Plano de carreira para empreendedores?!?!

Como serei um empreendedor, se trabalho para os outros?

Redação
Publicado em 18/05/2009, às 10h26

* Profº. Edison Andrades

É comum encontrarmos na classe trabalhadora a incessante busca pelo sucesso em seu plano de carreira. Mas o que é um plano de carreira? Em modo prático é o itinerário estabelecido de um ponto “A” até o ponto “B”, onde nem sempre acontecerá em linha reta, mas com idas, vindas, alegrias, tristezas, vitórias e derrotas. Apesar das adversidades deve ser alcançado.


Mas existem pontos importantes a serem seguidos para o sucesso de um plano de carreira, vejo como um dos principais a excelente visão de mercado. Como assim?

O que deve ser concebido é que um plano traçado há algum tempo, pode não valer para hoje, pois este deve ser constantemente revisto e reciclado. Vou explicar melhor e usar minha carreira como exemplo:

Em 1989 cheguei a São Paulo (vindo da cidade de Rio Grande-RS) com um plano em minha mochila: Ser um ator profissional de teatro. Ao chegar, parti rapidamente para executá-lo, obviamente que sem muita experiência acadêmica fui “quebrando a cara”, mas me formei em uma das melhores escolas profissionalizantes do Brasil. Após minha formação, me deparei com um mercado extremamente injusto e sem critério, onde valia mais a beleza estética ao talento (Não mudou muito nos dias de hoje), inclusive a preferência e disponibilidade sexual também contavam um pouco para ocupar determinados patamares.


Ao entender que isso tudo não se alinhava com os meus valores, valores estes, protagonizados por minha inesquecível mãezinha Marina (que hoje faz companhia ao Papai do céu), resolvi ingressar no mercado de telemarketing, que naquela época estava surgindo como profissão. Paralelo com isso, parti para a área de RH (Recursos Humanos), uma área ainda pouco valorizada, mas ainda assim decidi apostar. Formei-me em Psicologia, com especialização em Psicologia do trabalho e valeu demais para minha carreira. Sentia que precisava de complemento, pois achei que poderia ser um psicólogo com foco em varejo e marketing, algo que me identificava desde meu primeiro emprego aos 11 anos de idade, mas era apenas um sonho. Surge então uma nova etapa e juntamente com ela a oportunidade, através de um grande mestre chamado Sergio Zimerman (coordenador geral da Pet Center Marginal), em estudar Gestão em Varejo, uma pós-graduação - MBA, que alavancou outras especializações futuras em minha vida profissional.


Meu último cargo, antes de partir para a carreira solo como palestrante, counseling (conselheiro de carreira), professor universitário e escritor, foi como diretor de RH. Mas vem uma pergunta: E para onde foi o teatro? Hoje uso o teatro como metodologia de trabalho, ou seja, minhas palestras motivacionais e aulas possuem uma performance apoiada num alicerce teatral.


Caros leitores, esta é a minha história e não conheço a sua, mas te afirmo que todo plano de carreira deve ter seu apoio fundamental no momento do mercado. Não devemos engessar nosso plano, e se precisar de uma volta de 360 graus, faça. Não perca as oportunidades que se apresentarem à sua frente, desde que estas se alinhem com a sua essência, que deve estar pautada sempre no bem estar.


Para construir um plano de carreira precisa verificar em qual dos grupos abaixo você pertence, pois acredito existir três classes de comportamentos inerentes ao ser humano, quando o assunto é carreira profissional. São elas:


- Classe A.C.(Acomodados Conformados): São pessoas que até gostariam de crescer profissionalmente, mas já se acostumaram com sua situação e consequentemente se conformam. São os autores de frases como: “...isso daí não é para mim não...” Síndrome do patinho feio.


- Classe A.I. (Acomodados Inconformados): São pessoas que não gostam e não se conformam com sua situação, mas também não fazem absolutamente nada para mudá-la, ou seja, se acomodaram dentro do próprio inconformismo. Estes possuem um hábito de sempre focarem no que os outros possuem, com aquele ar irônico de “cotovelo em brasa”. A inveja toma conta do sujeito e prefere fazer parte do time que assiste ao jogo, ao invés de entrar em campo. 


- Empreendedores: São pessoas que estão sempre buscando novas oportunidades, por vezes até exageram, mas possuem uma característica bastante interessante: Observam tudo como uma possibilidade de negócio. Entendem que par serem empreendedores não precisam possuir um negócio próprio, pois podem exercer dentro da empresa alheia, onde tornam seu cargo ou atividade em uma pequena unidade de negócio, ou seja, uma pequena empresa dentro de outra.

Agora “arregace as mangas” e parta para seu plano de carreira, pois neste exato momento tem outros guerreiros fazendo o mesmo e te afirmo que existe mercado para todos. Retificando: EXISTE MERCADO PARA TODOS QUE O BUSCAM.

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

AGORA TEMOS BLOG: blog.jcconcursos.com.br/professoredison. Aguardo você lá!!

* Profº Edison Andrades é Psicólogo - Especialista em desenvolvimento profissional e aconselhamento de carreira (Counseling); MBA; Escritor (autor do livro: Como Perder o Emprego (com competência)- Giz editorial); ex-Diretor de RH. É professor universitário atuando nas áreas de Administração e Marketing. Como consultor e palestrante atua em algumas das principais empresas nacionais e multinacionais do país. É palestrante e instrutor organizacional há mais de dez anos, onde destaca-se devido sua performance teatral, motivacional e irreverente ao transmitir conhecimentos. Marque uma consulta e conheça sua metodologia. contatos:  e-mail: edison.andrades@terra.com.br;  site: www.edisonandrades.com.br.

Comentários

Mais Lidas