Congresso aprova salário mínimo previsto de R$ 724

O aumento está previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014 e a proposta segue para sanção presidencial. Atualmente, o valor é de R$ 678.

Douglas Terenciano
Publicado em 18/12/2013, às 12h04

Em sessão extraordinária, na madrugada da última quarta-feira, dia 18, o Congresso Nacional aprovou um reajuste de 6,6% no salário mínimo, que passa a ser de R$ 724 a partir de 1º de janeiro de 2014. O aumento está previsto na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2014 e a proposta segue para sanção presidencial. Atualmente, o valor é de R$ 678.

Em entrevista para emissoras de rádio de Pernambuco, a presidente Dilma Rousseff disse que "a regra da correção do salário mínimo depende do fechamento do PIB (Produto Interno Bruto) e da inflação, mas dá para sabermos que ficará entre R$ 722 e R$ 724. Se tivermos perto de R$ 724 arredondamos para cima, damos uma força".

O texto atualizou o valor do salário mínimo em relação à proposta original do governo, que era de R$ 722,90. O novo cálculo gera um custo extra de R$ 250 milhões para a União.

Em São Paulo – Na terça-feira, 17, a Assembleia Legislativa aprovou o salário mínimo paulista de R$ 810, também a partir de janeiro do próximo ano. A quantia representa aumento de 7,3% em relação ao piso atual de R$ 755 e é destinada a um grupo de trabalhadores da iniciativa privada que inclui domésticas, pescadores, serventes e motoboys.

Comentários

Mais Lidas