Concurso TJM MG 2020 Concurso Aberto

Orgão: TJM MG - Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais
Nº vagas: 24
Taxa de inscrição: De R$ 70,00 Até R$ 90,00
Cargos: Técnico, Oficial
Áreas de Atuação: Administrativa
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 3692,61 Até R$ 5782,78
Organizadora: Fumarc
Estados com Vagas: MG

Publicado em 15/01/2020, às 13h27 - Atualizado em 17/01/2020, às 01h13


O concurso TJM MG (Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais) preencherá 24 vagas em cargos de níveis médio e superior, além de formar cadastro reserva (CR). Os salários chegam a R$ 5.782,78.  

Resumo do edital

Distribuição das vagas 

Com salário de R$ 3.692,61, os cargos de oficial judiciário (19 postos) e oficial judiciário - especialidade assistente técnico de sistemas (1) são opções para candidatos que possuem nível médio.

Curso superior é requisito para técnico judiciário (CR) e técnico judiciário nas seguintes especialidades: contador (1), analista de sistemas (1), administrador de rede (1) e estatístico (1). A remuneração é de R$ 5.782,78.

Atribuições dos cargos

  • Oficial judiciário - Executar atividades de suporte nas áreas judiciária e administrativa; registrar, reunir e avaliar informações relativas a processos judiciais e procedimentos administrativos; auxiliar o magistrado nas audiências ou sessões de julgamento; redigir e digitar matéria relacionada a sua área de atuação; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas variadas formas.
  • Oficial judiciário (especialidade assistente técnico de sistemas) - Executar atividades de nível médio, relacionadas ao desenvolvimento, implantação, manutenção, atualização e documentação de programas e sistemas de informática; prestar suporte técnico e treinamento a usuários; dar apoio à fiscalização de contratos e convênios de produtos e serviços relativos à área de atuação; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; executar outras atividades afins identificadas pelo superior hierárquico.
  • Técnico judiciário - analisar autos, precatórios judiciais e demais documentos, acompanhar licitações e lavrar termos; elaborar contratos, documentos administrativos, certidões, laudos, pareceres e outros documentos de informação técnico-jurídica, a fim de fornecer suporte aos magistrados, superiores hierárquicos, órgãos julgadores, fiscalizadores, auditores e de correições do Tribunal de Justiça Militar; pesquisar, selecionar, analisar, catalogar, indexar e divulgar regulamentos, acórdãos, legislação, doutrina e jurisprudência; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; executar outras atividades identificadas pelo superior hierárquico, relacionadas com a atividade fim, inclusive no que concerne ao processo judicial eletrônico em suas variadas formas.
  • Técnico judiciário (contador) - executar atividades de elaboração do orçamento, planificação de contas, detalhamento de despesas, parametrização de aplicativos contábeis, fiscais e de suporte, análise de balanços, balancetes e demonstrativos de natureza contábil, financeira, orçamentária e patrimonial; realizar outras atividades relacionadas ao planejamento, organização, supervisão, assessoramento, documentação, informação, estudo, pesquisa e execução de tarefas que envolvam análise contábil; efetuar o controle das obrigações tributárias principais e acessórias; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; elaborar relatórios, pareceres, atas e outros documentos relativos a sua área de atuação; executar outras atividades afins identificadas pelo superior hierárquico.
  • Técnico judiciário (analista de sistemas) - identificar e analisar juntamente com as áreas de negócios do TJMMG, as demandas de informatização de processos de trabalho e serviços, negociando prazos e recursos; planejar, analisar, desenvolver, acompanhar, atualizar e documentar a implantação de soluções e ferramentas informatizadas próprias ou adquiridas; desenvolver e implantar projetos, políticas e procedimentos relativos a segurança da informação e segurança de aplicações; prestar suporte técnico aos usuários de sistemas informatizados; fiscalizar e acompanhar contratos e convênios de produtos e serviços relativos à área de atuação; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; elaborar relatórios, pareceres, atas e outros documentos técnicos relativos a sua área de atuação; executar outras atividades afins identificadas pelo superior hierárquico.
  • Técnico judiciário (administrador de rede) - Planejar, analisar, desenvolver, implantar, monitorar, atualizar e documentar as demandas e projetos, rotinas e aplicativos relacionados ao ambiente de rede; prestar suporte técnico especializado aos usuários e promover a resolução de problemas no ambiente de rede; planejar, desenvolver e implantar projetos e procedimentos de segurança e de recuperação de dados no ambiente de rede; fiscalizar e acompanhar contratos e convênios de produtos e serviços relativos a sua área de atuação; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; elaborar relatórios, pareceres, atas e outros documentos relativos a sua área de atuação; executar outras atividades afins identificadas pelo superior hierárquico.
  • Técnico judiciário (estatístico) - Planejar, elaborar, organizar, realizar pesquisas e análises estatísticas; tabular, codificar, analisar e interpretar os dados estatísticos e determinação de fenômenos; apresentar resultados de pesquisas, fazer relatório de análise e redigir informações sobre questões de metodologia, planejamento, execução e resultados das investigações; substituir a chefia no seu impedimento ou afastamento, quando indicado pelo superior hierárquico; participar de comissões e grupos de trabalho; elaborar relatórios, pareceres, atas, laudos e outros documentos relativos a sua área de atuação; executar outras atividades afins identificadas pelo superior hierárquico.

