Tudo Sobre

Empregos A vida em parágrafos

Não desistir dos sonhos

Formada na área de informática, Erika Grigorevski prestou vários concursos até que conseguiu ser aprovada no Detran/RJ e, agora, MPU. Para concretizar o sonho de passar em um concurso, Erika teve que dedicar várias horas para os estudos



Camila Diodato
Publicado em 27/01/2014, às 10h32

Ingressar em uma carreira pública não é fácil, mas é possível. Aliada a jornadas de estudos, persistência é o caminho para o sucesso. Isso é o que acredita a carioca de Niterói, Erika Grigorevski, de 39 anos, que trabalha como analista de tecnologia no Departamento Estadual de Trânsito do Rio de Janeiro (Detran/RJ).
Formada na área de informática, Erika atuou durante 12 anos como analista de sistemas em empresas de grande porte até que, em 2010, devido a problemas de saúde, foi demitida. Naquele momento, a analista decidiu dar um novo rumo a sua vida profissional: entrar em um órgão público. “Conversei com meu marido, que já é funcionário público concursado há 20 anos, e ele apoiou totalmente a minha decisão. Familiares e amigos também ficaram muito satisfeitos, então, no início de 2011 comecei a estudar”, lembrou.
A analista contou que no começo foi bastante complicado, pois tinha voltado a trabalhar em tempo integral e, ainda, precisava cuidar da casa e do marido. A princípio, estudava à noite e nos intervalos do trabalho com material gratuito que encontrou na internet. Mesmo sendo uma pessoa focada e que sempre tirou boas notas na faculdade, a falta de experiência em prestar concursos levou Erika a um péssimo desempenho na primeira prova que realizou, que era para o cargo de taquígrafo do Tribunal Regional Federal. 
Depois dessa tentativa, a carioca mudou o método de estudos. Tornou-se aluna do site Questões de Concursos, no intervalo do almoço fazia alguns exercícios e, quando chegava em casa à noite e nos finais de semana, dedicava umas quatro horas diárias para estudar as matérias do conteúdo programático. 
Erika disse que perdeu as contas de quantos concursos prestou até que, em junho 2012, tomou posse no cargo de analista de tecnologia do Detran. Foi o começo de um sonho se tornando realidade.  Mesmo assim, Erika ainda tinha o desejo de entrar em uma instituição federal e, por isso, continuou estudando com afinco todos os dias. 
A moradora de Niterói não desistiu e fez vários outros concursos e, em alguns, deixou de ser classificada por um ou dois pontos, como foi o caso do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Erika ficou muito abalada por não ter passado no TRT e chegou a pensar em abandonar o cargo no Detran para se dedicar exclusivamente aos estudos. “Apesar do meu marido conseguir sustentar a casa sozinho, eu optei por continuar no cargo que estava e apertar ainda mais a rotina de estudos”, relatou. 
Por ter dificuldades com as disciplinas de língua portuguesa, direito administrativo e direito constitucional, Erika dedicou as férias para estudar sobre esses temas. Então, a analista participou de diversos concursos e se classificou em todos, entre eles o da Cecierj (Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro) e o da Prefeitura do Rio de Janeiro. 
Ela também prestou para a função de técnico de informática no Ministério Público da União, certame organizado pelo Cespe/UnB. A analista revelou que, assim como grande parte dos candidatos, “tinha horror às provas aplicadas pela banca Cespe, pois nunca obtivera um bom rendimento. A tática de uma questão errada anular uma certa me levava a ter pesadelos”. 
Foi então que, no dia do servidor público, em 28 de outubro, a carioca teve acesso às notas do MPU. Após contabilizar a classificação, as lágrimas rolaram pelo rosto. O concurso oferecia duas vagas imediatas e cadastro reserva para o emprego escolhido por ela, que conseguiu alcançar a terceira colocação. Ainda não há uma data prevista para a nomeação dos aprovados, porém, normalmente, o órgão faz muitas convocações. Erika contou que foi o maior presente que poderia receber naquela data e que tem a esperança de ser convocada neste ano de 2014.
Para finalizar, nossa entrevistada deixa uma mensagem a todos que têm o sonho de seguir carreira pública: “Seja persistente e acredite que é capaz. Concurso público não é questão de estudar hoje e passar amanhã. É uma jornada muitas vezes longa e penosa, mas muito gratificante. Os que forem dedicados e pacientes conseguirão o tão sonhado cargo público. Nada é impossível, por isso nunca desistam dos seus sonhos!”.

+ Resumo Empregos A vida em parágrafos

A vida em parágrafos
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: Não definido
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Não definido
Escolaridade: Não definido
Faixa de salário:
Organizadora: O próprio órgão

+ Agenda

27/01/2015 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas