Educação/SP: 818 vagas para a área de apoio

Projeto encaminhado à Assembleia Legislativa envolve os cargos de analista administrativo e analista de tecnologia

Renan Abbade
Publicado em 23/04/2013, às 10h04

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou, no dia 17 de abril, que pretende realizar concurso público para preencher um total de 818 vagas na área da educação.
As ofertas serão para as carreiras de analista administrativo (400) e analista de tecnologia (418). Os novos servidores atuarão nas 91 diretorias regionais de ensino do Estado.
Segundo o governo, a criação dos 818 postos de analistas tem como objetivo a retirada dos professores de cargos administrativos, para que tenham mais tempo de se dedicar ao trabalho pedagógico.
A seleção foi um dos três projetos encaminhados pelo governador para a Assembleia Legislativa (Alesp). O segundo é referente ao aumento de 8,1% dos salários de 415 mil funcionários, entre ativos e aposentados, que será válido a partir do dia 1º de julho. Professores que trabalham 40 horas por semana terão salário-base de R$ 2.257,84.
O presidente da Alesp, Samuel Moreira, também recebeu o projeto de lei complementar que altera os salários dos integrantes do quadro de apoio escolar. A partir de julho, os salários passarão para R$ 754,95 (agente de serviço escolar) e R$ 908,21 (agente de organização escolar). Após publicação no Diário Oficial, as propostas passam a tramitar nas comissões permanentes da Casa, iniciando pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação.

Comentários

Mais Lidas