Projeto de estudo para o Exame de Ordem em 10 dicas

Saber estudar com eficiência não é inato, mas sim algo que se adquire. Estudar com eficiência é muito mais do que ser bom aluno. Veja 10 dicas para montar um projeto de estudo

Redação
Publicado em 22/03/2012, às 15h12

Alessandro Sanchez
Saber estudar com eficiência não é inato, mas sim algo que se adquire. Estudar com eficiência é muito mais do que ser bom aluno. Vale dizer também que muitos se apresentam para o objetivo do Exame de Ordem ainda com dificuldades básicas, ainda outros não atingiram de modo satisfatório como se utilizar dos recursos da biblioteca ou mesmo da prática de redação forense. Apontamos alguns aspectos importantes, oferecendo alguns recursos que esperamos, colaborem com a sua preparação para este Exame.
Confira 10 dicas para montar um projeto de estudo:
1) Avalie suas prioridades. É este o momento de analisar qual a carreira escolhida, valendo lembrar que dentre as carreiras jurídicas, algumas delas exigem a aprovação no Exame de Ordem, o que não pode ser um impeditivo em sua vida, caso o resultado desta avaliação aponte para este sentido. Em nosso país as palavras de Ayrton Senna têm muito valor e não é para menos, eis um exemplo de prioridade em suas palavras: “Se você quer ser bem sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si.”  
2) Enfrente as pressões. A pressão para a aprovação neste exame é grande, sabemos disso. Tal pressão às vezes vem dos pais, do escritório de advocacia em que trabalha ou dos colegas de turma. A maioria dessas pessoas tem boa intenção, mas geralmente não conseguem ajudar muito a resolvê-lo e alguns até parecem fazer para aumentar essas dificuldades. Reconheça e respeite os sentimentos deles, sem sacrificar seu direito de viver de acordo com seus próprios padrões. Ainda que não resolva o problema, uma boa conversa antes de iniciar os estudos pode minimizar bastante os conflitos e ajudar em mais essa empreitada. Mantenham o espírito tranquilo e enfrentem a pressão. Os obstáculos existirão, mas pensem nas palavras de Henry Ford "Obstáculos são aquelas coisas assustadoras que você vê quando desvia seus olhos de sua meta."
3) Tempo de estudo. Vá com calma, embora também saibamos que não se trata de um objetivo fácil, de maneira que gradativamente, possa aumentar o tempo de estudo, assim o cérebro assimila melhor a matéria, a não ser que já esteja acostumado a estudar um grande número de horas diariamente. Comece com uma meta alcançável e aos poucos aumente o tempo de estudo diário, organizando as matérias do edital, separando o material e deixando tudo organizado esperando o tempo que reservou para o estudo. A disciplina significará o momento em que você conquistará a si próprio, isso vai te dar ânimo pelo fato de respeitar as suas vontades, os seus sonhos e respeito o seu padrão de estudo como bem orienta Blaise Pascal: “Quando lemos demasiado depressa ou demasiado devagar, não entendemos nada.” 
4) Tempo de recreação. Após determinado tempo de estudo semanal, a produtividade certamente cairá, e isso é muito justo. Reserve em sua programação um tempo para exercícios físicos, seja uma caminhada, uma partida de futebol, musculação, isso vai trazer um melhor trabalho intelectual, e posso garantir, em curto prazo de tempo. Sócrates adverte: "Não está ocioso apenas aquele que não faz nada, mas também aquele que poderia fazer algo melhor.”
5) Motivação. Se estiver nesse projeto é porque sabe o que quer, sendo que jamais deve dizer frases como não gosto de estudar; as coisas não dão certo pra mim; as chances são poucas. Colabore. Se tiver um propósito definido, perceberá que os hábitos e habilidades necessárias a um estudo eficiente não demoram a aparecer. Entenda como fator motivador a ideia de que aprender é ótimo e isso enriquecerá a sua vida e quanto mais se lê e aprende, mais fácil se torna ler e aprender. Lembrem-se: “Somos feitos da mesma matéria de nossos sonhos” como Shakespeare.
6) Fazendo um horário de estudo. Você é a única pessoa capaz de montar seu horário e grade de estudo. Cuide de destinar mais tempo as matérias que considera difíceis; diversifique as matérias de estudo; se assistiu uma aula, estude o mais próximo possível de seu término. Sempre reveja o seu horário. "Ouse conquistar a si mesmo" Nietzsche. 
7) Persistência. Defina o tempo de estudo e se tiver problemas com concentração, comece por tornar curtos estes períodos, programando descanso em intervalos previstos e quando estiver estudando, não faça nada que não seja estudar, sendo muito válido escolher um bom lugar, buscando sentar-se reto em uma mesa ou escrivaninha e jamais deitado ou sentado na cama, em lugar bem iluminado, certificando-se finalmente de que todo material está a seu alcance. "A vitória cabe ao que mais persevera." - Napoleão Bonaparte.
8) Identificando e corrigindo suas fraquezas. Lembre-se de coisas que o impeça de estudar com eficiência e as enumere. Após enumerá-las, trate de mudar determinados hábitos relacionados a essas fraquezas sempre que estudar e então perceberá, pouco a pouco, que é capaz de obter sucesso por seus próprios hábitos. Ainda que algum medo paire sobre ti vale lembrar as palavras de Rocky Balboa: “Quando temos medo de nosso adversário, nos esforçamos muito mais".

9) Aprendendo com as provas. Faça simulados de provas anteriores, verificando o resultado com a finalidade de corrigir seus métodos de preparar-se para os exames. "O que as vitórias têm de mau é que não são definitivas. O que as derrotas têm de bom é que também não são definitivas." - José Saramago
10) Como obter ajuda. Aproveite a era da comunicação eficaz e peça ajuda para vídeos, pesquisas e dicas na internet, bibliotecas e se for o caso, matricule-se em um curso onde possa ser ajudado a se disciplinar nesses estudos.
Finalmente gosto de pensar em Deus e não estou falando de religião, aliás citarei aqui um grande vencedor que fazia do mesmo modo, como segue: “Deus é Grande Deus é forte, quando ele quer não tem quem não queira” (Ayrton Senna).
Alessandro Sanchez é mestre em Direito, professor de Empresarial na Rede LFG - Luiz Flávio Gomes. Coordenador do programa de pós-graduação em Direito Empresarial da Universidade Gama Filho no Rio de Janeiro. Professor do Programa de Pós-Graduação em Direito Empresarial e Direito Público na Rede LFG. Professor do Programa de Pós-Graduação em Criança e Adolescente da Escola Superior de Advocacia - ESA/OABSP. Professor do Programa de Pós-graduação em Direito Empresarial da PUC/Minas. Advogado e Consultor Jurídico. Conferencista da Ordem dos Advogados do Brasil em temas relacionados a Direito Empresarial. Autor da obra PRÁTICA JURÍDICA EMPRESARIAL pela Editora Atlas e escritor pela SARAIVA, ÍMPETUS, EDIPRO e CAMPUS ELSEVIER.

Comentários

Mais Lidas