SEE de SP divulga conteúdos programáticos

Concursos estão previstos para acontecer ainda neste semestre; ao todo, serão 1.450 vagas para diretor e 59 mil para professor

Renan Abbade
Publicado em 21/08/2013, às 11h46

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo disponibilizou a resolução SE 52 que dispõe sobre os perfis, competências e habilidades requeridos dos profissionais da educação da rede estadual de ensino, além dos referenciais bibliográficos e de legislação, que fundamentam e orientam a organização dos exames, concursos e processos seletivos. As normas foram publicadas na edição do dia 15 de agosto do Diário Oficial do Estado.

Para diretor, foi divulgada uma lista de livros e artigos que serão utilizados. A relação pode ser consultada no arquivo anexo ao lado. A carreira teve 1.450 vagas autorizadas no primeiro dia do mês. Os novos profissionais deverão ingressar no início de 2014 e a previsão é de que o edital seja divulgado ainda neste semestre.

Para participar, o candidato deverá possuir licenciatura em pedagogia ou pós-graduação na área de educação e mínimo de oito anos de efetivo exercício de magistério. No entanto, não é preciso estar em atuação na rede estadual. A remuneração inicial do cargo é de R$ 3.552,34 para jornada de trabalho de 40 horas semanais.

No caso de professor, estão envolvidos os postos de professor de educação básica I nas disciplinas de língua portuguesa e matemática e professor de educação básica II nas especialidades de língua portuguesa, educação física, arte, língua estrangeira moderna (inglês, espanhol, alemão, francês, italiano e japonês), matemática, biologia, ciências, química, física, geografia, história, sociologia, filosofia, educação especial e educação indígena. As listas de livros e artigos para cada área também podem ser consultadas no arquivo anexo ao lado. Os candidatos passam por provas e avaliação de títulos.

Mais de 59 mil vagas foram autorizadas no dia 5 de julho. A previsão é de que o edital também saia neste semestre. Com o reajuste salarial, os professores que lecionam para estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e ensino médio, com uma jornada de trabalho de 40 horas por semana, terão salário-base de R$ 2.257,84.

Para os atuais servidores, a secretaria realiza, nos dias 25 de agosto e 1º de setembro, prova de aumento do salário por mérito. Foram registradas cerca de 65 mil inscrições de professores, diretores de escola e supervisores de ensino efetivos ou estáveis da rede estadual de ensino.

Os exames serão aplicados nos municípios-sede das 91 diretorias regionais de ensino de todo Estado de São Paulo. Para concorrer é necessário ter cumprido um intervalo mínimo de tempo no exercício do cargo, estar classificado em uma mesma unidade de ensino ou administrativa há um determinado número de dias e é levado em conta também a assiduidade. As provas deste ano estão divididas em duas partes: objetiva (com 60 questões de múltipla escolha) e dissertativa (uma questão sobre formação pedagógica). Os gabaritos serão publicados no Diário Oficial dos dias 27 de agosto e 3 de setembro.

Efetivo e temporário
Até o dia 10 de setembro, os 181,5 mil professores efetivos e estáveis da rede estadual poderão se inscrever para a atribuição de aulas quanto ao próximo ano letivo e acumular o cargo com contratação temporária. O professor que trabalha durante 40 horas semanais poderá estender a jornada por mais 25 horas extras e obter ganho salarial adicional em torno de R$ 1.400.

De acordo com a secretaria, a medida permitirá que o professor efetivo substitua colega afastado por licença médica, em horário distinto de sua jornada e na mesma escola em que atua. A ação acontece até a realização do concurso para as 59 mil vagas.


APOSTILAS ESPECÍFICA PARA O CONCURSO - CLIQUE AQUI

Comentários

Mais Lidas