NÃO

Redação
Publicado em 25/05/2009, às 09h37

* Profº. Edison Andrades

De um lado empresas desesperadas em busca de bons profissionais e de outro, profissionais com o mesmo desejo. Porque será que não se encontram?

A resposta está em um detalhe chamado: Necessidade. Como assim? As empresas por muitas vezes não podem esperar pelo colaborador ideal, pois este geralmente se encontra em outra empresa. Digo que se trata de um ciclo. Vou explicar melhor: As pessoas se alocam nas empresas, em sua grande maioria, por necessidade. Tanto é que se você perguntar o motivo de alguém trabalhar, a resposta em quase 80% dos casos é:”...preciso pagar minhas contas...”

Obviamente que não discordo desta resposta, afinal, contas devem ser honradas, mas quando estas estão em primeiro lugar o prazer por aquilo que fazem fica em outros níveis, daí a quantidade de pessoas infelizes que todos os dias somatizam tal infelicidade. O que é somatização? São sintomas físicos, gerados por problemas psíquicos.

Com isso as pessoas adquirem doenças, até gravíssimas, devido sua rotina sofrível. Para provar, de forma básica, vou exemplificar, ok? “Quantos guitarristas e tecladistas você já presenciou com L.E.R. (Lesão Por Esforço Repetitivo)??... e quantos operadores de telemarketing você conhece, que possuem esta lesão?”

Qual é a diferença? O PRAZER NO QUE FAZEM!”

Pense que quando buscamos uma oportunidade no mercado de trabalho, a relação deve ser recíproca, pois o mercado também deverá estar em busca de uma oportunidade competitiva com a sua expertise (especialização). O fato é que quando isso não ocorre ambos os lados tendem a tomar decisões para solucionar o problema. A empresa geralmente demite o funcionário; E o trabalhador? O trabalhador opta por dois caminhos: 1)Suportabilidade: suporta tudo, devido estar precisando do emprego. OPS! Não precisa do emprego, mas do salário! 2)Comodismo: quando se adéqua ao modelo e descobre um “jeitinho” de sentir menos dor. OPS! Menos dor, é porque continua doendo! Sobre este aspecto te chamo a atenção sobre o talento que o ser humano possui em se acostumar com tudo. Inclusive em sentir dor. (Deram um nome bacana para isso: Minha dor é “Crônica”. Tem gente que possui “Uma infelicidade profissional crônica”). Mas o que fazer então? Não existe uma receita pronta, mas reflita na consideração abaixo:

 - Avalie-se mediante o mercado: Faça uma pesquisa sobre sua função, formação e profissão em relação ao mercado. Verifique se existe campo para o que você escolheu. Caso se depare com um mercado demasiadamente exigente no que tange pré-requisitos, você terá apenas três saídas: 1)Mudar radicalmente para outro segmento (isso exige estrutura psicológica e financeira, pois precisará começar do zero); 2) Investir em sua carreira e buscar o que lhe falta (isso exige racionalização, planejamento e perseverança) ou 3) Ficar onde está e “quietinho” sem nenhum alarde (isso não exige nada, apenas aguardar um mundo melhor através das mãos dos outros). A decisão é sua.

Dois cuidados:

1)      Hoje existe muita gente demitindo empresas, mas muitas vezes sem nenhuma estrutura e planejamento.

2)      Se tomar esta decisão, faça. Mas tome cuidado em demitir apenas a empresa e não a network, ou seja, saiba sair. Não seja ingrato e rebelde, pois este lugar poderá ser muito influente em seus próximos passos, afinal: Para o mercado, você é o histórico que carrega?

Caros amigos. Se ao ler este texto você se sente preparado para demitir sua empresa, sugiro que antes, compartilhe com seus dependentes, pois estes estão no mesmo barco. Tenho certeza que agirá com sensatez!

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

Nosso BLOG:

AGORA TEMOS BLOG: blog.jcconcursos.com.br/professoredison . Aguardo você!!

Também pelo  e-mail:  edison.andrades@terra.com.br


* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas