MenuJC Concursos
Busca
Notícias | | Aulas Grátis | Provas anteriores | Simulados | Empregos | Brasil

Valores a Receber: cidadão “encontra” R$ 1,65 milhão no sistema do BC

No sistema Valores a Receber, o cidadão consegue fazer um saque de recursos esquecidos em contas corrente e poupança encerradas, cotas de consórcio e outras modalidades

victor meira - victor@jcconcursos.com.br
Publicado em 30/03/2022, às 11h29

Notas de R$ 50 e R$ 100
Notas de R$ 50 e R$ 100 - Divulgação
WhatsAppFacebookTwitterLinkedinGmail

O sistema Valores a Receber do Banco Central (BC) tem o objetivo de procurar valores perdidos ou esquecidos em instituições bancárias no Brasil. O sucesso para buscar esse dinheiro foi tão grande que até congestionou o site do BC. Para ilustrar como a medida pode ajudar as pessoas, o diretor de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta do Banco Central, Maurício Moura, informou que uma pessoas encontrou R$ 1,65 milhão esquecido em cotas de um consórcio. 

Inclusive, esse foi o maior valor sacado desde que o sistema Valores a Receber começou a funcionar. A informação foi disponibilizada em um seminário de gestão pública promovido, em Curitiba, no Paraná, na última terça-feira (29).

“Essa pessoa não sabia que tinha R$ 1,65 milhão em nome dela no sistema financeiro e, graças ao sistema Valores a Receber, recuperou esse dinheiro. Imagino que ela tenha ficado bastante feliz”, declarou o diretor do BC.

Apesar da informação oferecer uma ponta de esperança para encontrar um valor robusto no Valores a Receber, o Banco Central relata que 40% dos recursos são inferiores a R$ 1. 

Valores a Receber: BC retoma agendamento de saques

Na última segunda-feira (28), o Banco Central começou a promover uma nova rodada de agendamento de saques de saldos residuais. Segundo o órgão, mesmo quem participou das consultas anteriores terá de repetir o procedimento porque as instituições financeiras incluíram novas informações no sistema.

Nesta etapa da consulta, o dinheiro vem das seguintes fontes:

  • contas-correntes ou poupanças encerradas e não sacadas;
  • cobranças indevidas de tarifas ou de obrigações de crédito previstas em termo de compromisso assinado com o BC;
  • cotas de capital e rateio de sobras líquidas de associados de cooperativas de crédito;
  • grupos de consórcio extintos.

Pelo novo cronograma, o correntista poderá agendar o saque a qualquer hora da data informada, em vez de entrar em horários determinados pelo sistema.

*com informações da Agência Brasil

+++Acompanhe as principais informações sobre Sociedade e Brasil no JC Concursos

Siga o JC Concursos no Google News e acompanhe nossos destaquesSociedadeBrasil
Voltar ao topo

+Mais Lidas

JC Concursos, o seu Jornal dos Concursos de sempre. Imparcial, independente, completo.