Planejamento autoriza 825 vagas para cargo de analista

Será o primeiro concurso público para o preenchimento do cargo que tem como finalidade prover apoio a órgãos que desenvolvam programas sociais no âmbito da Administração Federal. Salários podem chegar a R$ 10.210

Redação
Publicado em 25/05/2012, às 09h43

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) publicou portaria autorizando a realização do primeiro concurso público para o cargo de analista técnico de políticas sociais da carreira de desenvolvimento de políticas sociais. 
Serão oferecidas 825 vagas para profissionais de nível superior. Uma quantidade maior do que inicialmente previsto. Em abril, o MPOG previa a abertura de 725 oportunidades. A autorização, também prevista para abril, tardou em ser publicada justamente pela perspectiva de que o efetivo liberado fosse mais amplo. 
Outra confirmação apresentada nesta sexta-feira (25) foi de que órgãos serão contemplados com o cargo, uma vez que os servidores aprovados atuarão em setores da Administração Pública Federal que desenvolvam projetos e programas de cunho social. A regulamentação desse cargo, criado pro força legislacional em 2009, se deu em 2010. 
Os órgãos contemplados serão Secretaria de Direitos Humanos, Secretaria de Políticas de Promoção de Igualdade Racial, Secretaria de Políticas para as Mulheres, Ministério da Educação, Ministério da Previdência Social, Ministério da Justiça, Ministério das Cidades, Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à fome, Ministério do trabalho e Emprego e Ministério da Saúde. 
A realização do concurso ficará a cargo do MPOG e o edital de abertura deverá ser divulgado em até seis meses. 
Outros detalhes O posto de analista técnico de políticas sociais exige nível superior completo em áreas que serão especificadas em edital.
A remuneração inicial é de R$ 3.966,53, mas pode chegar a R$ 5.466,53 ainda no primeiro ano de serviço em virtude de bonificações e gratificações por desempenho. Pela tabela atual do MPOG, a remuneração no topo da carreira é de R$ 10.210,87.
A lotação dos servidores será definida pela pasta. Antes da nomeação, porém, haverá curso de formação. 
Mais informações a respeito do primeiro concurso público para o cargo de analista técnico de políticas sociais, o leitor poderá encontrar na edição deste sábado (26) do JC&E nas bancas de jornal.

Reinaldo Matheus Glioche/SP 

Comentários

Mais Lidas