Movimento em vigília na assembléia

Existe pressa do Governo e dos partidos aliados na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo na aprovação

Redação
Publicado em 10/05/2007, às 16h40

Existe pressa do Governo e dos partidos aliados na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo na aprovação do Projeto de Lei Complementar nº 30/2005, que cria a São Paulo Previdência. Essa afobação se justifica, pois está sendo visada a obtenção do Certificado de Regularidade Previdenciária, que segundo informações, o prazo expira neste mês de maio. Esse documento é imprescindível para que os governos (federal e estadual) promovam as compensações devidas e o governo federal, em conseqüência, faça a liberação dos créditos ao Estado de São Paulo.

Na última segunda-feira, 07, as entidades unificadas representando a maioria de carreiras e atividades do serviço público estadual levaram ao líder do Governo, deputado Barros Munhoz, suas concordâncias e objeções para com o PLC 30/2005. Aparentemente, as principais postulações dos servidores têm condições de serem assumidas pelo governo estadual com as eliminações de pontos conflitantes e que estão justificando a vigília da categoria.

Para algumas lideranças do movimento unificado está faltando a palavra sinalizadora de concordância do Governador José Serra, pois as lideranças têm recebido diversas versões de Emendas Aglutinativas que estão gerando confusão, principalmente, no que se refere a situação dos temporários, o passivo atuarial e a composição paritária no Conselho de Administração.

Comentários

Mais Lidas