Tudo Sobre

Empregos Exame de Ordem

Fatores que comprometem o desempenho no Exame de Ordem

Estudo revela que stress e ansiedade influenciam o resultado do candidato no Exame da OAB.



Redação
Publicado em 25/03/2011, às 10h02

Pesquisa realizada com bacharéis em direito prestes a realizarem o Exame de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apontou que a ansiedade e o stress comprometem o aprendizado, a absorção de conteúdos, a concentração, o desempenho e o resultado do candidato na hora da prova.

Idealizada pela psicóloga clínica Tânia M. B. Loricchio, a pesquisa foi feita sob a orientação do prof. Dr. José Roberto Leite da Universidade Federal de São Paulo/UNIFESP (Paulista de Medicina) e validada pelo Instituto de Matemática e Estatística (IME – USP).  A publicação científica está sendo preparada para este semestre.

Saiba mais sobre este estudo em entrevista exclusiva com Tânia M. B. Loricchio.

Jornal dos Concursos & Empregos - Como foi realizada a pesquisa?

Tânia Lorrichio - A pesquisa foi feita com 237 bacharéis em direito, entre julho e agosto de 2009, representando uma amostragem de seis regiões da cidade de São Paulo. Os dados obtidos no estudo foram analisados pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IME-USP) e incorporados ao relatório final da pesquisa.

JC&E – Como foram escolhidos esses bacharéis?

TL - Foram entrevistados bacharéis em direito inscritos em cursos preparatórios para o 139º Exame de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SP). No conjunto, alunos de ambos os sexos, idades variadas, frequentando os períodos matutino e noturno dos cursinhos, e moradores de diferentes regiões da cidade. Dentre eles, a maioria já havia prestado o exame anteriormente, alguns, mais que uma vez. 

JC&E - Quais eram as questões e o que pretendiam avaliar?

TL - As questões pretendiam avaliar e mensurar a presença ou ausência da ansiedade e do stress, assim como o grau de autoconfiança dos bacharéis. Foram aplicados inventários de stress, ansiedade e de autoconfiança com a finalidade de avaliar esses fatores, bem como a sua influência na aprovação nos Exames de Ordem. Também foram pesquisadas as variáveis: idade, gênero, insucessos anteriores e período cursado.

JC&E - Qual era o objetivo da pesquisa?

TL - O trabalho buscou detectar e mensurar os índices de stress, ansiedade e autoconfiança dos bacharéis em fase de preparação para o exame da OAB e avaliar quais desses fatores podem afetar o desempenho acadêmico.

JC&E - O que a pesquisa realizada com bacharéis em direito antes de prestarem o exame de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) apontou?

TL - A pesquisa apontou que, dos 237 alunos que foram entrevistados, 28% passaram para a segunda fase do exame e, desses, apenas 23 foram aprovados. Tinham idade média de 33 anos. A avaliação dos dados demonstrou a presença de sintomas significativos de stress e ansiedade em mais de 50% da amostragem e um nível médio de autoconfiança.

JC&E - Qual foi a conclusão da pesquisa?

TL - Em conclusão, a pesquisa mostrou que os níveis de reprovações, nas duas fases do Exame da OAB, são mais recorrentes na medida em que aumentam os níveis de stress e ansiedade.

JC&E - De qual forma a ansiedade e o stress comprometem o aprendizado, a absorção de conteúdos, a concentração, o desempenho e o resultado do candidato na hora da prova?

TL - A compreensão básica da fisiologia do stress e da ansiedade fornece as explicações sobre a influência desses fatores sobre o desempenho acadêmico. O stress é um mecanismo de preservação biológica cujo objetivo é preparar o organismo para lutar ou fugir em situações que ameacem a vida ou representem um desafio significativo. Ocorrem uma série de respostas neuroendocrínas que potencializam os recursos do corpo para fugir ou enfrentar uma situação, como a produção de glicocorticóides, entre outras reações. Trata-se de stress positivo ou fase de alerta, os glicocorticóides controlam o metabolismo de glicose e o ciclo de sono-vigília, e uma de suas principais tarefas é aumentar os níveis de glicose para fornecer energia aos músculos e ao sistema nervoso, esses hormônios estão associados à atenção, vigilância e excitação.

