Judiciário

No último dia 4, as portas do Plenário Ministro Nelson Hungria estavam fechadas.

Redação
Publicado em 09/03/2009, às 15h10

Os lideres do conjunto de entidades do judiciário, no último dia 4, tiveram uma surpresa desagradável. As portas do Plenário Ministro Nelson Hungria estavam fechadas, impossibilitando-os de viva voz cobrar o elenco reivindicatório da categoria enviada antecipadamente ao presidente do Tribunal da Justiça, Roberto Vallim Bellochi.

Novo ato público acontecerá dia 11 de março às 11h, em frente à garagem do Palácio da Justiça. Em 27 de março, às 14h, na Praça da Sé, os representantes das entidades do Judiciário participarão da Assembléia Geral de funcionários encabeçada pelo Conselho de Política de Administração e remuneração dos Servidores Públicos.

A pauta dos servidores do judiciário prevê: Reposição Salarial 14,42% (INPC); Imediata aprovação e implantação de cargos e carreiras que incorrerá em Majoração Salarial média de 5,1%; Contratação de novos servidores (atualmente existe déficit de 15 mil funcionários); Ampliação de vagas no Programa Creche-Escola; Aumento de todos os auxílios (alimentação, saúde e transportes); O cumprimento imediato do acórdão 21360/SP por se tratar de uma decisão da corte superior, ou seja, devolução a todos os funcionários dos valores confiscados e cessação dos descontos da última greve de 2004; Implementação do nível Universitário para os oficiais de justiça e discussão do provimento 1611/2008 CSN; Pagamento das verbas indenizatórias (FAM, Licença-Prêmio, feiras e etc); Por melhores condições de trabalho.

Comentários

Mais Lidas