Profissões

O que faz um Técnico de Calçados?

O Técnico de Calçados é o profissional da indústria calçadista com conhecimento dos processos de fabricação de calçados. Confira!

5,00(100.0%)1 voto(s)

Redação | redacao@jcconcursos.com.br
Publicado em 13/08/2019, às 10h04

Técnico de Calçados
Shutterstock

O Técnico de Calçados é o profissional da indústria calçadista com conhecimento dos processos de fabricação de calçados. Ele desempenha atividades relacionadas à execução, planejamento e supervisão desses processos. Para tanto, emprega conhecimentos tecnológicos, técnicas gerenciais.

"Basicamente, o Técnico de Calçados pode atuar na indústria de calçados. Essa indústria pode ser de grande, médio ou pequeno porte. Esse profissional pode assumir o cargo de gerente da Produção, Modelista, de Técnico do setor de Produção etc. Sua formação lhe permite atuar tanto na indústria que fabrica o calçado masculino quanto naquelas de calçado feminino e infantil", explica Elaine Aparecida, especialista na área.

Técnico de Calçados: o perfil do profissional

Segundo a especialista, o candidato a essa profissão deve gostar do processo de fabricação do calçado como um todo. "O Técnico deve se interessar pelos aspectos específicos dessa área, como, por exemplo, o processo de corte do couro, do pesponto, da montagem, das técnicas de modelagem, de logística industrial, de custos e planejamento da produção, de pesquisa e desenvolvimento de produtos", conta Elaine, que complementa: "é uma carreira que requer muita dedicação, adaptação ao ambiente produtivo industrial, flexibilidade diante do inesperado, capacidade para lidar com prazos, metas".

Curso de Técnico de Calçados

De uma maneira geral, o curso Técnico de Calçados tem duração de dois anos. "O curso está dividido em módulos básico, específico e final. No primeiro, o aluno terá contato com disciplinas como desenho técnico, técnicas de redação em língua portuguesa, processos de fabricação – corte, pesponto, montagem – e máquinas e equipamentos. No módulo específico, o estudante depara-se com matérias sobre tecnologia do couro, custos industriais, ensaios físicos e químicos, modelagem de calçados, sistemas da produção, pesquisa de moda e mercado, desenho e manufatura assistidos por computador CAD e relações humanas. Por fim, no módulo final, o aluno terá disciplinas de planejamento e controle da produção, gestão ambiental, gestão da qualidade e projetos", afirma Elaine, que ressalta: "é importante lembrar que não basta ao aluno frequentar as aulas. É necessário que, durante o curso ou em seu término, o estudante faça um estágio supervisionado obrigatório de 400 horas em uma indústria calçadista".

Técnico de Calçados: Mercado de trabalho

O setor calçadista brasileiro tem aumentado, desde a década de 70, sua participação no mercado externo. Com um bom desempenho, as indústrias têm agregado ao calçado produzido no País qualidade, design e eficiência produtiva, o que faz com que os países desenvolvidos, notadamente os europeus e os Estados Unidos, importem o produto nacional.

"Para se manter competitiva, uma vez que China e Índia também têm entrado de maneira bastante agressiva nesse setor, a indústria calçadista brasileira precisa a todo o momento modernizar seus processos produtivos, investir em novas formas de organização do espaço produtivo e da gestão da informação", analisa Elaine.

De acordo com a especialista, por conta desse cenário passou-se a exigir também trabalhadores com novas habilidades e competências. "Como o Técnico de Calçados pode atuar em diversos segmentos dentro da indústria, terá boas chances de emprego nesse setor. Por outro lado, esse mesmo profissional terá que lidar com a alta sazonalidade. Por ser um setor que envolve exportação, a indústria de Calçados depende muito do câmbio do dólar, dos valores dos insumos – couro, borracha, adesivos –, das tendências de moda, entre outros fatores", declara Elaine Aparecida.

"Apesar da desvalorização do dólar em relação ao real, o setor calçadista de Franca tem se utilizado de estratégias para se manter competitivo, tais como diversificação de sua produção – fabricação de calçados femininos –, investimento em pesquisa de moda e mercado, em recursos humanos etc. Dessa forma, acredito que o Técnico em Calçados tem a sua frente um mercado já estabelecido e ao mesmo tempo promissor", acrescenta Elaine.

Técnico de Calçados: como atualizar-se na profissão

Além de fazer um bom curso na área, o interessado em trabalhar no setor calçadista deve estar atento ao mercado de trabalho, às tendências de moda, às modernas técnicas e métodos de reorganização do trabalho, bem como dominar máquinas e equipamentos mais avançados. "Deve sempre realizar cursos, seja na própria empresa ou em escolas profissionalizantes, participar de feiras e eventos de moda, ler muito sobre o setor, conhecer empresas e viajar para outros centros calçadistas", aponta a especialista.

Este texto foi atualizado em agosto de 2019.

empregos

Comentários

Mais Lidas