Acontece que, por ser um mecanismo adaptativo, se não houver uma interrupção ou o agente estressor tiver grande dimensão, o organismo procura uma adaptação a esse excedente de gasto energético. Nessa fase, fase de resistência, também ocorrem alterações hormonais, existe cansaço e é preciso um esforço maior para manter a concentração, a atenção e o acesso à memória. Se as reações de stress continuarem ocorre uma falência adaptativa, fase de exaustão, que prejudica os processos de absorção e retenção de informações, bem como de elaboração de raciocínio e manutenção de humor. Nessa fase o cortisol é produzido em excesso e começa a destruir as defesas imunológicas, ocorre maior suscetibilidade às doenças tais como hipertensão arterial, psoríase, depressão, ansiedade crônica, entre outras.

Observa-se que o agente estressor surge também dependendo de como uma pessoa interpreta uma determinada situação, como o que significa o êxito ou o fracasso em um determinado exame, por exemplo. Enquanto que a aprovação no exame da OAB pode ser uma questão de autoestima para o bacharel, para outros pode ser apenas uma experiência ou a primeira tentativa.  Naturalmente a busca de aprovação no Exame de Ordem tende a ser um agente estressor, pois é condição para a consolidação da identidade profissional do advogado, mas a magnitude desse fator e o seu significado são variáveis de acordo com características pessoais.

A ansiedade também é uma resposta adaptativa do organismo diante de um desafio e desencadeia stress. Trata-se de uma apreensão diante dos acontecimentos futuros, que só passa a ser patológica quando traz prejuízos funcionais, como a pessoa passar a evitar ou fugir de situações desafiadoras, como exames, vida social e outros.

JC&E - O que fazer para modificar isso?

TL - É preciso aprender a gerenciar o stress e a ansiedade para obter um desempenho satisfatório. Programas de condicionamento físico, esporte e dietas equilibradas auxiliam esse propósito, além da dedicação e da metodologia apropriada aos estudos. Aprender o momento de fazer uma pausa nos estudos e no trabalho, e lidar com pensamentos perturbadores, entre outros fatores, também auxiliam ao gerenciamento de stress.

JC&E - Em dose não exagerada, a ansiedade e o stress podem ajudar na hora do exame? De que modo?

TL - sim, pois, na fase de alerta, o stress amplia a atenção, a concentração e a disposição física e mental. Certa presença de pensamentos e sensações que compatibilizam com uma atuação de desempenho satisfatório compõe uma presença de ansiedade normal e até desejável para alguns tipos de personalidade.

Sobre o Núcleo de Gerenciamento de Stress e Ansiedade

Tendo como proposta trabalhar a ansiedade da pessoa em favor de seu desempenho, Tânia, juntamente com outros profissionais, fundou o Núcleo Paulista de Gerenciamento de Stress e Ansiedade (NPGS). O instituto promove treinamentos que visam o gerenciamento da ansiedade e do stress, pretendendo que o participante conquiste estados emocionais eficientes para um momento desafio, como no caso de um bacharel diante do exame da OAB. O método visa, essencialmente, potencializar os recursos do indivíduo para que ele absorva, acesse e utilize o conteúdo que aprendeu no momento da prova.

Para mais informações acesse www.stresscontrol.com.br ou entre em contato pelos telefones (11) 3673-4908/ 3675-6910/ 8815-3966.

Carolina Pera

Veja também

OAB: Dicas para obter sucesso no Exame de Ordem

Exame de Ordem: Provas da segunda fase ocorrem no próximo domingo

 

+ Resumo Empregos Exame de Ordem

Exame de Ordem
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Judiciária / Jurídica
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Superior
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda

24/03/2012 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas