Procura por cursos EAD cresce no período de férias

Comodidade de estudar mesmo durante viagens e custo benefício são alguns dos atrativos, dizem especialistas

Douglas Terenciano
Publicado em 26/11/2013, às 11h16

Muitos trabalhadores buscam nos cursos de educação a distância uma maneira de aproveitar o período das férias para aprimorar ou mesmo reciclar seus conhecimentos profissionais. A prática tem crescido ano após ano e diversas instituições de ensino separam os meses de dezembro, janeiro e fevereiro para oferecer opções de capacitação online.

Segundo Rosa Maria Simone, supervisora de educação continuada de EAD no Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), é comum as pessoas dedicarem parte de suas férias em cursos à distância. “É um bom momento de turbinar o currículo. As festas devem ser aproveitadas, pois o lazer é muito importante, mas também pode ser uma oportunidade de se reciclar”, comenta.

O professor de geografia e atualidades em cursos preparatórios Carlos Eduardo Lima do Nascimento, que prefere ser chamado de Kadu Lima, crê que com o mercado cada vez mais competitivo, sai na frente quem tem melhor qualificação. Com isso, a comodidade de estudar em qualquer lugar é um dos pontos positivos que fazem as pessoas buscarem a modalidade. “Aproveitar o período de férias é sempre bom, porque irá diminuir a correria do dia a dia e mesmo viajando ele pode se qualificar. É só dividir bem o tempo”, explica.

O tempo livre com a proximidade das festas de fim de ano aumenta a procura por cursos online, conta Rosa. “No CIEE a média é de 20 mil matriculados por mês, mas já detectamos um aumento na solicitação de novas inscrições nos meses de férias”. Antes de efetuar a matrícula, a supervisora alerta que é essencial pesquisar sobre a idoneidade da instituição de ensino em órgãos oficiais. “Os cursos também precisam ser regulamentados”, informa. Kadu acrescenta que “o aluno deve procurar opções que diretamente vão lhe trazer uma utilidade, seja ele em gestão de grupos ou aprofundamento na sua carreira”.

De férias e matriculada em um curso a distância na área de direito administrativo, Taís Oliveira de Freitas, de 24 anos, optou por estudos em busca de um sonho. “Tenho um objetivo muito claro, que é ser aprovada e convocada em um concurso público”, enfatiza. A jovem afirma que a “liberdade de assistir a mesma aula mais de uma vez, flexibilidade de horário, variedade de opções na escolha do módulo e sem perda de tempo para ir e voltar do curso” foram características decisivas que influenciaram na decisão da capacitação virtual.

Além disso, o custo menor em relação aos presenciais “foi o que mais pesou na escolha do curso online. Apesar de ter módulos não tão baratos também, existe a vantagem da economia do tempo de deslocamento e gasto com transporte. Fora o benefício da maior absorção do conteúdo”, opina a estudante.

Quando perguntada sobre como administra seu tempo e evita a dispersão diante do computador, Taís foi positiva. “Essa é a parte que considero mais difícil, pois são muitas as coisas que nos tiram o foco. Para se concentrar, primeiro, penso em como o mercado de trabalho é difícil, todo o esforço que já fiz por meus estudos e em tudo que abri mão. Acredito que isso não deve e não pode ser em vão!”, finaliza.

Dicas – Kadu Lima enumera algumas orientações para tirar o melhor proveito possível de cursos online. Confira:

1) Pesquise sobre a credibilidade do curso na internet ou com conhecidos que já o tenham feito. Não custa nada verificar se há alguma reclamação ou processos sobre o curso também.

2) Observar se aquele conteúdo irá beneficiá-lo diretamente, seja em sua carreira ou na preparação para um concurso.

3) Obter informações sobre a carga horária do curso e ver em sua agenda se terá realmente tempo. Não esqueça que são suas merecidas férias, você precisa relaxar um pouco também.

4) Não criar metas surreais.

5) Respeitar os horários estabelecidos para estudar.

6) Criar um cronograma de estudos sem se privar de momentos de lazer. Afinal é verão.

Mais – Especialistas reforçam a credibilidade do EAD. Leia a matéria na íntegra clicando aqui.

Comentários

Mais Lidas