MenuJC Concursos
Busca
Últimas Notícias | | Empregos | Sociedade | youtube jc | WEBSTORIES

Haddad se reúne com presidente do BC para tratar de parcelamento de dívidas pelo Pix

Fernando Haddad, ministro da Fazenda, e Roberto Campos Neto, presidente do BC, se reuniram ontem em Brasília para fazer uma “reunião de rotina”

Haddad se reúne com presidente do BC para tratar de parcelamento de dívidas pelo Pix
Agência Brasil
Victor Meira

Victor Meira

victor@jcconcursos.com.br

Publicado em 04/04/2023, às 23h13

WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmailGoogle News

Na última segunda-feira (03), o Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, pediu ao presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, a possibilidade de parcelamento de dívidas no Pix, o sistema de transferências instantâneas do BC. 

Segundo o ministro, a ferramenta ajudaria a baratear o crédito no país e poderia se tornar uma grande inovação do sistema bancário. A proposta faz parte de um pacote de estímulo ao crédito, que inclui outras 11 medidas para melhorar as condições de crédito no Brasil.

A proposta de parcelamento pelo Pix tem o objetivo de melhorar as condições de competitividade e crédito no país. A medida foi discutida em evento virtual promovido por um banco de investimentos, no qual o ministro destacou a importância da inovação para o desenvolvimento da economia brasileira.

+São Paulo flexibiliza uso de máscaras na área de saúde

Programa Desenrola

Além da proposta de parcelamento pelo Pix, Haddad também comentou sobre o Programa Desenrola, que tem como objetivo renegociar até R$ 50 bilhões em dívidas de 37 milhões de pessoas físicas. A medida provisória do programa já está pronta, aguardando apenas a conclusão do sistema que será utilizado pelo governo e pelos credores, pela B3, a bolsa de valores brasileira.

De acordo com o ministro, já existem R$ 11 bilhões reservados no Orçamento para o fundo garantidor que cobrirá eventuais calotes das renegociações. O Desenrola abrangerá todas as pessoas físicas negativadas, mas aquelas que ganham até dois salários mínimos (R$ 2.604) poderão renegociar em condições mais vantajosas, devido aos aportes do Tesouro Nacional no fundo garantidor.

+Sentença histórica: vítima de trabalho análogo à escravidão por 30 anos receberá R$ 800 mil

O encontro entre Haddad e Campos Neto ocorreu no fim da tarde de segunda-feira, no prédio do Ministério da Fazenda. O presidente do BC entrou e saiu pela garagem, sem falar com a imprensa. Cerca de uma hora depois da reunião, Haddad disse que o encontro foi uma “reunião de rotina”, em que vários assuntos foram tratados.

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google NewsSociedadeBrasil

JC Concursos - Jornal dos Concursos. Imparcial, independente, completo.