Tudo Sobre

Concurso Correios

Provas marcadas para o dia 28/11 são adiadas

Recurso contra a decisão judicial que suspendeu o concurso ainda está sendo analisado pelo TRF 1ª Região, o que não deixa prazo suficiente para garantir a realização da prova. Mais de 1,06 milhão de pessoas se inscreveram em todo o país.



Redação
Publicado em 12/11/2010, às 09h52

Os Correios informaram, na noite da última quinta-feira (11), que as provas do concurso que vai preencher 6.565 vagas em todo o país, marcadas para o dia 28 de novembro, foram adiadas.

A medida foi tomada em razão da decisão judicial concedida em caráter liminar pela Justiça Federal de Brasília, que suspendeu temporariamente o concurso desde o dia 18 de outubro.

Na ação judicial, o Ministério Público Federal do Distrito Federal (MPF/DF) recomendou a anulação do concurso e a devolução das taxas de inscrição a todos os candidatos, por conta de suspeitas de irregularidades no processo de contratação da Fundação Cesgranrio, empresa responsável pela organização dos exames.

A ECT entrou com recurso contra a decisão, mas o documento ainda encontra-se em análise pelo Tribunal Regional da 1ª Região, condição que, de acordo com a empresa “não deixa prazo suficiente para a realização do certame na data anteriormente prevista com a qualidade e segurança necessárias”.

Os candidatos que se sentirem prejudicados e quiserem desistir da participação no concurso, poderão solicitar devolução da taxa de inscrição, em datas e procedimentos a serem informados pelos Correios.

Acordo com o MPF

No final de outubro o MPF e os Correios assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), para que a empresa se adeque à Lei de Licitação, corrigindo falhas nos processos e na gestão de contratos.

Pelo acordo, os Correios devem designar funcionários da empresa para acompanhar e fiscalizar cada um dos contratos em andamento. De acordo com o MPF, a medida visa facilitar as investigações que estão sendo realizadas na ECT, bem como a identificação dos responsáveis, e também prevenir futuras irregularidades.

A medida se aplica a todos os contratos de licitação dos Correios, incluindo aquele firmado com a Fundação Cesgranrio.

O acordo prevê multas que variam de R$ 5 mil a R$ 50 mil em caso de descumprimento ou se houver omissão dos dirigentes do órgão na apuração das investigações.

Saiba mais

O controverso concurso foi lançado em dezembro de 2009, tendo em vista preencher 6.565 oportunidades e atraiu mais de 1,06 milhão de candidatos em todo o Brasil.

Os candidatos vão concorrer a 5.344 chances de carteiro, 521 de atendente, 200 de operador de triagem e transbordo e 500 de analistas de nível superior, em vagas de início imediato e formação de cadastro reserva. Os salários variam de R$ 706,48 a R$ 3.108,37.

Desde a abertura das inscrições, em 28 de dezembro, até o prazo final, em 19 de fevereiro, foram contabilizadas 1.064.209 inscritos, sendo 561.546 concorrentes somente para o cargo de carteiro.

O número registra a maior quantidade de candidatos da história dos concursos realizados pelo órgão, em função da unificação das regionais para a realização do processo de seleção.

Maysa Correa

Veja também:

Site JC lança área VIP para os concursandos de todo o país

Previc: órgão abre concurso com 100 vagas de até R$ 10 mil

MPU: divulgado resultado final do concurso de 594 vagas

+ Resumo do Concurso Correios

Correios
Vagas: Não definido
Taxa de inscrição: R$ 30 a R$ 60
Cargos: Não definido
Áreas de Atuação: Judiciária / Jurídica, Administrativa, Operacional
Escolaridade: Ensino Médio, Ensino Técnico, Ensino Superior
Faixa de salário: De R$ 706,48 Até R$ 3431,06
Organizadora: O próprio órgão
Estados com Vagas: AC, AL, AM, AP, BA, CE, DF, ES, GO, MA, MG, MS, MT, PB, PE, PI, PR, RJ, RN, RO, RR, RS, SC, SE, SP, TO

+ Agenda do Concurso

12/11/2011 Divulgação do Resultado Adicionar no Google Agenda

Comentários

Mais Lidas