Órgão espera que edital saia até setembro

As oportunidades estão divididas entre os cargos de técnico previdenciário (2.000) e perito (500). O órgão prevê ainda o preenchimento de mais 200 chances para assistente social por candidatos aprovados em seleção anterior

Redação
Publicado em 15/08/2011, às 12h18

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve realizar, até o final do mês de setembro, concurso que vai oferecer 2.500 vagas. As oportunidades estão divididas entre os cargos de técnico previdenciário (2.000) e perito (500).
O órgão prevê ainda o preenchimento de mais 200 chances para assistente social. De acordo com a assessoria de imprensa do instituto, os postos serão ocupados por candidatos aprovados em seleção anterior, que tem validade até 4 de junho de 2013.
Para a função de técnico previdenciário, o candidato precisa ter concluído o nível médio. O salário inicial é de R$ 2.980. Já os interessados no cargo de perito devem ter curso superior em medicina e inscrição no conselho regional da classe. A remuneração é de R$ 4.149,89, mas pode chegar a R$ 8.849,89.
As informações foram divulgadas no último sábado (13) por meio do twitter do ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho. Confira, na íntegra, as postagens no microblog: “definimos junto com o Ministério do Planejamento os detalhes do novo concurso do INSS. O edital deve sair até o final de setembro. Serão ao todo 2.700 vagas. Desse total, 2.000 serão para técnico, 500 para perito e 200 para assistente social. No caso dos assistentes sociais vamos reaproveitar os aprovados no último concurso. Espero que a novidade agrade aos concurseiros”. No domingo, Garibaldi falou novamente sobre o concurso: “durante a semana estaremos dando mais detalhes. Acho que o importante é que será feito, conforme anunciado”.
Seleção anteriorO último processo seletivo do INSS teve edital publicado no final de 2008 e ofereceu 900 vagas para analista do seguro social em cidades de todo o país. As oportunidades contavam com remuneração de R$ 3.586,26 e exigiam dos candidatos graduação completa em serviço social. A Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Assistência (FUNRIO) ficou responsável pela organização do concurso e a taxa de inscrição foi de R$ 50. Foram registradas 43.354 candidaturas.Entre as principais atribuições da função estão o atendimento e acompanhamento aos usuários dos serviços prestados pelo INSS e aos seus servidores, aposentados e pensionistas, bem como a elaboração, execução e avaliação de planos, programas e projetos na área de serviço social e reabilitação profissional. A carga horária é de 40 horas semanais.A prova objetiva foi composta por 60 questões divididas entre língua portuguesa, raciocínio lógico, noções de informática, direito constitucional, direito administrativo, legislação previdenciária, legislação da assistência social e conhecimentos específicos.
NecessidadeSegundo o presidente da Associação Nacional dos Servidores da Previdência e Seguridade Social (Anasps), Paulo César de Souza, em declaração ao JC&E no ano passado, o INSS conta, atualmente, com um déficit de dez mil servidores, ocasionado por aposentadorias, falecimentos e exonerações. As novas contratações são importantes para atender ao projeto de expansão do órgão, que vem revitalizando agências já em funcionamento e inaugurando outras unidades em todo o Brasil. A urgência foi confirmada pela assessoria de imprensa do instituto na última semana.
Renan Abbade/SP
Veja também:
Seeduc/RJ: Alerj aprova projeto que cria 2.000 vagas de professor
FNDE: Autorizadas 58 vagas de engenheiro e arquiteto

Comentários

Mais Lidas