Conteúdo programático

Confira abaixo algumas das disciplinas que serão cobradas na prova:

  • Língua portuguesa (todas as vagas) - 1. Leitura, compreensão e interpretação de textos. 2. Conhecimentos linguísticos gerais e específicos relativos à leitura e produção de textos. 3. Conhecimento gramatical de acordo com o padrão culto da língua. 4. Estrutura fonética: letra, fonema, encontros vocálicos e consonantais, dígrafo, divisão silábica, ortografia, ortoépia, acentuação tônica e gráfica. 5. Classes de palavras: classificação, flexões nominais e verbais, emprego. 6. Teoria geral da frase e sua análise: orações, períodos e funções sintáticas. 7. Sintaxe de concordância: concordância nominal e verbal (casos gerais e particulares), concordância ideológica (silepse). 8. Sintaxe de regência: verbos quanto à predicação, regência nominal e verbal. 9. Crase. 10. Colocação de pronomes: próclise, mesóclise e ênclise. 11. Pontuação: emprego dos sinais de pontuação.
  • Noções de direito (exceto para técnico judiciário) - 1. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (com as alterações introduzidas pelas Emendas Constitucionais). 1.1 Dos Princípios Fundamentais (art. 1º a 4º) 1.2 Dos Direitos e Garantias Fundamentais (art.5º ao 17) 1.3 Da Organização político-administrativa da República Federativa do Brasil (art.18 e 19) 1.4 Da Administração Pública (art. 37 a 41) 1.5 Do Poder Legislativo (art. 44 a 47, 59 a 69) 1.6 Do Poder Executivo (art. 76 a 83) 1.7 Do Poder Judiciário (art. 92 a 126) 1.8 Das Funções essenciais à Justiça (art. 127 a 135) 1.9 Da Família, da criança, do adolescente e do idoso (art. 226 a 230). 2. Constituição do Estado de Minas Gerais de 1989 (com as alterações introduzidas pelas Emendas Constitucionais). 2.1 Dos Servidores Públicos (art. 20 a 37) 2.2 Do Poder Legislativo (art. 52 a 72) 2.3 Do Poder Executivo (art. 83 a 94) 2.4 Do Poder Judiciário (art. 96 a 118) 2.5 Das Funções essenciais à Justiça (art. 119 a 132) 3. Lei Complementar Estadual n. 59, de 18 de janeiro de 2001, com as alterações introduzidas pela Lei Complementar n. 85, de 28 de dezembro de 2005 e pela Lei Complementar n. 105, de 14 de agosto de 2008, Lei Complementar n. 135, de 27 de junho de 2014, Lei Complementar n. 139, de 03 de maio de 2016, Lei Complementar n. 146, de 09 de janeiro de 2018, Lei Complementar n. 148, de 04 outubro de 2019 (Organização e Divisão Judiciárias do Estado de Minas Gerais). 3.1 Da Organização e Divisão Judiciárias (art. 1º a 9º, 11 a 16, 23 (30) a 31, 52 a 54, 82 a 85, 163, 236 a 257) 3.2 Dos Direitos do Servidor (art. 260 a 272) 3.3 Do Regime Disciplinar dos Servidores do Poder Judiciário (art. 273 a 290) 3.4 Da sindicância e do processo disciplinar (art. 291 a 300) 4. Lei Estadual n. 869, de 5 de julho de 1952 (Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de Minas Gerais). 4.1 Das Disposições Preliminares (art. 1º a 9º) 4.2 Do Provimento (arts. 10 a 13) 4.3 Da Nomeação (arts.14 e 15) 4.4 Do Estágio Probatório (art.23) 4.5 Do Exercício (arts. 68 a 79) 4.6 Do Tempo de Serviço (arts. 87 a 91) 4.7 Da Frequência e do Horário (arts. 92 a 201, c/c Resolução n. 171-TJMMG/2016) 4.8 Das Férias (arts. 152 a 155) 4.9 Das Licenças (art. 158 a 186) 5. Regimento Interno do TJMMG (Resolução n. 167, de 05/05/2016). 6. Código de Ética dos Servidores das Justiça Militar de Minas Gerais (Resolução n. 183, de 12/12/2017) 7. Lei n. 8.666, de 21 de junho de 1993 e alterações posteriores. 7.1 Princípios (art. 1º ao 5º) 7.2 Definições (art. 6º) 7.3 Modalidades. Limites e Dispensa (art. 20 a 26). 7.4 Sanções administrativas e penais (art. 81 a 108) 8. Resolução nº 217 da 3ª Assembleia Geral da ONU, de 10 de dezembro de 1948 (Declaração Universal dos Direitos Humanos) 9. Noções Básicas de Direito Penal Militar: 9.1 Conceito de Direito Penal Militar; 9.2 Fontes de Direito Penal Militar. Observação: As leis federais podem ser acessadas no endereço eletrônico da Presidência da República (www.planalto.jus.br – Link “Legislação”). • As leis estaduais podem ser acessadas no sítio da Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais (www.almg.jus.br - Link “Legislação”). As normas do TJMMG podem ser acessadas no endereço eletrônico do Tribunal de Justiça Militar do Estado de Minas Gerais - www.tjmmg.jus.br (http://cp.tjmmg.jus.br/ConsultaAtosNormativos/).

