X

Concurso

  • indique
  • imprimir
    Seduc e Sefaz, entre outros

    Alagoas: sancionada lei que regulariza os concursos

    Governador Renan Filho confirmou que estão assegurados novos certames para o próximo ano. Além de segurança pública, seleções serão para as áreas de educação e fazenda

    AL

    Governo

    Alertas Concursos Governo

    O governador do Alagoas, Renan Filho, sancionou, no último dia 31 de dezembro, a lei ordinária 7.858, que estabelece normas gerais para a realização de concursos públicos no estado. Além de concursos para a Polícia Militar (PM/AL) e Corpo de Bombeiros (CBMAL), já em pauta,  a nova legislação também deve servir para outros dois concursos anunciados pelo governador no final do ano passado, para a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz).

    A nova lei determina os pontos indispensáveis que deverão constar nos editais dos novos concursos, no sentido de garantir a lisura no processo de realização dos certames.    

    Entre os diversos pontos estipulados, a lei determina que o prazo de inscrições dos concursos realizados pelo estado deverá ser de, no mínimo, 30 dias, contando da data de publicação do edital de abertura de inscrições.  Veta a realização de concursos para cargos cuja necessidade de pessoal seja menor que 5% do total do quadro, bem como a realização de concursos somente para formar cadastro reserva de pessoal.

    Também garante reserva de 20% das vagas para candidatos portadores de deficiências e  a isenção para quem estiver desempregado há mais de um ano, comprovar estar inscrito em programas de assistência social dos governos federal, estadual ou municipal  ou comprovar doação de sangue nos últimos seis meses.

    Veja mais informações sobre os concursos da PM e Bombeiros, clicando aqui

    Concursos para a Seduc e Sefaz

    Os cargos para os concursos da Seduc e Sefaz ainda serão confirmados, mas a expectativa é de que no próximo certame da Secretaria da Fazenda sejam oferecidas oportunidades para o cargo de fiscal de tributos estaduais.

    A última seleção para a carreira ocorreu em 2002, quando também foram oferecidas oportunidades para os cargos de agente controlador de arrecadação e técnico de finanças, todos com exigência de nível superior.

    A organizadora, na ocasião, foi o Cespe/UnB e para os três cargos a prova objetiva foi composta de 40 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 20 de conhecimentos específicos.

    No caso de fiscal de tributos, a parte de conhecimentos gerais incluiu temas de língua portuguesa, matemática financeira e estatística básica, direito, conhecimentos de informática, economia e finanças públicas e ética no serviço público. Já em conhecimentos específicos, contabilidade geral, legislação tributária estadual e direito tributário.

    Para agente controlador de arrecadação, em conhecimentos básicos, os temas foram sobre língua portuguesa, matemática financeira e estatística básica, noções de direito, noções de finanças públicas, ética no serviço público e contabilidade geral. Em conhecimentos específicos, noções de legislação tributária estadual, noções de direito tributário e tecnologia da informação.

    Por fim, para técnico de finanças, em conhecimentos gerais: língua portuguesa, matemática financeira e estatística, noções de legislação tributária estadual e de direito, conhecimentos em informática e ética no serviço público. Em conhecimentos específicos: contabilidade e auditoria e economia, gestão e finanças públicas.  

      • 30/12/2017 (sábado) - Previsão de Concursos

      Ficha técnica do Concurso Governo

      Concurso: Governo
      N de vagas: 0
      Cargo:
      Escolaridade:
      Estados com Vagas: AL
      Área de Atuação: Educação Fiscal
      Faixa de Salário: De R$ - até R$ -
      Taxa de Inscrição:
      Organizadora: O próprio órgão
      Cidade:

      Vídeo do Concurso Governo

      Comodismo atrapalha a ascensão profissional