Concurso Concurso Receita Federal = peritos temporários Previsto

Orgão: RFB - Receita Federal do Brasil
Nº vagas: 14
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: peritos
Áreas de Atuação: Fiscal
Escolaridade: Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 3380,00
Estados com Vagas: MA

Publicado em 11/12/2020, às 05h33 - Atualizado às 14h51


Um novo concurso Receita Federal foi autorizado para o preenchimento de vagas temporárias para o cargo de perito, em caráter temporário, no Maranhão.Ao todo serão oferecidas 14 oportunidades, todas destinadas ao estado do Maranhão. Para concorrer ao cargo é necessário possuir formação de nível superior nas respectivas áreas, com inicial de até R$ 3.800 por parecer técnico. A publicação do edital de abertura de inscrições deve ocorrer nas próximas semanas

 

Um novo concurso Receita Federal será realizado em breve para o preenchimento de vagas temporárias para o cargo de perito, em caráter temporário. A autorização foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 11 de dezembro. Ao todo serão oferecidas 14 oportunidades, todas destinadas ao estado do Maranhão. Para concorrer ao cargo é necessário possuir formação de nível superior nas respectivas áreas, com inicial de até R$ 3.800 por parecer técnico. A publicação do edital de abertura de inscrições deve ocorrer nas próximas semanas

Concurso Receita Federal: saiba mais sobre a seleção 

As atividades serão para a prestação de assistência técnica nas áreas de identificação de mercadorias diversas e de quantificação de mercadorias a granel, importadas ou a exportar, transportadas ou a transportar e embarcadas, armazenadas ou a armazenar, conforme designação desta Inspetoria.

De acordo com a autorização, a vigência dos contratos será de 1 março de 2021 a 28 de março de 2023.

A distribuição das respectivas vagas pelas áreas de atuação é a seguinte: 

  • i) 8 (oito) vagas para a área de quantificação de mercadorias a granel;
  • ii) 2 (duas) vagas para identificação de mercadoria na área de engenharia mecânica;
  • iii) 2 (duas) vagas para identificação de mercadoria na área de engenharia química; e
  • iv) 2 (duas) vagas para identificação de mercadoria na área de engenharia eletrônica

Concurso Receita Federal: quanto ganha um perito da RF

Segundo o órgão, as atividades de perícia serão remuneradas com base nas tabelas definidas na Instrução Normativa 1.800/2018, conforme os valores detalhados abaixo:

  • parecer técnico ou laudo pericial relativo à identificação ou caracterização de mercadoria encaminhada para análise laboratorial: R$ 3.088,85;
  • parecer técnico ou laudo pericial relativo à identificação ou caracterização de mercadoria realizada por perícia credenciada pela RFB: R$ 3.380;
  • laudo pericial relativo à quantificação de mercadoria a granel: até R$ 3.380;
  • parecer técnico ou laudo pericial relativo à quantificação de mercadoria a granel localizada em plataforma de petróleo ou monoboia: R$ 3.380;
  • laudo suplementar emitido: R$ 48;
  • ressarcimento de despesa de transporte (por deslocamento de ida e volta): R$ 1,18 por km.

Concurso Receita Federal: como é feita a avaliação

Nos concursos Receita Federal para peritos temporários, a avaliação costuma ser feita por meio de análise curricular, com base nas informações sobre formação e experiência apresentadas durante o registro da inscrição.

O contrato temporário não gera vínculo empregatício com o órgão

Concurso Receita Federal: veja dicas de preparação emocional

 


Notícias do concurso Concurso Receita Federal = peritos temporários

Provas RFB - Receita Federal do Brasil

Nenhuma prova encontrada

Sobre RFB - Receita Federal do Brasil

A Secretaria da Receita Federal do Brasil é um órgão específico, singular, subordinado ao Ministério da Fazenda, exercendo funções essenciais para que o Estado possa cumprir seus objetivos. É responsável pela administração dos tributos de competência da União, inclusive os previdenciários, e aqueles incidentes sobre o comércio exterior, abrangendo parte significativa das contribuições sociais do País. A Receita Federal também subsidia o Poder Executivo Federal na formulação da política tributária brasileira, previne e combate a sonegação fiscal, o contrabando, o descaminho, a pirataria, a fraude comercial, o tráfico de drogas e de animais em extinção e outros atos ilícitos relacionados ao comércio internacional.

Até 1 de janeiro de 2019 era subordinado ao Ministério da Fazenda, e a partir daí passou a ser subordinado ao novo Ministério da Economia do Governo Jair Bolsonaro.


Comentários

Mais Lidas