Curso grátis de língua portuguesa para o concurso TJM MG

Acompanhamento

A equipe JC Concursos apresenta o resumo do concurso TJM MG nesta página, com as principais informações do processo seletivo. O conteúdo programático na íntegra pode ser conferido no edital abaixo, disponível entre os anexos.


Cronograma

Abertura das inscrições30/03/2020
Encerramento das inscrições29/04/2020
Prova31/05/2020
Divulgação do Gabarito02/06/2020

Notícias do concurso TJM MG 2020

Edital e Anexos

Abertura (15/01/2020) Edital de abertura de inscrições

Provas TJM MG - Tribunal de Justiça Militar de Minas Gerais

Nenhuma prova encontrada

Provas Fumarc - Fundação Mariana Resende Costa

Orgão, Cargos e OrganizadoraAnoAnexo
_PREFEITURA MUNICIPAL Analista em Engenharia Civil
Fumarc
2016 Prova / Gabarito
_PREFEITURA MUNICIPAL Assistente Social
Fumarc
2015 Prova / Gabarito
_PREFEITURA MUNICIPAL Analista de Gestao de Pessoas
Fumarc
2015 Prova / Gabarito
_PREFEITURA MUNICIPAL Auditor Fiscal de Tributos
Fumarc
2015 Prova / Gabarito
_PREFEITURA MUNICIPAL Auditor de Obras e Posturas
Fumarc
2015 Prova / Gabarito

» Ver lista completa


Comentários

Mais Lidas