Anpac lança livro com pesquisa inédita

Nos últimos três anos foram abertas mais de 150 mil vagas, disputadas por quase 10 milhões de candidatos.

Redação
Publicado em 15/10/2008, às 14h34

No dia 16 de outubro, a Associação Nacional de Proteção e Apoio ao Concurso (ANPAC) e a editora Campus-Elsevier lançam o livro Pesquisa Nacional de Concursos Públicos 2005-2007, na Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro.

A publicação traz uma inédita pesquisa do setor no qual foram pesquisadas nove das principais bancas examinadoras (Cespe/UnB, Esaf, AOCP, Cesgranrio, Fundação Carlos Chagas, Fundação João Goulart, NCE/UFRJ, VUNESP e FESP/RJ), considerando os concursos realizados nos anos de 2005, 2006 e 2007. Nesse período foram abertas mais de 150 mil vagas, disputadas por quase 10 milhões de candidatos, incluindo no levantamento as bancas organizadoras menores. “Os números são significativos, principalmente porque o levantamento não atingiu todas as bancas de cada município do país. Na verdade, esse número pode ser o dobro”, afirma o professor Carlos Eduardo Guerra, presidente da Anpac e coordenador do estudo.

Para ele, a partir de agora, levantamentos como esses devem virar rotina para a consolidação do setor. “As informações contidas no relatório são de suma importância para o país. Detectamos, por exemplo, que houve um amadurecimento democrático e uma maior profissionalização do serviço público nacional. E é formidável, pois o concurso propicia exatamente isso, que entre os mais qualificados”, diz o professor.

Segundo Guerra, outro fato curioso do estudo foi não só o crescimento das mulheres no concurso público como o índice de aprovação delas. Mesmo considerando o perfil da vaga, as mulheres já em 2005 representaram 60% dos mais de 230 mil aprovados naquele ano. Em 2007, o percentual sofreu ligeira queda, 50,33%, mas ainda assim elas ficaram à frente dos homens. “Essa análise está muito ligada ao perfil da vaga e do concurso. E eu diria que há um equilíbrio entre os sexos. Mas, de qualquer forma é notório o crescimento do público feminino nas disputas e nas aprovações”, enfatiza.

A pesquisa mostrou ainda que o setor tem se mantido aquecido, movimentando somente com essas nove bancas pesquisadas uma média R$ 100 milhões por ano só em inscrições. Considerando cursos preparatórios, custos dos alunos, materiais didáticos, editoras especializadas e publicidade o volume de negócios do setor é consideravelmente maior. Um nicho de mercado que deve ser, segundo Guerra, melhor representado. “Estamos falando de números reais e nada desprezíveis. Por isso a luta da Anpac é, cada vez mais, organizar o setor, dando-lhe maior representatividade”, esclarece o presidente, acrescentando que junto com a pesquisa, a Anpac acaba de concluir o Estatuto do Concurso Público, outro documento inédito no Brasil.

“Estudamos minuciosamente a elaboração desse documento no intuito de ajustarmos cada etapa que envolve a realização de um concurso, desde o seu edital até a convocação para o preenchimento da vaga”. Segundo ele, a proposta será entregue, em Brasília, ao Ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. A intenção da entidade é que através do Ministério, o executivo possa colocar o assunto em pauta. “Estamos torcendo para que o Ministro se sensibilize e apóie nossa causa. Nossa intenção é beneficiar a todos, preservando a ética e a democracia”, finaliza.

Veja os números relacionados ao setor, nos anos de 2005, 2006 e 2007


Concursos públicos realizados
2005 - 223
2006 - 312
2007 - 194

Oferta de vagas por escolaridade

2005

2006

2007

Nível superior

15,7 mil

12,7 mil

7 mil

Nível médio

16 mil

9,4 mil

9,3 mil

Nível fundamental

1,2 mil

2,5 mil

1,5 mil

Total estimado

33 mil

25 mil

18 mil


Inscrições realizadas por escolaridade

2005

2006

2007

Nível superior

868 mil

651 mil

832 mil

Nível médio

986 mil

1,4 milhão

1,3 milhão

Nível fundamental

145 mil

312 mil

168 mil

Total estimado

2 milhões

2,4 milhões

2,3 milhões


Aprovados por escolaridade

2005

2006

2007

Nível superior

76 mil

25,5 mil

50 mil

Nível médio

145 mil

16 mil

64 mil

Nível fundamental

9 mil

6 mil

13 mil

Total estimado

230 mil

48 mil

128 mil


Sexo dos aprovados

2005

2006

2007

Masculino

33,48%

57,23%

49,65%

Feminino

66,52%

42,77%

50,35%

Arrecadação média por escolaridade

2005

2006

2007

Nível superior

R$ 71,5 milhões

R$ 42 milhões

R$ 59 milhões

Nível médio

R$ 42 milhões

R$ 40,5 milhões

R$ 54 milhões

Nível fundamental

R$ 7 milhões

R$ 8,6 milhões

R$ 5,2 milhões

Total estimado

R$ 120 milhões

R$ 91 milhões

R$ 118 milhões


 Remuneração média por escolaridade

2005

2006

2007

Nível superior

R$ 2.987,38

R$ 2.650,88

R$ 4.309,01

Nível médio

R$ 1.119,16

R$ 1.273,32

R$ 1.269,25

Nível fundamental

R$ 421,56

R$ 548,28

R$ 813,35

Total estimado

R$ 2.282,70

R$ 1.877,80

R$ 3.021,30

Comentários

Mais Lidas