Vaga ou oportunidade? Eis a questão

Neste artigo, o professor Edison Andrades aborda a lacuna existente entre vagas e oportunidades, embora as duas palavras sejam sinônimas.

Redação
Publicado em 29/04/2011, às 11h16

Parece que tudo que as pessoas fazem, em relação a investimento na carreira, resume-se a uma coisa: ocupar boas vagas no mercado. Mas por que alguns encontram muito mais que isso, enquanto outros pulam de vaga em vaga? Onde está o segredo?

São questionamentos que, por vezes, tornam-se complicados de responder. E, provavelmente, o que mencionarei nas próximas linhas não vai ao encontro do pensamento da maioria de nossos trabalhadores.

O trabalhador natural possui, quase que de forma orgânica, sede por vagas. Com isso está sempre atento a tudo que é oferecido pelo mercado. Assim entra num ciclo de comodidade na busca pelo que há, e não pelo que não existe ainda. Explico melhor: quando almejamos aquilo que, de forma trivial, é oferecido, significa que padronizamos nossa busca, ou seja, não enxergamos oportunidades, mas apenas vagas.

A diferença entre esses dois conceitos é bem sutil, mas extremamente relevante. Vaga está ligada ao que existe e, geralmente, ao que lhe é oferecido. Vaga é um espaço com limite. Dificilmente, vagas são elásticas. Quando aumentam, ocorrem em quantidade e não em dimensão. Oportunidade refere-se ao que está além. Ocorre no ambiente externo, portanto oportunidades existem, mas não estão sob seu controle. O que você consegue, no máximo, é identificá-las e então embarcar. As oportunidades raramente são vistas pelos olhos; quem as percebe é a mente. Pessoas que as encontram, por vezes, não as estavam procurando especificamente. Oportunidades ocorrem, geralmente, como consequência de outros fatores.

Tudo isso pode, em primeiro momento, parecer uma simples teoria ou mero jogo de palavras, mas saiba que tudo isso poderá fazer muito sentido para os que encaram os conceitos de vaga e oportunidade como aprendizagem na carreira. Carreira profissional é apenas um trajeto, que poderá ou não resultar em sucesso.

Quando entendemos a diferença entre vaga e oportunidade conseguimos discernir com mais facilidade nossas metas. O grande problema é que muitos ainda não têm metas, e elas poderão fazer toda a diferença numa carreira de sucesso. Um dos movimentos mais comuns, e também eficazes, é aquele realizado por pessoas que constroem suas oportunidades através de vagas. Iniciam ocupando o que o mercado oferece e se especializam. Alguns enxergam, naquele segmento, uma oportunidade. Daí associam os conhecimentos adquiridos na prática com um esforço no sentido de alcançar aprimoramento teórico. Ao se tornar bom no que faz, consequentemente, você será reconhecido. Junto com o reconhecimento, vem a recompensa. Pronto, aí está uma carreira de sucesso que partiu de uma vaga.  

O que não podemos esquecer é que nem sempre por trás de uma vaga encontra-se uma oportunidade, mesmo que muitas oportunidades possam surgir de vagas. Gosto de reforçar isso para que você compreenda que a atitude de se apropriar de uma grande oportunidade não está diretamente ligada à sua ocupação em si, mas ao modo como você a concebe para sua vida. Portanto, ao se deparar com vagas, antes de ocupá-las, verifique se haveria alguma oportunidade escondida. Mas se lembre: jamais faça isso com os olhos. Use a ferramenta ideal: sua mente.

Ah! E nunca se esqueça de incluir Deus em todos os seus planos.

Edison Andrades é professor, palestrante e escritor.

Nosso espaço: Visite-nos e fale conosco em www.edisonandrades.com.br. Siga-nos no Twitter: @edison_andrades.

Veja também:

Até US$ 1.450: Costa Cruzeiros seleciona mais de 500 profissionais

Em todo o país: Site seleciona 2.008 gestores empreendedores

Quatro cidades/SP: Projeto RH recruta vendedores para a Unilever

Comentários

Mais Lidas